domingo, 28 de fevereiro de 2016

VÔO DE RENOVAÇÃO

A águia é a ave que possui a maior longevidade da espécie. Chega a viver cerca de 70 anos. Porém, para chegar a essa idade, aos 40 anos, ela precisa tomar uma séria e difícil decisão. Aos 40 anos, suas unhas estão compridas e flexíveis e já não conseguem mais agarrar as presas, das quais se alimenta.O bico, alongado e pontiagudo, se curva. Apontando contra o peito, estão as asas, envelhecidas e pesadas, em função da grossura das penas, e, voar, aos 40 anos, já é bem difícil! Nessa situação a águia só tem duas alternativas: deixar-se morrer... ou enfrentar um dolorido processo de renovação que irá durar 150 dias. Esse processo consiste em voar para o alto de uma montanha e lá recolher-se, em um ninho que esteja próximo a um paredão.Um lugar de onde, para retornar, ela necessite dar um vôo firme e pleno.Ao encontrar esse lugar, a águia começa a bater o bico contra a parede até conseguir arrancá-lo, enfrentando, corajosamente, a dor que essa atitude acarreta. Espera nascer um novo bico, com o qual irá arrancar as suas velhas unhas.Com as novas unhas ela passa a arrancar as velhas penas. E só após cinco meses, "renascida", sai para o famoso vôo de renovação, para viver, então, por mais 30 anos.

Muitas vezes, em nossas vidas, temos que nos resguardar, por algum tempo, e começar um processo de renovação. Devemos nos desprender das (más) lembranças, (maus) costumes, e, outras situações que nos causam dissabores, para que continuemos a voar. Um vôo de vitória. Somente quando livres do peso do passado (pesado), poderemos aproveitar o resultado valioso que uma renovação sempre traz. Destrua, pois, o bico do ressentimento, arranque as unhas do medo, retire as penas das suas asas dos maus pensamentos e alce um lindo vôo para uma nova vida. 

Um vôo de vida nova e feliz.

(Autoria: desconhecida)

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

QUEM É FELIZ NÃO SAI GRITANDO AOS QUATRO CANTOS.

“Quem é feliz não conta, não espalha, não grita aos quatro cantos. Quem é feliz, satisfaze-se por ser. E sabe que felicidade anda coladinha na inveja. Quem é feliz não precisa provar nada, simplesmente é. As pessoas felizes demais nunca me passaram confiança. Essa coisa de que a vida é uma festa e não existe nada errado, não me brilha aos olhos. Feliz é quem conhece o lado ruim e o respeita. Feliz é quem já foi infeliz. Somente quem já foi infeliz pode entender que a tristeza traz um punhado muito bom de aprendizados. Felicidade não é sobre quem grita mais alto; É sobre quem sorri mais fundo. 
-A.D

UMA DICA PRECIOSA PARA VOCÊ

Eu não desejo o mal de quem me prejudicou um dia, falou inverdades a meu respeito, me ignorou, tentou me denegrir com pessoas próximas a ela e a mim só porque ficou insatisfeita comigo e resolveu brincar de "belem, belem, nunca mais fico de bem". Não vou ser hipócrita pra dizer a você que não me ofendi, não me enfureci, não fiquei com raiva, porque fiquei a flor da pele sim, minha vontade era de falar muita coisa com o dedo apontado bem no nariz destas pessoas, mas assim como o crime não compensa, a maldade também não, então respirei fundo, contei até dez, e deixei nas mãos de Deus o que realmente eu não saberia resolver, por ser humana e por ter um coração. O tempo passa, as coisas mudam, e a gente muda também, eu sempre acreditei nisso, e quando alguém tenta nos ver por baixo é porque estamos acima daquilo que ela almeja ser, ( digo em carater e personalidade) e mesmo que ela tente usar todas as suas armas ferinas contra a gente, não terão sucesso, só frustrações, pela proteção que temos, pelos livramentos que recebemos, e por não estarmos afim de parar bem no meio do caminho pelo que não vale a pena. É claro que elas sempre vão conseguir contaminar alguns, satanás conseguiu enganar 1/3 dos anjos os colocando contra o nosso Deus não é verdade? mas em compensação há uma maioria que esta do nosso lado, que nos conhece bem, que não precisam da referência de ninguém pra dizer "tamo junto", porque nos conheceu de dentro pra fora e sabe boa parte da nossa história. Então vai uma dica preciosa pra você, não olhe para a ruindade a sua volta, mas foque a sua visão naquilo que você sonha ser ou ter e se continue. Deixe algo bonito plantado nos corações que te cercam, porque o que fica não é o que você é ou tem, mas o que você faz florescer na vida de alguém sem prejudicar ninguém.

Cecilia Sfalsin

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016

O GIRAR DO MUNDO

Cada vez é única.
Mesmo que hajam varias,
a soma é sempre singular.
Inevitavelmente não replica
e não são iguais os dias.
Detalhes inéditos em mudar...

O mesmo beijo não mais será;
aquela flor, o verso que se lê,
até o eterno céu é exclusivo.
O mesmo não mais se verá.
Se o visto não muda, muda o que vê...
Mas, nem por isso me privo.

Terei de novo, beijos únicos,
como se histórias que não findam,
continuam, mudando a permanecer.
Vivo o perene, mesmo desigual,
mas, na essência, eles ainda são...
O mesmo amor, é novo a cada amanhecer.

O inalterável geralmente é morto.
A vida, por si é movimento.
Tome de seu tesouro e dance.
Não o enterre, ou faça porto.
Seja a estrada, seja como o vento,
faça o girar do mundo o seu alcance.

A.D

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016

O SANGUE NOS TORNA PARENTES, MAS A LEALDADE NOS FAZ FAMÍLIA.

“Viemos a este mundo como caídos de uma chaminé. No momento, estamos ligados a um número de pessoas com as quais partilhamos sangue, genes. Uma família que nos encaixará em seus mundos particulares, em seus modelos educacionais, e tentam incutir os seus valores, ás vezes de forma bem sucedida …”

Todo mundo tem uma família. Ter uma família é coisa fácil: todos nós temos uma origem e algumas raízes. No entanto, mantê-la e construí-la, alimentando os vínculos a cada dia para chegar a estar unida, é outro nível.

Nós todos temos mães, pais, irmãos, tios … às vezes grandes núcleos com membros com os quais eventualmente deixamos de ver e conversar. Devemos nos sentir culpados por isso?

A verdade é que às vezes parecia quase uma obrigação “moral” conviver com este primo com o qual compartilhamos tão poucos interesses, e tantos desprezos nos fez ao longo de nossa vida. Talvez o sangue nos una, mas a vida não nos encaixe em todas as partes, de modo que nos afastamos.

Mas o que acontece quando falamos da família mais próxima? Como nossos pais ou irmãos? …
O VÍNCULO VAI ALÉM DO SANGUE

Às vezes, tendemos a pensar que ser uma família significa compartilhar algo mais do que o sangue ou árvore genealógica. Algumas pessoas, quase inconscientemente, acreditam que uma criança deve ter os mesmos valores que os pais, compartilhar da mesma ideologia e ter um padrão de conduta semelhante.

Alguns pais se surpreendem sobre quão diferentes irmãos podem ser entre si … Como pode isso, se são todos filhos do mesmo ventre? É como se dentro da família tivesse que haver uma harmonia explícita, onde não exista diferenças excessivas, onde ninguém deva sair do “padrão” e tudo é controlado e ordenado.

Agora, algo que deve ficar claro é que a nossa personalidade não é 100% geneticamente transmitida. Podem ser herdados alguns traços e, certamente, vivendo em um ambiente compartilhado, vamos compartilhar uma série de dimensões. Mas as crianças não são moldes dos pais, e os pais nunca i conseguirão que as crianças sejam totalmente de acordo com suas expectativas.

A personalidade é dinâmica, construída todos os dias e não obedece às barreiras que às vezes tentam levantar os pais ou mães. Assim, por vezes, as decepções habituais, confrontos, divergências … aparecem.

Para criar uma ligação forte e segura em nível familiar, as diferenças devem ser respeitadas, promoverem a independência e segurança. A essência de cada pessoa em sua maravilhosa individualidade deve ser respeitada, sem censurar cada palavra e comportamento …

CHAVES DE FAMÍLIAS QUE VIVEM EM HARMONIA

Às vezes, muitos pais veem seus filhos deixarem a casa da família, sem estabelecer contato. Há irmãos que param de falar um com o outro e famílias que veem muitas cadeiras vazias na sala de estar da casa.

Mas o que é isso? É claro que cada família é diferente, um micromundo com seus padrões, suas crenças e, por sua vez, com essas cortinas onde só ela mesma sabe o que aconteceu no passado, e como vive no presente.

No entanto, sim, podemos falar sobre áreas básicas que devem fazer-nos refletir.

– A finalidade da educação é dar ao mundo pessoas seguras si, capazes e independentes para alcançarem sua felicidade, e oferecê-la aos demais. Como isso é conseguido? Oferecendo um amor sincero que prevalece e não controla. Um amor no qual ninguém é punido por pensar ou agir.

– Nós não devemos sempre culpar os outros por aquilo que nos acontece. Não devemos culpar a mãe ou o pai por ainda hoje nos sentirmos inseguros e incapazes de fazer certas coisas. Ou a esse irmão, que talvez foi sempre melhor servido e cuidado do que nós.

Claramente, quando se trata de educar, erros sempre são cometidos. Mas também temos de assumir o controle de nossas vidas e sabermos como reagir, termos uma voz, dizermos não, e com segurança e maturidade empreendermos novos projetos e sonhos sem sermos escravos das recordações familiares de ontem .

“Ser da mesma família NÃO significa sempre partilhar os mesmos pontos de vista e opiniões. E por isso não devemos julgar, punir e menos ainda desprezar. Comportamentos como estes criam distâncias e fazem com que ao passar dos dias, encontremos mais lealdade nos amigos do que na família.”

– Às vezes, temos a “obrigação moral” de ter que continuar a manter contato com aqueles parentes que nos ferem, incomodam, penalizam.

Eles são família, sem dúvida, mas devemos considerar que o que realmente importa nesta vida é ser feliz e ter um equilíbrio interno. Uma paz interior. Se aquele ou aqueles familiares violarem os nossos direitos, devemos estabelecer certa distância.

“A maior virtude de uma família é aceitar uns aos outros como são, em harmonia, com amor e respeito.”

Fonte:http://www.sentimentosemfrases.com/o-sangue-nos-torna-parentes-mas-a-lealdade-nos-faz-familia/

AS BOAS PESSOAS TAMBÉM TÊM DIREITO DE DIZER "CHEGA"

As boas pessoas não tiram férias nem têm horário de trabalho. Ninguém as recompensa pelo que fazem, nem elas desejam esta recompensa. São feitas de um material pouco usual, mas é desse modo que entendem a vida, e é assim como fala a elas o seu coração.

Entretanto, ser bom não é ser ingênuo. É ter valores próprios pelos quais lutar e que nos definem, mas no momento em que nos sentimos vulneráveis ou usados de forma egoísta, há algo por dentro que começa a se quebrar.

No momento em que as boas pessoas se deixam levar por uns e por outros sentindo a sombra do egoísmo em cada movimento, aparece a sombra da decepção. Então já não esperam nada, porque deixam de acreditar em si mesmas.

Na realidade, é algo mais complexo do que pensamos. Quando alguém faz as coisas por livre e espontânea vontade, é seu espírito quem o guia, é a espontaneidade e sua própria integridade. Mas quando outras pessoas vulneram esses princípios para chegar a um objetivo em busca de um benefício próprio, em lugar de culpar quem os manipulou, elas culpam elas mesmas. É o mais comum.

As boas pessoas ouvem que são ingênuas, que dão muito, que não sabem intuir as coisas, as pessoas…. E tudo isso, todos estes comentários negativos, vão minando pouco a pouco a autoestima de um modo perigoso.

AS BOAS PESSOAS E SEUS CASTELOS

Quando percebemos a invasão dos outros em nossos espaços pessoais, costumamos criar estratégias para nos protegermos. E mais ainda, responsabilizamos os outros por esta ofensa. Mas no caso das boas pessoas, isso nem sempre acontece desse modo.

Devemos ter claro que todos nós precisamos ter um espaço de controle, um limite pessoal depois do qual é obrigatório elevar nossos muros para não ficarmos vulneráveis. Para se convencer ainda mais sobre isso, é importante ter em conta esses simples aspectos:

ESTABELECER LIMITES NÃO VAI AFASTÁ-LO DOS OUTROS

As boas pessoas têm todo o direito de dizer “chega” sem que sejam chamadas de egoístas. Sabemos que quem as rodeia está mais do que acostumado a que sempre digam sim, a que estejam disponíveis com um sorriso. 
Estabelecer limites vai ajudar você a conhecer a si mesmo e aos outros. Você deve saber até onde quer chegar, e a partir daí, devem se ajustar também os demais. 
No momento em que estes limites estiverem claros, as relações serão mais saudáveis. 
Isso o ajudará a ter um melhor conhecimento de si mesmo/a. 

MESMO O AMOR PRECISA DE LIMITES

Se alguém pensava o contrário, está enganado. Não há contexto mais necessário no qual marcar limites claros do que nas relações afetivas, familiares ou de amizade. Em realidade, não haverá forma mais afetuosa e de companheirismo do que poder dizer com tranquilidade um “não” sem nos preocuparmos com medo de que a outra pessoa se sinta ofendida ou contrariada por isso.

Dizer “eu gosto de você” não irá se traduzir jamais em “estou disposto a fazer o que você me pedir no momento em que você desejar.”

Gostar de alguém, seja esse alguém seu par, um amigo ou até um familiar, é poder atuar com liberdade de acordo com nossos princípios, sabendo que vamos ser respeitados a todo momento.

DIZER “CHEGA” NUNCA O FARÁ SER MÁ PESSOA

Antes de convencer os outros, você deve se convencer a si mesmo. É necessário poder dizer “chega”, e dizê-lo em voz alta com convicção, sem nos envergonharmos por isso nem nos sentirmos mal. Pense que se dia após dia, você ceder em tudo aquilo que lhe pedem, o que acaba acontecendo, na verdade, é que estão roubando sua energia, a autoestima, e, por sua vez… vão convertê-lo em alguém que você não é.

Chegará um momento em que, quando desejar ajudar alguém de verdade, isso vai se tornar impossível. Você não terá forças, nem ânimo , e pior ainda, já não acreditará em você.

A IMPORTÂNCIA DE TRAÇAR UMA LINHA IMAGINÁRIA ENTRE VOCÊ E OS OUTROS

Criar limites ao seu redor não é como criar, da noite para o dia, uma linha de castigo para os outros, onde você fica isolado e protegido ao mesmo tempo. É exatamente o contrário…

Traçar limites não é levantar muros. Visualize-o como uma linha de luz, como uma linha de energia que você traça ao redor do seu corpo, onde suas energias, suas emoções e seus valores ficam protegidos.

Tudo isso vai oferecer a você a segurança de estar agindo com integridade para construir autênticas relações positivas. Desse modo, quem de verdade gosta de você vai compreender, porque as boas pessoas, apesar de não quererem nada em troca, precisam de reciprocidade e de respeito.

Fonte: A MENTE É MARAVILHOSA

TOME CUIDADO COM OS RÓTULOS, POIS JÁ VI:


AFASTE-SE DE TUDO QUE O AFASTA DE SI MESMO

Afaste-se daquilo que lhe causa dano, daquilo que escurece sua vida, daquilo que se torna assustador. Afaste-se de tudo aquilo que não tenha remédio, daquilo que está dominando seu bem-estar. Fique longe do que o afasta de si mesmo.

Crie uma distância emocional a dor, da rejeição e da traição, observe-os e aprenda. Administre seus medos, controle seus demônios. Saiba que o sofrimento é opcional. Não maquie sua realidade, viva-a.

Mantenha perto aquilo que o reconforta, que não corre para matar, que não o obriga a perder. Dê oportunidade a um novo estilo de jogo e cuide-se, não se rompa em pedaços, não se obrigue a perder parte de si.

O RASTRO EMOCIONAL DA DOR

Com frequência deixamos que os ponteiros do relógio girem sem interferências enquanto arrancam as folhas de nosso calendário sem pena. Nos desconectamos do mundo, nos afastamos da realidade e deixamos que a vida passe sem pensar nas consequências.

Mas desligar nossa parte consciente da inconsciente tem suas consequências. Não estamos dizendo que temos que hiper-reflexivos, estamos falando de tomar consciência de que aquilo que nos causa dor é necessariamente algo a ser evitado.

O sofrimento não pode se separar da vida, mas de modo constante nos empenhamos em ultrapassar seus limites e tentamos ignorá-lo. A tristeza não é ruim, tampouco são a preocupação e a ira.

Cada um destes sentimentos nos traz um conhecimento. Ou seja, senti-los é necessário caso queiramos sentir prazer. Por isso, caso se trate de evitar algo, o que devemos fazer é não esconder nossas emoções.

SEMPRE EXISTIRÁ ALGO QUE NOS 
MACHUCARÁ

É impossível viver um vida sem emoções tóxicas nem pessoas que “nos amarguem”. É impossível viver sem algo que nos cause prazer ou gratificação. Por isso devemos ser pensadores justos e agradecer ao “sofrimento” por tudo aquilo que este nos traz.

Dito de outra forma…Quem nunca pensou que aquela apunhalada pelas costas serviu para amadurecer? Quem não percebeu ainda que hoje é forte porque ontem foi fraco? 
A vida às vezes dói, às vezes cansa, às vezes fere. Ela não é perfeita, não é coerente, não é fácil, não é eterna, mas apesar de tudo A VIDA É BELA.

No final acaba que nós mesmos alimentamos nosso sofrimento. Isto funciona como o efeito bola de neve. Algo nos machuca, tentamos evitar, causamos mais danos, deixamos acumular, sofremos por não conseguir nos desfazer da dor e, como resultado, obtemos uma grande bola de neve daquilo que começou como um simples copo de água gelada.
Agora veja bem, com essa bola de neve temos a possibilidade de fazer um bonito boneco ou deixar que este nos esmague. Como você pode ver, novamente trata-se de opções, de caminhos, de bifurcações. 

Se simplificarmos cada situação de nossa vida desse modo, obteremos uma chave mestra que abrirá todas aquelas forças que nos permitirão avançar. Basicamente trata-se de expor duas opções: aceitar o caminho ou recusá-lo e sofrer por tentar evitá-lo. 

Se aceitamos, crescemos. Se recusamos, viveremos sempre submetidos ao domínio da esquiva. Se resistimos aceitar o sofrimento e os danos como parte inerente da vida, somente conseguiremos criar angústia.

Se caso contrário aceitamos o sofrimento como natural, nos livraremos da angústia, o que nos permitirá levar a vida sem a grande carga do jogo intenso e constante de esconde-esconde.
Concluindo, não podemos lutar contra nós mesmos, porque caso o façamos seremos ganhador e perdedor. E morrer para viver não compensa.

FONTE: A MENTE É MARAVILHOSA 




O TEMPO PASSA


terça-feira, 16 de fevereiro de 2016

ESTOU NUMA FASE DA VIDA EM QUE NÃO PRECISO IMPRESSIONAR NINGUÉM!

“Eu estou em um ponto de minha vida onde não preciso impressionar a ninguém. Eu sou o que sou, não ligo para o que os outros pensam de mim.

Eu não preciso de disfarces, não preciso enganar ou fingir. Porque posso ser quem eu realmente sou.

Não tenho necessidade de rir e fazer as pessoas acreditarem que nunca choro. Eu não preciso ser sempre forte, nem sempre agradável.

Eu não preciso ser igual a ninguém, e, especialmente, me aceito como sou. Com minhas virtudes, mas também com meus defeitos.

Porque não posso ser perfeito, mas sou sempre eu.

Aceito e amo quem eu sou e o que posso ser.”

Anônimo

Nós não existimos para impressionar o mundo, mas para sermos felizes e realizados. Agora, há fases em nossas vidas nas quais temos de priorizar, pensar que vamos surpreender este ou aquele e que vão nos invejar ou admirar.

Há momentos em que queremos chamar atenção e sermos o rei da festa. No entanto, passadas certas idades, o que realmente torna-se importante para nós é viver nossas vidas sem nos destacar dos demais, só para nós mesmos e nosso ambiente.

Alguém uma vez disse que é bom ter dinheiro para comprar as coisas que queremos, mas é melhor ainda ter as coisas que o dinheiro não pode comprar.

O QUE A VIDA VAI TE ENSINANDO…

“Algumas pessoas passam a vida fazendo coisas que odeiam, para conseguir o dinheiro que não precisam, para comprar coisas que não querem, para impressionar pessoas das quais não gostam.” – Desconhecido

Dizem que a vida vai ensinando “quem sim, quem não e quem nunca”.

Já nos decepcionamos muitas vezes, colocamos nossa confiança em centenas de ocasiões e, bem, a verdade é que nem sempre obtivemos o resultado que esperávamos.
Estou numa fase da vida em que não preciso impressionar ninguém

“Eu estou em um ponto de minha vida onde não preciso impressionar a ninguém. Eu sou o que sou, não ligo para o que os outros pensam de mim.

Eu não preciso de disfarces, não preciso enganar ou fingir. Porque posso ser quem eu realmente sou.

Não tenho necessidade de rir e fazer as pessoas acreditarem que nunca choro. Eu não preciso ser sempre forte, nem sempre agradável.

Eu não preciso ser igual a ninguém, e, especialmente, me aceito como sou. Com minhas virtudes, mas também com meus defeitos.

Porque não posso ser perfeito, mas sou sempre eu.

Aceito e amo quem eu sou e o que posso ser.”

Anônimo

Nós não existimos para impressionar o mundo, mas para sermos felizes e realizados. Agora, há fases em nossas vidas nas quais temos de priorizar, pensar que vamos surpreender este ou aquele e que vão nos invejar ou admirar.

Há momentos em que queremos chamar atenção e sermos o rei da festa. No entanto, passadas certas idades, o que realmente torna-se importante para nós é viver nossas vidas sem nos destacar dos demais, só para nós mesmos e nosso ambiente.

Alguém uma vez disse que é bom ter dinheiro para comprar as coisas que queremos, mas é melhor ainda ter as coisas que o dinheiro não pode comprar.


POR QUE NÃO PRECISAMOS IMPRESSIONAR NINGUÉM, A NÃO SER A NÓS MESMOS?

“As pessoas mais infelizes deste mundo são aquelas que se importam muito com o que os outros pensam.”

Nós não precisamos agradar ninguém, a não ser a nós mesmos. E isso segue uma regra simples que todos podem entender: se tentarmos impressionar a todo custo, nos vestimos. E se nós nos vestimos, a nossa essência morre.

Cada um é único e excepcional. Nada e ninguém merece que escondamos nosso verdadeiro eu, nossas emoções e pensamentos. No entanto, é verdade que tudo tem um limite, você não pode dizer ou fazer o que vem em sua cabeça, tem que ter cuidado para não magoar os outros.

Quase todos chegamos no momento vital quando o que pensam de nós não nos importa, porque percebemos que o que realmente importa somos nós.

No entanto, é paradoxal que uma pessoa confiante e despreocupada “com o que dizem” seja aquele que realmente deixa marca. Digamos que alguém que serve a si mesmo torna-se uma pessoa mais pura, verdadeira e completa.

Em última análise, a única maneira de ser uma pessoa de aço inesquecível é não tentando impressionar. Ser natural e trabalhar nossos verdadeiros desejos é a chave para ser mais feliz.

FONTE: http://www.sentimentosemfrases.com/estou-numa-fase-da-vida-em-que-nao-preciso-impressionar-ninguem/

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016

QUANDO A GENTE DECIDE TOMAR UM OUTRO RUMO

Quando a gente decide tomar um novo rumo na vida, acontece um movimento natural de buscar reforços. A gente lê, faz cursos, participa de grupos, se mune de conteúdos que apoiem nossa transformação. Porém chega um momento em que toda essa carga vai transbordando. A gente pode entrar numa ansiedade tremenda, querendo que as coisas caminhem rápido, afinal começa a soar um alarme interno de muito tempo perdido. Quando a gente começa a se aprofundar e a remexer nos baús, parece que a vida virou uma enorme bagunça. A gente quer mudar tudo aqui e agora. Mas não há organização que possa começar por todos os lados ao mesmo tempo, só que a gente não sabe por onde começar. O copo transborda. Nessas horas a gente quer alguma luz, busca respostas por todos os lados, um conselho, uma dica. E vai acumulando mais carga e o copo transborda ainda mais. Daí a gente começa a questionar a nossa capacidade, as teorias e até as pessoas que nos estenderam as mãos. A gente passa a buscar, questionar, debater com tudo que está fora. Mas o turbilhão está dentro.

~ pausa para respirar ~

Quantas vezes ao dia você respira profundamente? Quantas vezes ao dia você sequer percebe a sua respiração? Se hoje, não houve nenhuma pausa assim, que essa seja a primeira. Perceba o ar entrando pelas narinas mais frio, saindo pela boca mais quente, o peito se estendendo depois relaxando. Ocupe seu lugar no momento presente.

Quando a gente quer tomar um novo rumo, na melhor das intenções, a gente começa um movimento. Mas a gente começa, muitas vezes, uma movimentação que só nos consome energia, um movimento que não nos move a lugar algum. Simplesmente porque não ouvimos a nossa voz, não refletimos qual horizonte será o nosso norte, nem sentimos nossos pés pisando o solo que está aqui e agora. Então, respire! Você não está numa corrida ou numa luta contra o tempo. Não! Faça do tempo seu aliado. Você não está atrasada. Você está no exato momento perfeito para saber o que você sabe e os recursos chegaram na hora em que você estava pronta para receber. Essa é a sua hora! Você nunca mais será tão jovem quanto é agora (isso vale se você tiver 17 ou 63 anos), nem nunca teve a consciência que você tem agora. E mais, você só tem o agora. Então, desfrute-o. Não encha seu agora com cobranças pelo que foi, nem com medo pelo que virá. Senão, seu agora vai virar uma ilusão, uma miragem.

Pare, respire. Comece por um ponto. Um pequeno passo. Abra um pequeno espaço na sua agenda e comece a cuidar de você, que sejam 15 ou 20 minutos por dia. Comece a escrever um Diário da Gratidão. Esvazie a mente. Cante ou dance. Faça algo que eleve sua energia e bem estar. Com o tempo, esses 15 ou 20 minutos já serão sagrados. Você conseguirá abrir mais algum tempo, 1 hora quem sabe. Até que você consiga enxergar sua presença em todos os momentos e em todas as escolhas.

Eu sei, você tem fome de vida! Você quer preencher sua existência com tudo de belo que você almeja. Você quer sentir seus olhos brilhando e o coração batendo dentro do peito. E você quer isso agora! Mas se você não desacelerar, o que você vai sentir é só o coração batendo ansioso e a respiração curta e pouco profunda, enchendo seu peito de angústia – o contrário de tudo que você sonha.

Comece pelo seu “porquê”. Por que você quer realizar essa transformação profunda? Qual é o significado disso para você? Por que você quer levantar todos os dias de manhã? Qual é a diferença que você quer fazer? Qual é o seu lema de vida? E também aqui: respire!Comece pelos pequenos “porquês”, não se exija achar a revelação do suprassumo do universo. Podem ser coisas simples, como “eu quero ser colo e aconchego”, “eu quero inspirar as pessoas a serem elas mesmas”, “eu quero ser quem eu sou e me sentir presente na vida” ou alguma outra frase simples que espelhe o seu “porquê” nesse momento, como ele veio para você.

A partir desse “porquê” é que deve se assentar o restante. Dele é que vem o “como”. Como você vai expressar esse “porquê”, seu propósito, seu lema de vida. Depois vem “o quê”, o que você vai fazer, quando, de que maneira. A partir daí, você tem critérios mais sábios (da sua sabedoria interna) para tomar decisões, para comparar as propostas com os seus valores, para planejar ações, para traçar seu mapa e seguir a caminhada.

Enquanto essas bases não se clareiam, não existe super ferramenta de produtividade que aprume as coisas, nem guru que ilumine as ideias. Ah, mas também não espere “se conhecer completamente” antes de dar os primeiros passos. Muitas vezes o seu “porquê” vai se revelar para você no cotidiano, nos acontecimentos corriqueiros, em alguma frase que vai lhe parecer nova, na medida que você diz sim às coisas que lhe acendem. Clareie as bases e vá definindo os próximos passos, com calma e inteireza. Vá pra vida e esteja atenta!

O que acontece é que a gente sai à procura de algo que nem sabe o que é, nem sabe como, muito menos o porquê. Como você vai reconhecer a resposta, se nem sabe qual é a pergunta? Então, acolha as perguntas, aprenda a amá-las. Comece procurando as respostas que vêm de dentro, observe seu movimento interno e comece a clarear as coisas. Procurar por respostas para aplacar a sua ansiedade, alimentando mais ansiedade… Bem, assim você só vai ter mais respostas desse mesmo nível. Se a gente quer soluções diferentes, precisa fazer diferente.

~ deixe ser fácil ~

Deixe que flua, deixe ser fácil.

Muitas vezes basta que a gente faça um pequeno ajuste no nosso jeito de pensar, que a gente pare de resistir e controlar, que a gente pare de dificultar. E aí, as coisas fluem.

A gente é que complica. Então, a gente também pode simplificar, facilitar, permitir.

Respire, se escute, se acolha. Não se cobre tanto, viu? Você está fazendo um lindo caminho! Reconheça isso!

Fonte: Escrito por Juliana Garcia - ENCONTRADO NA INTERNET-

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

NUNCA DEIXE QUE NINGUÉM USE VOCÊ

Nunca deixe que ninguém use você, nos dias de hoje o que você mais encontrará é gente falsa querendo te usar, querendo usar seus sentimentos, querendo usar seus pensamentos, querendo usar você, quer amar ? Ame, mais ame com cautela para não se ferir, quer rir ? Sorria, mais na medida certa para não tentarem destruir sua felicidade!!

-Mairon Brainer

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

AS COISAS QUE APRENDI NA VIDA

Aprendi que não importa o quanto eu me importe, algumas pessoas simplesmente não se importam. Aprendi que não importa quão boa seja uma pessoa, ela vai ferir-me de vez em quando, mas eu preciso perdoá-la por isto. Aprendi que falar pode aliviar minhas dores emocionais.

Aprendi que se leva anos para se construir confiança e apenas segundos para destruí-la. Aprendi que verdadeiras amizades continuam a crescer, mesmo a longas distâncias. Aprendi que eu posso fazer, em instantes, coisas das quais me arrependerei pelo resto da vida.

Aprendi que o que importa não é o que eu tenho na vida, mas quem eu tenho na vida. Aprendi que os membros da minha família são os amigos que não me permitiram escolher. Aprendi que não tenho que mudar de amigos, e, sim, compreender que os amigos mudam.

Aprendi que as pessoas com quem eu mais me importava na vida me foram tomadas muito depressa. Aprendi que devo deixar sempre as pessoas que amo com palavras amorosas, pois pode ser a última vez que as vejo. Aprendi que as circunstâncias e o ambiente têm influência sobre mim, mas eu sou responsável por mim mesmo.

Aprendi que não devo me comparar aos outros, mas com o melhor que posso fazer. Aprendi que não importa até onde eu chegue, mas para onde estou indo. Aprendi que não importa quão delicado e frágil seja algo, sempre existem dois lados.

Aprendi que vou levar muito tempo para eu me tornar a pessoa que quero ser. Aprendi que eu posso ir mais longe depois de pensar que não posso mais. Aprendi que ou eu controlo meus atos ou eles me controlarão.

Aprendi que heróis são pessoas que fizeram o que era necessário, enfrentando as conseqüências. Aprendi que ter paciência requer muita prática. Aprendi que existem pessoas que me amam, mas simplesmente não sabem como demonstrar isso.

Aprendi que meu melhor amigo e eu podemos fazer muitas coisas, ou nada, e termos bons momentos juntos. Aprendi que a pessoa que eu espero que me pise, quando eu estiver caído, é uma das poucas que me ajudarão a levantar. Aprendi que há mais dos meus pais em mim do que eu supunha.

Aprendi que quando estou com raiva, tenho direito de estar com raiva, mas isto não me dá o direito de ser cruel. Aprendi que só porque alguém não me ama do jeito que eu quero não significa que esse alguém não me ame com tudo que pode. Aprendi que a maturidade tem mais a ver com os tipos de experiências que eu tive, e o que aprendi com elas, do que com quantos aniversários já celebrei.

Aprendi que nunca devo dizer a uma criança que sonhos são bobagens, ou que estão fora de cogitação, pois poucas coisas são mais humilhantes e seria uma tragédia se ela acreditasse em mim. Aprendi que nem sempre é suficiente ser perdoado por alguém, tenho que aprender a perdoar a mim mesmo. Aprendi que não importa em quantos pedaços meu coração foi partido, o mundo não para pra que eu o conserte.

Apenas aprendi, as coisas que aprendi na vida!

(Desconheço autor)

A PORTA NEGRA

Há algumas gerações atrás, durante uma das mais turbulentas guerras no Oriente Médio, um general persa capturou um espião e o condenou à morte.

O general, um homem de grande inteligência e compaixão havia adotado um estranho costume em tais casos. Ele permitia ao condenado que escolhesse. O prisioneiro podia enfrentar um pelotão de fuzilamento, ou podia atravessar a “porta negra”.

Um pouco antes da execução, o general ordenava que trouxessem o espião à sua presença para uma breve e final entrevista, sendo seu principal objetivo saber qual seria sua resposta: o pelotão de fuzilamento ou a “porta negra”.

Esta não era uma decisão fácil e o prisioneiro vacilava e preferia invariavelmente o pelotão ao desconhecido e aos espantosos horrores que poderiam estar por detrás da tenebrosa e misteriosa “porta negra”. Momentos após se escutava o rajar das balas que davam cumprimento à sentença.

O general, com os olhos fixos em suas bem polidas, botas voltava-se para o seu ajudante de ordens e dizia:

- “Eis ali o que é o homem, prefere o mal conhecido ao desconhecido. É uma característica dos humanos temer o incerto. Você vê, eu disse a ele para escolher”.

- Afinal, o que existe atrás da “porta negra”? - perguntou seu ajudante de ordens.

- A “liberdade” - respondeu o general – “e poucos têm sido os homens que tive.

-A.D

SILÊNCIO

“Na natureza, encontramos preciosas lições a nos dizer que o verdadeiro poder anda de mãos dadas com a quietude. São muitos os acontecimentos que se dão em silêncio.

O sol nasce e se põe em profunda calma, penetra suavemente pela vidraça de uma janela, sem a quebrar.

Acaricia as pétalas de uma rosa, sem a ferir, beija a face de uma criança adormecida, sem a acordar.

As estrelas e as galáxias descrevem as suas órbitas com extraordinária velocidade pelas inexploradas vias do cosmo, mas nunca dão sinal de sua presença pelo mais leve ruído.

O oxigênio, poderoso mantenedor da vida, penetra em nossos pulmões, circula discretamente pelo nosso corpo, e nem lhe notamos a presença.

Aprenda, com o silêncio, a ouvir os sons interiores da sua alma.
Aprenda, com o silêncio, a respeitar o seu eu, a valorizar o ser humano que você é, a respeitar o templo que é o seu corpo e o santuário que é a sua vida.

Aprenda, com o silêncio, a valorizar o seu dia e a sua vida. A enxergar em você as qualidades que possui e descobrir as imperfeições, despertando a consciência para o que precisa ser aprimorado.

Aprenda, com o silêncio, que a vida é boa, que nós só precisamos olhar para o lado certo, ouvir a música certa, ler o livro certo e escolher as devidas companhias.

Aprenda, com o silêncio, a relaxar, mesmo no pior trânsito, na maior das cobranças, nos momentos de dificuldade e de maior discórdia, calando-se para evitar futuros desafetos.

Aprenda hoje, com o silêncio, que gritar não traz respeito. Que apenas ouvir, em muitos momentos, é melhor do que falar.

Aprenda, com o silêncio, a aceitar alguns fatos, a ser humilde, deixando o orgulho de lado e evitando reclamações vazias e sem sentido.

Aprenda, com o silêncio, a reparar nas coisas mais simples e a valorizar o que é belo.
Aprenda, com o silêncio, que a solidão não é a pior companhia.

Aprenda, com o silêncio, que tudo tem um ciclo, como as marés que insistem em ir e vir, como os pássaros que migram e voltam ao mesmo lugar e como a Terra, que faz a volta completa sobre seu próprio eixo.

Por vezes, o silêncio pode ser confundido com fraqueza, apatia ou indiferença. Porém, ser capaz de calar-se em certos momentos, é uma grande virtude.
Os verdadeiros mestres sabem ser firmes sem renegarem a mais perfeita quietude e benevolência.

Jesus demonstrou a Sua grandeza, permanecendo sempre em harmonia, sem perturbar-se em momento algum.

Prossigamos, buscando sempre que possível, o recolhimento e o silêncio que acalma, harmoniza e edifica.

Queridos amigos!! Muitas vezes se tivéssemos o hábito de ouvir mais e refletir sobre o que é exposto poderíamos resolver as coisas sem atropelo, discussões, enfim. Que possamos ter o discernimento de quando realmente devemos falar e quando o silêncio pode ser nosso grande aliado. Vamos lembrar que temos dois ouvidos e uma boca e que tentar sempre se acalmar, ouvir, refletir e só depois nos expressar pode ser o caminho.”

(Desconheço autor)

CHEGANDO AO DESTINO

Durante anos, nas suas sessões de meditação, o mestre observou a presença de um jovem que nada falava e que parecia indiferente a tudo.

Certa noite, o jovem chegou um pouco mais cedo e ao encontrar o mestre sozinho aproximou-se dele, interpelando-o:

- Mestre, há muitos anos venho ao seu centro de meditação e tenho reparado no grande número de monges e freiras ao seu redor e no número ainda maior de leigos, homens e mulheres.

Alguns deles alcançaram plenamente a realização.

Qualquer um pode comprovar isso.

Outros experimentaram certa mudança em sua vida.

Também hoje são pessoas mais livres.

Mas, senhor, também noto que há um grande número de pessoas, entre as quais me incluo, que permanecem como eram ou que talvez estejam até pior.

Não mudaram nada, ou não mudaram para melhor.

Por que há de ser assim, mestre?

Por que o senhor não usa do seu poder e do seu amor para libertar a todos?

O mestre sorriu e perguntou:

- De que cidade você vem?

- Eu venho de Rajagaha, mestre, a trezentos quilômetros daqui.

- Você ainda tem parentes ou negócios nessa cidade?

- Sim, mestre.

Tenho parentes, amigos e ainda mantenho negócios em Rajagaha, de modo que frequentemente vou para lá.

- Então, meu jovem, você deve conhecer muito bem o caminho para essa cidade.

- Sim, mestre, eu o conheço perfeitamente.

Diria que até com os olhos vendados eu poderia achar o caminho para Rajagaha, tantas vezes o percorri.

- Deve, então, acontecer de algumas pessoas às vezes o procurarem, pedindo-lhe que lhes explique o caminho,até lá.

Quando isso ocorre, você esconde alguma coisa delas ou explica-lhes claramente o caminho?

- O que haveria para esconder, mestre?

Eu lhes explico claramente o caminho, de maneira a não deixar nenhuma dúvida.

- E essas pessoas às quais você dá explicações tão claras… todas elas chegam à cidade?

- Como poderiam, mestre?

Somente aquelas que percorrem o caminho até o fim é que chegam a Rajagaha.

- É exatamente isso que quero lhe explicar, meu jovem.

As pessoas vêm a mim sabendo que sou alguém que já percorreu o caminho e que o conhece bem.

Elas vêm a mim e perguntam:

“Qual é o caminho para a realização”?

E o que há para esconder?

Eu lhes explico claramente o caminho.

Se alguém simplesmente abana a cabeça e diz “Ah, um lindo caminho, mas não me darei ao trabalho de percorrê-lo”, como essa pessoa pode chegar ao seu destino?

Eu não carrego ninguém nos ombros.

Ninguém pode carregar ninguém nos ombros até o seu destino.

No máximo, é possível dizer:

“Este é o caminho e é assim que eu o percorro.

Se você também trabalhar, e também caminhar, certamente atingirá o seu destino”.

Mas cada pessoa deve percorrer o caminho por si, sentir cada um dos seus passos.

Quem deu um passo está um passo mais próximo.

Quem deu cem passos está cem passos mais próximo.

Mas você tem que percorrer o caminho por si só.

(desconheço autor)

CONTROLANDO O ESTRESSE

Em uma conferência, ao explicar para a platéia a forma de controlar o estresse, o palestrante levantou um copo com água e perguntou:

- "Qual o peso deste copo d'água? "
As respostas variaram de 250g a 700g.
O palestrante, então, disse:
- "O peso real não importa. Isso depende de por quanto tempo você segurar o copo levantado. Se o copo for mantido levantado durante um minuto, isso não é um problema. Se eu o mantenho levantado por uma hora, eu vou acabar com dor no braço. Mas se eu ficar segurando um dia inteiro, provavelmente eu vou ter câimbras dolorosas e vocês terão de chamar uma ambulância."

E ele continuou:
- "E isso acontece também com o estresse e a forma como controlamos o estresse. Se você carrega tua carga por longos períodos, ou o tempo todo, cedo ou tarde a carga vai começar a ficar incrivelmente pesada e, finalmente, você não será mais capaz de carregá-la. Para que o copo de água não fique pesado, você precisa colocá-lo sobre alguma coisa de vez em quando e descansar antes de pegá-lo novamente.
Com nossa carga acontece o mesmo. Quando estamos refrescados e descansados nós podemos novamente transportar nossa carga."

Em seguida, ele distribuiu um folheto contendo algumas formas de administrar as cargas da vida:

1 * Aceite que há dias em que você é o pombo e outros em que você é a estátua.
2 * Mantenha sempre tuas palavras leves e doces, pois pode acontecer de você precisar engolir todas elas.

3 * Só leia coisas que faça você se sentir bem e ter a aparência boa de quem está bem.

4 * Dirija com cuidado. Não só os carros apresentam defeitos e têm recall do fabricante.

5 * Se não puder ser gentil, pelo menos tenha a decência de ser vago.

6 * Se você emprestar $200 para alguém e nunca mais ver essa pessoa, provavelmente valeu a pena pagar esse preço para se livrar dessa má pessoa.

7 * Pode ser que o único propósito da tua vida seja servir de exemplo para os outros.

8 * Nunca compre um carro que você não possa manter.
9 * Quando você tenta pular obstáculos lembre que está com os dois pés no ar e sem nenhum apoio.

10 * Ninguém se importa se Você consegue dançar bem. Para participar e se divertir no baile, levante e dance, pronto.

11 * Quando tudo parece estar vindo na tua direção, provavelmente você está no lado errado da estrada.

12 * Aniversários são bons para você. Quanto mais você tem, mais tempo você vive.

13 * Podemos aprender muito com uma caixa de lápis de cor. Alguns têm pontas aguçadas, alguns têm formas bonitas e alguns são sem graça. Alguns têm nomes estranhos e todos são de cores diferentes, mas todos são lápis e precisam viver na mesma caixa.

14 * Não perca tempo odiando alguém, remoendo ofensas e pensando em vingança. Enquantovocê faz isso a pessoa está vivendo bem feliz e você é quem se sente mal e tem o gosto amargo na boca.

15 * Quanto mais alta é a montanha mais difícil é a escalada. Poucos conseguem chegar ao topo, mas são eles que admiram a paisagem do alto e fazem as fotos que você admira dizendo "queria ter estado lá".

16 * Uma pessoa realmente feliz é aquela que segue devagar pela estrada da vida, desfrutando o cenário, parando nos pontos mais interessantes e descobrindo atalhos para lugares maravilhosos que poucos conhecem.

"Portanto, antes de voltarem para casa, depositem sua carga de trabalho ou as cargas da vida, no chão. Não carreguem isso para sua casa. Amanhã é um novo dia e vocês podem voltar e pegá-las; porém, com mais tranquilidade."

"Viva bem a sua vida; neste mundo você a terá somente uma única vez."

Autor desconhecido


A VIDA ENSINA

Se você pensa que sabe; que a vida lhe mostre o quanto não sabe.
Se você é muito simpático, mas leva meia hora para concluir seu pensamento; que a vida lhe ensine que explica melhor o seu problema, aquele que começa pelo fim.
Se você faz exames demais; que a vida lhe ensine que doença é como esposa ciumenta: se procurar demais, acaba achando.
Se você pensa que os outros é que sempre são isso ou aquilo; que a vida lhe ensine a olhar mais para você mesmo.
Se você pensa que viver é horizontal, unitário, definido, monobloco; que a vida lhe ensine a aceitar o conflito como condição lúdica da existência.
Tanto mais lúdica quanto mais complexa.
Tanto mais complexa quanto mais consciente.
Tanto mais consciente quanto mais difícil.
Tanto mais difícil quanto mais grandiosa.
Se você pensa que disponibilidade com paz não é felicidade; que a vida lhe ensine a aproveitar os raros momentos em que ela (a paz) surge.
Que a vida ensine a cada menino a seguir o cristal que leva dentro, sua bússola existencial não revelada, sua percepção não verbalizável das coisas, sua capacidade de prosseguir com o que lhe é peculiar e próprio, por mais que pareçam úteis e eficazes as coisas que a ele, no fundo, não soam como tais, embora façam aparente sentido e se apresentem tão sedutoras quanto enganosas.
Que a vida nos ensine, a todos, a nunca dizer as verdades na hora da raiva. Que desta aproveitemos apenas a forma direta e lúcida pela qual as verdades se nos revelam por seu intermédio; mas para dizê-las depois.
Que a vida ensine que tão ou mais difícil do que ter razão, é saber tê-la.
Que aquele garoto que não come, coma.
Que aquele que mata, não mate.
Que aquela timidez do pobre passe.
Que a moça esforçada se forme.
Que o abraço abrace.
Que o perdão perdoe.
Verde. Como a esperança.
Pois, do jeito que o mundo vai, dá vontade de apagar e começar tudo de novo.
A vida é substantiva, nós é que somos adjetivos.

(Artur da Távola)

O TEMPO NÃO VOLTA

Quantas vezes você estava com alguém e sua cabeça não estava ali?
Quantas vezes também, no momento em que não pôde senti-la em seus braços, sentiu sua falta?
Você já parou para pensar no que machuca mais;
a) Fazer algo e desejar que não tivesse feito, ou
b) Não fazer e desejar que tivesse? Só você pode decidir.
A responsabilidade é muito grande.
Você já teve medo de começar um relacionamento e não ser a hora, ou a pessoa certa?
Seu coração não escolhe quem amar.
Ele faz por conta própria, quando você menos espera, ou mesmo quando você não quer.
Quantas vezes você deixou passar momentos importantes que não voltam mais?
Não tem aquela música que você não gosta de ouvir porque lembra algo que você fez enquanto ela tocava há algum tempo atrás?
Ou lembra alguém que você quer esquecer e não consegue?
Quantas vezes você quis esquecer uma história ou alguém, que permaneceu na sua cabeça por um longo tempo, que te deixou triste, e mesmo assim ela não saía?
Você já se sentiu sozinho mesmo cercado de um monte de pessoas?
Ou já beijou alguém que fez a multidão sumir?
Você já passou um dia sentindo muitas saudades do que viveu?
Você já viveu uma situação tão boa e feliz que até deu medo de tudo ser muito passageiro?
Alguma vez você sofreu por alguém e essa pessoa nem se deu conta disso, ou simplesmente não fez nada pra consertar?
Alguma vez você passou por cima do seu orgulho pra correr atrás do que queria?
Quantas vezes uma pessoa a quem você não dava nada, foi a primeira a te ajudar?
Quantas vezes aquela que você mais esperava gratidão, te deu as costas e te decepcionou sem você nunca saber o porquê?
Você já se achou bobo, ridículo, por insistir em algo que não valia a pena?
Teve algum dia que você acabou ficando com alguém apenas para não ficar sozinho?
Você já passou por um dia em que tudo deu errado, mas no final aconteceu algo maravilhoso?
Para essas perguntas existem muitas respostas. Mas o importante sobre elas não é a resposta em si, e sim o que sentimos em cada uma dessas situações.
O sentimento e as lembranças que ficam de cada história.
Todos nós erramos... Julgamos mal... Somos bons e somos cruéis... Amamos. Sofremos...
Tivemos momentos alegres e outros às vezes mais tristes.
E também já aconteceu algo em que tudo deu certo, exceto pelo final que estragou o que parecia perfeito?
Você já chorou porque lembrou de alguém que amava e não pode viver intensamente isso com essa pessoa?
Você já reencontrou um grande amor do passado e viu que ele mudou e que tudo também faz outro sentido pra você?
E todos, um dia não tiveram coragem ou ousadia - e hoje se arrependem – ou se arrependerão ou não.
Vocês todos já fizeram uma coisa quando o coração mandava fazer outra?
Então qual a moral disso tudo?
Vá à luta! .
Antes que seja tarde, siga.
Não continue pensando nas suas fraquezas e erros. Quem manda na nossa vida somos nós. A única pessoa que pode mudar você é você mesma.
Os outros são meros coadjuvantes. Persiga a sua felicidade.
Daqui por diante faça um acordo consigo mesmo, e lute bravamente contra os velhos paradigmas!
Não abaixe a cabeça!
Não deite com mágoas no coração e dúvidas na razão.
Não durma sem ao menos fazer uma pessoa feliz, e comece com você mesmo!
E, por mais que sinta falta das pessoas que passaram pela sua vida, lembre-se:
Se foram embora porque quiseram, mesmo sendo pessoas especiais, não mereceram seu carinho – sua dedicação – seu amor – sua ternura – sua meiguice, apenas passaram pela sua vida, como uma nuvem. Coloque na sua cabeça, que você não mereceu aquela pessoa .
Façam tudo hoje, pois, a única coisa que deixarás aqui, será a lembrança das coisas boas e ótimas que fizestes!
O amanhã é incerto demais.
Só vivemos uma vez e temos um tempo muito curto para colher os louros de uma felicidade que não sabemos onde está.
Quando aparecer uma oportunidade, segure-a, pois, O TEMPO NÃO VOLTA!

DESCONHEÇO AUTOR