sábado, 30 de janeiro de 2016

A ÚLTIMA CARTA

Um amoroso pai de família, dias antes de ser hospitalizado, enviou, pela Internet, uma carta a seus filhos, com a seguinte mensagem: "Filhos amados. Quando as coisas estiverem difíceis, abram bem os olhos e busquem o céu. Vejam como é imenso. Olhem a natureza e percebam como ela é incrivelmente linda, em cada detalhe. Olhem as cidades, seus prédios, os carros, e notem tudo o que a vontade do homem já foi capaz de produzir. Sintam que cada um de vocês faz parte da criação de Deus. Que cada um integra a própria natureza. E que cada um também tem de construir e de alterar um pouco de sua própria cidade. Percebam que vocês, aqui e agora, fazem parte de uma sociedade que constrói um mundo novo. Apesar da sensação de pequenez diante da grandeza do universo, e embora, por vezes, vocês se sintam sozinhos e sem forças, na verdade, cada um é importante e necessário na sinfonia da vida. O amor e a alegria de vocês produzem uma energia única, capaz de transformar o meio em que vivem e as pessoas que os cercam. Cada um pode levar mais luz ao caminho que palmilha, por intermédio de seu sorriso e de seu trabalho. E assim, pode iluminar outras vidas e enternecer outros seres. Não esperem que o mundo, que os outros façam algo por vocês. Respirem fundo e pensem: ‘o que eu posso fazer pelo mundo?’ O que posso fazer pelos outros? Nunca esqueçam que cada um colhe aquilo que plantou. Que os espinhos que hoje nos ferem as mãos são o resultado de uma semeadura equivocada do passado, próximo ou não. Se desejam uma estrada ladeada de flores, é preciso que elas sejam semeadas desde agora, por cada um de vocês. Acreditem: Deus está presente em tudo e em toda parte. Um dia a própria ciência humana, ainda tão limitada, será capaz de admitir e de comprovar essa valiosa verdade." Embora seu corpo físico não tenha resistido à doença que subitamente o atingiu, as palavras de amor e de fé daquele pai ainda ecoam no coração daqueles que o amam. Foi sua última carta. Uma mensagem estimulando seus amores ao caminho do bem, na direção do Criador. A fragilidade de nossa existência corpórea não nos permite ter certeza de que nossos olhos se abrirão na próxima manhã. Não sabemos quando será o nosso momento de partir para o outro plano da vida. Talvez ele tarde, talvez não. Quem sabe se as palavras que dissemos há pouco não foram as últimas desta existência? Como saber se o "até logo" com que nos despedimos de nossos amores, minutos atrás, não foi o último adeus que esta vida nos ofereceu? Por isso, despeça-se sempre com palavras de carinho e de otimismo. Aproveite todas as oportunidades que tiver para transmitir mensagens positivas a quem quer que seja. Dê bons exemplos e seja coerente em suas atitudes. Diga àqueles que lhe são caros, sempre que possível, o quanto os ama e como eles são importantes para você. Um dia, mais cedo ou mais tarde, inevitavelmente, a partida será real e então, as lágrimas serão decorrentes da saudade e não do arrependimento pelas oportunidades desperdiçadas.

(Desconheço autor)

O PESO DOS VÍCIOS

A sociedade é, em essência, heterogênea. As pessoas possuem valores e personalidades os mais variados. Justamente por isso a vida é repleta de embates. Não é muito simples a vivência harmônica entre seres com visões distintas do mundo. O convívio pacífico com o diferente pressupõe maturidade espiritual. Essa maturidade revela-se das mais diferentes e inusitadas formas. Ela é demonstrada por quem silencia em face de uma ofensa. Afinal, o ofensor muitas vezes acredita estar agindo de modo correto. A maturidade também se faz presente quando uma pessoa releva os equívocos de outra. Em suma, a maturidade espiritual de alguém evidencia-se pelo seu nível de tolerância e compaixão. O convívio forçado com criaturas de diferentes hábitos possui o condão de desenvolver essas virtudes. Como é cansativo viver em estado de beligerância, as pessoas gradualmente vão aprendendo a ceder, em nome da própria paz. Por ser a terra uma escola, somos naturalmente colocados no ambiente mais propício para corrigirmos nossas deficiências. Do mesmo modo, as lições que nela recebemos guardam relação com nossa necessidade de aprendizado. Assim, quanto mais defeitos tivermos, tanto mais dificuldades enfrentaremos. Na verdade, todo vício sempre carrega consigo o sofrimento. Tome-se por exemplo o orgulho. Em face da mesma situação vexatória, alguém humilde não experimenta qualquer desconforto, ao passo que um orgulhoso sofre grande tortura moral. Conclui-se que, quanto maior o orgulho, maior será a ofensa. E quanto maior a ofensa, maior será o sofrimento. O mesmo ocorre com a vaidade. A criatura vaidosa acredita que o mundo lhe deve deferências. Ela espera ser distinguida em todos os setores de sua vida. Como isso nem sempre se dá, sofre intensamente com o que considera uma injustiça. Caso fosse mais simples e desprentenciosa, não experimentaria esse desconforto. As fissuras morais tornam o viver muito pesado. Perceba-se a energia que o vaidoso e o orgulhoso desperdiçam cuidando para que a própria importância não passe despercebida aos demais. A simples pretensão desmedida dessa importância já infelicita a criatura e é um peso a ser suportado. Imagine-se o quanto inevitavelmente sofre alguém muito vaidoso ou orgulhoso. Isso ocorre com todos os vícios e paixões. A ganância constitui uma tortura que dificulta o desfrute do que já se possui e muitas vezes é suficiente. O ciúme também torna a vida penosa, por fomentar a desconfiança e a discórdia. Repetindo, todo vício carrega consigo o sofrimento. Como os homens desejam a felicidade, gradualmente eles despertam para a necessidade de burilarem a si mesmos. Reflita sobre isso e assuma a responsabilidade por seu bem-estar. Analise o quanto você sofre gratuitamente, em suas relações. Pense que as circunstâncias que o rodeiam destinam-se a torná-lo melhor. Conscientize-se dessa realidade e torne-se tolerante com os diferentes. Desenvolva retidão, pureza e simplicidade e a vida lhe será bem mais fácil.

(Desconheço autor)

quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

MOMENTO DE REFLEXÃO

Em busca de si mesma encontrei uma pessoa muito especial e verdadeiramente apaixonada pela vida, capaz de enxergar as coisas boas do mundo.
Que procura ser feliz, pois para muitos, viver já é o suficiente. Tem a certeza do encontro com a paz nas coisas mais simples e entende que a oferta é gratuita, basta a compreensão da sua existência.
Em meus pensamentos encontrei uma pessoa comprometida com a realidade, porque viver é fácil, difícil é a questão da tolerância e da sobrevivência.
Acredita que há uma infinidade de razões para estar alegre e satisfeita, uma delas é poder fazer pessoas felizes.
Encontrei uma pessoa otimista, perseverante, que acredita na conquista. Entende que nada vem do acaso e tudo na vida tem o seu verdadeiro significado.
Um alguém que busca em seu momento de reflexão as forças para continuar caminhando e considera esse, o maior encontro com a sabedoria.
Pare, reflita e aprenda com as coisas boas que tens praticado. Descubra em você essa pessoa fantástica.
Busque sempre a realização dos sonhos e tenha a recompensa da satisfação de estar trilhando o sucesso.
Assim como uma estrela, você nasceu para brilhar.

Desconheço autor

AMOR PRÓPRIO

Quando me amei de verdade, compreendi que em qualquer circunstância, eu estava no lugar certo, na hora certa, no momento exato. E, então, pude relaxar. Hoje sei que isso tem nome: autoestima.

Quando me amei de verdade, pude perceber que a minha angústia, meu sofrimento emocional, não passa de um sinal de que estou indo contra as minhas verdades. Hoje sei que isso é ser autêntico.

Quando me amei de verdade, parei de desejar que a minha vida fosse diferente e comecei a ver que tudo o que acontece contribui para o meu crescimento. Hoje chamo isso de amadurecimento.

Quando me amei de verdade, comecei a perceber como é ofensivo tentar forçar alguma situação ou alguém apenas para realizar aquilo que desejo mesmo sabendo que não é o momento ou a pessoa não está preparada, inclusive eu mesmo. Hoje sei que o nome disso é respeito.

Quando me amei de verdade, comecei a me livrar de tudo que não fosse saudável: pessoas, tarefas, crenças tudo e qualquer coisa que me pusesse para baixo. De início, minha razão chamou essa atitude de egoísmo. Hoje sei que se chama amor-próprio.

Quando me amei de verdade, deixei de temer meu tempo livre e desisti de fazer grandes planos, abandonei os projetos megalômanos de futuro. Hoje faço o que acho certo, o que gosto, quando quero e no meu próprio ritmo.

Quando me amei de verdade, desisti de querer ter sempre razão e, com isso, errei muito menos vezes. Hoje descobri a humildade.

Quando me amei de verdade, desisti de ficar revivendo o passado e de me preocupar com o futuro. Agora, me mantenho no presente, que é onde a vida acontece. Hoje vivo um dia de cada vez, plenamente.

Quando me amei de verdade, percebi que a minha mente pode me atormentar e me decepcionar. Mas quando eu a coloco a serviço do meu coração, ela se torna uma grande e valiosa aliada.

Autor: Kim McMillen & Alison McMillen

MOMENTO CERTO DAS COISAS

Certo dia, um homem observava uma pequena abertura em um casulo. Observando-o por várias horas, ele via o modo como o pequeno animal, uma borboleta, se esforçava para fazer com que seu corpo passasse através daquela abertura. Então pareceu ao homem que ela não fazia progressos em suas tentativas. Assim, o homem decidiu ajudá-la, abrindo o restante do casulo com uma tesoura. A borboleta, então, saiu facilmente. Mas seu corpo estava murcho, era pequeno e tinha as asas amassadas. O homem continuou a observar a borboleta, porque ele esperava que, a qualquer momento, as asas dela se abrissem e se esticassem, prontas para o vôo. Nada aconteceu. Na verdade, a borboleta passou o resto da vida rastejando, com um corpo murcho e asas encolhidas. Ela nunca fora capaz de voar. O que o homem não compreendia, em sua gentileza e vontade de ajudar, era que o casulo apertado e o esforço necessário à borboleta para passar através da pequena abertura se tratava do modo com que Deus fazia para que o fluido do corpo da borboleta fosse para suas asas, de modo que ela estaria pronta para voar uma vez que estivesse livre do casulo. Algumas vezes, o esforço é justamente o que precisamos em nossa vida. Se Deus nos permitisse passar nossas vidas sem quaisquer obstáculos, ele nos deixaria aleijados. Nós não seríamos tão fortes como poderíamos ter sido. Nós nunca poderíamos voar.

(Desconheço autor)

AS SEMENTES DE FLORES

“Um homem morava numa cidade grande e trabalhava numa fábrica. Todos os dias ele pegava o ônibus das 6:15 h e viajava cinquenta minutos até o trabalho...
...à tardinha fazia a mesma coisa, voltando para a casa.
No ponto seguinte ao que homem subia, entrava uma velhinha, que procurava sempre sentar na janela. Abria a bolsa tirava um pacotinho e passava viagem toda jogando alguma coisa para fora do ônibus.
Um dia, o homem reparou na cena. Ficou curioso. No dia seguinte, a mesma coisa. Certa vez o homem sentou-se ao lado da velhinha e não resistiu:
- Bom dia, desculpe a curiosidade, mas o que a senhora esta jogando pela janela?
- Bom dia, respondeu a velhinha. - Jogo sementes...
- Sementes?... Sementes de quê?
- De flor.
É que eu viajo neste ônibus todos os dias. Olho para fora e a estrada é tão vazia. E gostaria de poder viajar vendo flores coloridas por todo o caminho... Imagine como seria bom.
- Mas a senhora não vê que as sementes caem no asfalto, são esmagadas pelos pneus dos carros, devoradas pelos passarinhos... A senhora acha que essas flores vão nascer aí, na beira da estrada?
- Acho, meu filho. Mesmo que muitas sejam perdidas, algumas certamente acabam caindo na terra e com o tempo vão brotar.
- Mesmo assim, demoram para crescer, precisam de água...
- Ah, eu faço minha parte. Sempre há dias de chuva. Além disso, apesar da demora, se eu não jogar as sementes, as flores nunca vão nascer.
Dizendo isso, a velhinha virou-se para a janela aberta e recomeçou seu 'trabalho'. O homem desceu logo adiante, achando que a velhinha já estava meio "caduca".
O tempo passou. Um dia, no mesmo ônibus, sentado à janela, o homem levou um susto...
... olhou para fora e viu margaridas na beira da estrada, hortênsias azuis, rosas, cravos, dálias... A paisagem estava colorida, perfumada, linda. O homem lembrou-se da velhinha, procurou-a no ônibus e... nada!
Acabou perguntando para o cobrador, que conhecia todo mundo...
- A velhinha das sementes? Pois é, morreu de pneumonia, no mês passado...
O homem voltou para o seu lugar e continuou olhando a paisagem florida pela janela, e sentiu uma lágrima correr pelo rosto, e um sorriso desabrochar em sua face...
‘Quem diria, as flores brotaram mesmo...’
‘Mas, pensando bem, de que adiantou o trabalho da velhinha? A coitada morreu, e não pode ver esta beleza toda que ela fora responsável...’
Nesse instante, o homem escutou atrás de si, uma gostosa risada de criança...
Num banco logo atrás, um garotinha apontava pela janela entusiasmada...
- Olha mamãe, que lindo, quanta flor pela estrada... Como se chamam aquelas azuis?...e as branquinhas?
Então, o homem entendeu o que a velhinha tinha feito...
Mesmo não estando ali para contemplar as flores que tinha plantado, a velhinha devia estar feliz. Afinal, ela tinha dado um presente maravilhoso para as pessoas.
No dia seguinte, o homem entrou no ônibus, sentou-se numa janela e, com um sorriso maroto nos lábios, tirou um pacotinho do bolso...”

(Desconheço autor)

UM DIA A GENTE APRENDE QUE...

Depois de algum tempo você aprende a diferença, a sutil diferença, entre dar a mão e acorrentar uma alma.

E você aprende que amar não significa apoiar-se, que companhia nem sempre significa segurança, e começa a aprender que beijos não são contratos, e que presentes não são promessas.

Começa a aceitar suas derrotas com a cabeça erguida e olhos adiante, com a graça de um adulto e não com a tristeza de uma criança; aprende a construir todas as suas estradas no hoje, porque o terreno do amanhã é incerto demais para os planos, e o futuro tem o costume de cair em meio ao vão.

Depois de um tempo você aprende que o sol queima se ficar exposto por muito tempo, e aprende que não importa o quanto você se importe, algumas pessoas simplesmente não se importam... aceita que não importa quão boa seja uma pessoa, ela vai ferí-lo de vez em quando e você precisa perdoá-la por isso.

Aprende que falar pode aliviar dores emocionais, e descobre que se leva anos para se construir confiança e apenas segundos para destruí-la, e que você pode fazer coisas em um instante, das quais se arrependerá pelo resto da vida; aprende que verdadeiras amizades continuam a crescer mesmo a longas distâncias, e o que importa não é o que você tem na vida, mas quem você tem na vida, e que bons amigos são a família que nos permitiram escolher.

Aprende que não temos que mudar de amigos se compreendemos que eles mudam; percebe que seu melhor amigo e você podem fazer qualquer coisa, ou nada, e terem bons momentos juntos.

Descobre que as pessoas com quem você mais se importa na vida são tomadas de você muito depressa, por isso sempre devemos deixar as pessoas que amamos com palavras amorosas; pode ser a última vez que as vejamos.

Aprende que as circunstâncias e os ambientes tem influência sobre nós, mas nós somos responsáveis por nós mesmos.

Começa a aprender que não se deve compará-los com os outros, mas com o melhor que pode ser.

Descobre que se leva muito tempo para se tornar a pessoa que quer ser, e que o tempo é curto.

Aprende que não importa onde já chegou, mas onde se está indo, mas se você não sabe para onde está indo qualquer lugar serve.

Aprende que ou você controla seus atos ou eles o controlarão, e que ser flexível não significa ser fraco ou não ter personalidade, pois não importa quão delicada e frágil seja uma situação, sempre existem dois lados.

Aprende que heróis são pessoas que fizeram o que era necessário fazer, enfrentando as conseqüências. Aprende que paciência requer muita prática.

Descobre que algumas vezes a pessoa que você espera que o chute quando você cai é uma das poucas que o ajudam a levantar-se; aprende que maturidade tem mais a ver com os tipos de experiência que se teve e o que você aprendeu com elas do que com quantos aniversários você celebrou; aprende que há mais dos seus pais em você do que você supunha; aprende que nunca se deve dizer a uma criança que sonhos são bobagens; poucas coisas são tão humilhantes... e seria uma tragédia se ela acreditasse nisso.

Aprende que quando se está com raiva se tem o direito de estar com raiva, mas isso não te dá o direito de ser cruel.

Descobre que só porque alguém não o ama do jeito que você quer que ame não significa que esse alguém não o ama com tudo o que pode, pois existem pessoas que nos amam, mas simplesmente não sabem como demonstrar ou viver isso. Aprende que nem sempre é suficiente ser perdoado por alguém; algumas vezes você tem que aprender a perdoar-se a si mesmo.

Aprende que com a mesma severidade com que julga, você será em algum momento condenado.

Aprende que não importa em quantos pedaços seu coração foi partido, o mundo não pára para que você o conserte.

Aprende que o tempo não é algo que possa voltar para trás, portanto, plante seu jardim e decore sua alma ao invés de esperar que alguém lhe traga flores, e você aprende que realmente pode suportar... que realmente é forte e que pode ir muito mais longe depois de pensar que não se pode mais.

Descobre que realmente a vida tem valor e que você tem valor diante da vida! Nossas dúvidas são traidoras e nos fazem perder o bem que poderíamos conquistar, se não fosse o medo de tentar.

Veronica Shoffstall

COM O TEMPO

    Você aprende que estar com alguém só porque esse alguém lhe oferece um bom futuro, significa que mais cedo ou mais tarde você irá querer voltar ao passado...

Com o tempo...
Você se dará conta que casar só porque “está sozinho(a)”, é uma clara advertência de que o seu matrimônio será um fracasso...

Com o tempo...
Você compreende que só quem é capaz de lhe amar com os seus defeitos, sem pretender mudar-lhe, é que pode lhe dar toda a felicidade que deseja...

Com o tempo...
Você se dará conta de que se você está ao lado de uma pessoa só para não ficar sozinho(a), com certeza uma hora você vai desejar não voltar a vê-la...

Com o tempo...
Você se dará conta de que os amigos verdadeiros valem mais do que qualquer montante de dinheiro...

Com o tempo...
Você entende que os verdadeiros amigos se contam nos dedos, e que aquele que não luta para os ter, mais cedo ou mais tarde se verá rodeado
unicamente de amizades falsas...

Com o tempo...
Você aprende que as palavras ditas num momento de raiva, podem continuar a magoar a quem você disse, durante toda a vida...

Com o tempo...
Você aprende que desculpar todos o fazem, mas perdoar, só as almas grandes o conseguem...

Com o tempo...
Você compreende que se você feriu muito um amigo, provavelmente a amizade jamais será a mesma...

Com o tempo...
Você se dá conta de que cada experiência vivida com cada pessoa, é irrepetível...

Com o tempo...
Você se dá conta de que aquele que humilha ou despreza um ser humano,
mais cedo ou mais tarde sofrerá as mesmas humilhações e desprezos,
só que multiplicados...

Com o tempo...
Você aprende a construir todos os seus caminhos hoje, porque o terreno de amanhã é demasiado incerto para fazer planos...

Com o tempo...
Você compreende que apressar as coisas ou forçá-las para que aconteçam, fará com que no final não sejam como você esperava...

Com o tempo...
Você se dará conta de que, na realidade, o melhor não era o futuro,
mas sim o momento que estava vivendo naquele instante...

Com o tempo...
Você aprende que tentar perdoar ou pedir perdão, dizer que ama, dizer que sente falta, dizer que precisa, dizer que quer ser amigo... ...junto de um caixão... ...deixa de fazer sentido...

Por isso, recorde sempre estas palavras:
O homem torna-se velho muito rápido e sábio demasiado tarde.
Exatamente quando:

JÁ NÃO HÁ TEMPO!

(Desconheço autor)

A MATURIDADE

A maturidade nos faz perceber que não podemos mudar os fatos.
A maturidade faz parte de um processo. Em um processo não podemos queimar etapas. Ele é lento, chato e demorado. Uma criança passa por um momento de amadurecimento a partir do momento que começa a brincar. A maturidade acontece, quando tomamos posse do que nós somos, para aí então poder nos dividir com os outros. Isso faz parte do processo de maturidade.
Não nascemos amando, pelo contrário, queremos ter a posse dos outros. Essa é a forma de amar da criança, pois ela não consegue pensar de maneira diferente. Ela não consegue entender que o outro não é ela. Quantas pessoas já adultas pensam assim, trata-se da incapacidade de amar, falta de maturidade. 
Todos os encontros de Jesus levam a implantação do Reino de Deus. Mas só pode implantar esse reino quem é adulto, que já entende que só se começa a amar a partir do momento, que eu não quero mudar quem eu amo. 
Geralmente quando tememos alguém ruim ao nosso lado, é porque nos reconhecemos naquela pessoa. Jesus não tinha o que temer porque era puramente bom, por isso contagiava os que estavam ao seu lado. Na maturidade de Jesus você encontra a capacidade imensa de amar o outro como ele é. Amar significa: amar o outro como ele é. Por isso quando falamos em amar os outros, podemos perceber o quanto deixamos de ser crianças. Devemos nos questionar a todo o momento quanto a nossa maturidade. A santidade começa na autenticidade. 
Por isso Jesus nos pede para ser como as crianças, que são verdadeiras e simples. É nisso que devemos manter da nossa infância e não a forma de possuir as coisas para si. 
Você tem condições para perceber a sua maturidade. É só observar se você é obediente mesmo quando não há pessoas ao seu redor. Você não precisa que ninguém te observe, pois você já viu aquilo como um valor. Pessoas imaturas sofrem dobrado. Pessoas imaturas querem modificar os fatos, pessoas maduras deixam que os fatos os modifiquem. A maturidade nos faz perceber que não podemos mudar os fatos. Um imaturo ganha um limão e o chupa fazendo careta. O maduro faz uma limonada com o limão que ganhou. Muitas vezes os nossos relacionamentos de amizade são uns fracassos porque somos imaturos. Amigos não são o que imaginamos, mas o que eles são e com todos os defeitos. 
Amizade é processo de maturidade que nos leva ao verdadeiro encontro com as pessoas que estão ao nosso lado. Elas têm todos os defeitos, mas fazem parte da nossa vida e não a trocamos por nada deste mundo. Isso porque temos alma de cristão e aquele que tem alma de cristão não tem medo dos defeitos dos outros, porque sabe que aqueles defeitos não serão espelhos para nós, mas seremos um instrumento de Deus para ele superar esse defeito.Padre só pode ser padre a partir do momento que é apaixonado pelos calvários da humanidade. Se você não consegue lidar com os limites dos outros, é porque você não consegue lidar com os seus limites. 
A rejeição é um processo de ver-se. Toda vez que eu quero buscar no outro o que me falta, eu o torno um objeto. Eu posso até admirar no outro o que eu não tenho em mim, mas eu não tenho o direito de fazer do outro uma representação daquilo que me falta. Isso não é amor, isso é coisa de criança. O anonimato é um perigo para nós. É sempre bom que estejamos com pessoas que saibam quem somos nós e que decisões nós tomamos na vida. É sempre bom estarmos em um lugar que nos proteja. Amar alguém é viver o exercício constante, de não querer fazer do outro o que a gente gostaria que ele fosse. A experiência de amar e ser amado é acima de tudo a experiência do respeito. 
Como está a nossa capacidade de amar? Uma coisa é amar por necessidade e outra é amar por valor. Amar por necessidade é querer sempre que o outro seja o que você quer. Amar por valor é amar o outro como ele é, quando ele não tem mais nada a oferecer, quando ele é um inútil e por isso você o ama tanto. Na hora que forem embora as suas utilidade, você vai saber o quanto é amado. Tudo vai ser perdido, só espero que você não se perca. Enquanto você não se perder de si mesmo você será amado, pois o que você é significa muito mais do que você faz.O convite da vida cristã é esse: que você possa ser mais do que você faz! ”

-Padre Fábio de Melo

NÃO ESQUECER O MAIS IMPORTANTE

Certa vez, um jovem recebeu do rei a tarefa de levar uma mensagem e alguns diamantes a outro rei, de uma terra distante. Para a viagem, recebeu o melhor cavalo do reino. “Cuida do mais importante e cumprirás a tua missão”, disse o rei ao se despedir.
O rapaz preparou seu alforje. Escondeu a mensagem na bainha da calça e colocou as pedras numa bolsa de couro amarrada na cintura, por baixo das vestes. Pela manhã bem cedo, sumiu no horizonte. Queria que todo o reino soubesse que era um nobre e valente rapaz, pronto para desposar a princesa. 
Para cumprir rapidamente a tarefa, por vezes deixava a estrada e pegava atalhos que sacrificavam sua montaria. Essa forma, exigia o máximo do animal. Quando parava em uma estalagem, deixava o cavalo ao relento, não lhe tirava a sela nem a carga, tampouco se preocupava em lhe dar de beber ou comer. Alguns o advertiam:
- “Assim, meu jovem, acabas perdendo o animal”. 
- “Não me importo” – “tenho dinheiro. Se este morrer, comprarei outro. Nenhuma falta ele me fará”. 
Com o passar dos dias o pobre animal não suportou mais os maus tratos e caiu morto na estrada. O jovem seguiu o caminho a pé. Mas como naquela região havia poucas fazendas e distantes uma da outra, logo o moço se deu conta da falta que lhe fazia o animal. Exausto, foi deixando pelo caminho tudo o que levava, menos a mensagem e os diamantes, pois se lembrava da recomendação do rei: “Cuida do mais importante”.
Chegando ao destino, entregou a carta selada, com os diamantes. A carta dizia o seguinte: “Ao meu irmão, rei da terra do norte. O jovem que te envio é candidato a casar-se com minha filha. Esta jornada é um teste. Dei a ele alguns diamantes e um bom cavalo. Recomendei que cuidasse do mais importante. Faze-me portanto a gentileza de verificar o estado do cavalo. Se ele cuidou bem do animal, saberei que cuidará bem da minha filha e dos demais cidadãos. Se, porém, ele sacrificou o animal e cuidou só das pedras, não será um bom marido nem rei, pois terá olhos apenas para o tesouro do reino e não dará importância à rainha nem àqueles que o servem”. Conclusão O rapaz perdeu a noiva porque não passou no teste.

(Autor desconheço)

OS TRÊS CONSELHOS

Certo dia o marido disse para sua esposa que iria arranjar serviço em alguma fazenda. Despediu-se dela, prometendo-se fidelidade mútua e viajou. Por sorte encontrou um bom patrão, trabalhou vários anos e resolveu voltar para sua casa. Na saída, muito grato pelos serviços prestados, o patrão perguntou o que preferia como pagamento: - Levar o dinheiro ou receber três conselhos. Preferiu ouvir os três conselhos. Quais eram?

- Nunca tomes atalhos em tuas caminhadas.
- Nunca te deixes levar pela curiosidade.
- Nunca tomes uma resolução precipitada.

Despediu-se do patrão prometendo seguir fielmente os três conselhos. Durante a viagem teve oportunidade de aplicar os três. Num certo cruzamento do caminho, achou bom pedir informação. Responderam:
- O caminho certo é este. O outro atalha bem e a gente chega mais depressa.
Preferiu seguir o conselho do seu patrão. No dia seguinte ficou sabendo que havia um assaltante no atalho que ele ia tomar 
Caminhando sempre, cansou-se e parou numa pensão para dormir. À noite ouviu uns gritos histéricos, teve a curiosidade de ver o que estava acontecendo, mas pensou no conselho: não te deixes levar pela curiosidade.
No dia seguinte ficou sabendo o que aconteceu e deu graças a Deus: Lá morava uma louca que gritava de noite e matava quem fosse ver quem estava gritando. 
Chegando à sua casa, viu de longe sua esposa acariciando um rapaz. Seria algum amante que ela arranjou? Dominou o ímpeto que sentiu de provocar uma tragédia, mas lembrou-se do terceiro conselho:- Nunca tomes uma resolução precipitada. Aproximou-se devagarinho, como que assuntando o que iria fazer:
- Quem é esse rapaz? - perguntou para a esposa.
- Nosso filho, meu amor Eu o concebi antes de você viajar. 
Então se abraçaram efusivamente. Ele entrou, abraçou também o filho e contou toda a sua longa história. Depois rezaram e se assentaram para comer o ultimo pão que recebera do seu patrão. Ao partir o pão, encontrou o dinheiro, o pagamento de quase vinte anos de trabalho dedicado.

Lição: Guarde bem e pratique os três conselhos e será feliz na vida.

APRENDIZAGEM DA VIDA

A vida nos ensina a ganhar e perder. Sempre estamos em busca de algo que lutamos com toda nossa força e garra para conseguirmos. Às vezes buscamos tão longe e não enxergamos que esta tão perto, trilhamos vários caminhos tentando sempre encontrar o melhor a seguir.
Erramos? Sim, que bom que erramos, pois temos uma nova oportunidade para acertar, porque aprendemos com os nossos próprios erros. Obstáculos, pedras em nosso caminho sempre iremos encontrar. É preciso enfrenta-los de cabeça erguida, ser forte, positivo, ter fé, acreditar sempre que podemos supera-los, pois, há uma força que nos guia, que olha por nós, basta acreditar e sempre seguir em frente, porque é em Deus que buscamos tudo que temos hoje. Devemos persistir sempre, errando e acertando, caindo e levantando.
Às vezes acontece algo em nossa vida e não entendemos o porquê, e é lá bem lá na frente que vamos entender. Tudo tem uma razão de ser, e é ai que começamos a enxergar com mais clareza, que teria que ter sido dessa forma, pois aprendemos tudo o que tínhamos que aprender, para hoje colher bons frutos. Quando achamos que esta tudo perdido, que se fechou portas e janelas, Deus abre uma fresta a sua frente, que para você parece ser tão pequenina, mas é uma luz tão grande, capaz de fazer milagres.
O que temos de entender é que, o que tiver de acontecer, vai acontecer, não importa o que façamos. O que tivermos que passar, ninguém passará por nós, porque é algo que temos que aprender. É a lei da vida.
Deus nos deu a vida! Nós é que decidimos como viver ela, se chorando ou sorrindo. Passamos por tantas dificuldades, tantas decepções, são momentos que parecem que nunca passarão, mas com o passar dos dias, a cada amanhecer, a cada novo dia somos capazes de perceber, que tudo isso são pequenas coisas, pequenas pedras que só irão nos fortalecendo cada vez mais para seguirmos em frente.
Dificuldades, decepções ficam pequeninas, podemos superar todas. É fácil? Não, claro que não, mas somos capazes. Acredite nós podemos. “A fé move montanhas”.
Agradecer todos os dias por mais um dia de vida é o caminho que te leva a superar todos os obstáculos que possa aparecer. O dom da vida é maior do que tudo. A felicidade esta em acordarmos e sabermos que estamos vivos.
Abrir a porta de nossa casa e ver aquele lindo amanhecer, aquele sol que irradia, iluminando nossa vida.
Os obstáculos são apenas pequenos intervalos que nos leva a felicidade. Superar obstáculos é ter sabedoria. São neles que encontramos forças para chegarmos até nossa vitória. Ser positivo é abrir caminhos! Somos o que queremos ser! Buscamos o que queremos ter!
Buscamos sempre, sem medo de qualquer obstáculo que vier aparecer em nosso caminho. Vivamos intensamente a vida sem medo de ser feliz.
Levamos em nossa memória, para o resto de nossa vida, as coisas boas que surgirem nas dificuldades. Elas serão uma prova de nossa capacidade e nos darão confiança diante de qualquer obstáculo.

(Desconheço autor)

A VIDA ME ENSINOU

A dizer adeus às pessoas que amo, sem tirá-las do meu coração;
Sorrir às pessoas que não gostam de mim,
Para mostrá-las que sou diferente do que elas pensam;
Fazer de conta que tudo está bem quando isso não é verdade, para que eu possa acreditar que tudo vai mudar;
Calar-me para ouvir; aprender com meus erros.
Afinal eu posso ser sempre melhor.
A lutar contra as injustiças; sorrir quando o que mais desejo é gritar todas as minhas dores para o mundo.
A ser forte quando os que amo estão com problemas;
Ser carinhoso com todos que precisam do meu carinho;
Ouvir a todos que só precisam desabafar;
Amar aos que me machucam ou querem fazer de mim depósito de suas frustrações e desafetos;
Perdoar incondicionalmente, pois já precisei desse perdão;
Amar incondicionalmente, pois também preciso desse amor;
A alegrar a quem precisa;
A pedir perdão;
A sonhar acordado;
A acordar para a realidade (sempre que fosse necessário);
A aproveitar cada instante de felicidade;
A chorar de saudade sem vergonha de demonstrar;
Me ensinou a ter olhos para "ver e ouvir estrelas", 
embora nem sempre consiga entendê-las;
A ver o encanto do pôr-do-sol;
A sentir a dor do adeus e do que se acaba, sempre lutando para preservar tudo o que é importante para a felicidade do meu ser;
A abrir minhas janelas para o amor;
A não temer o futuro;
Me ensinou e está me ensinando a aproveitar o presente,
como um presente que da vida recebi, e usá-lo como um diamante que eu mesmo tenha que lapidar, lhe dando forma da maneira que eu escolher. 

Texto - Charles Chaplin

QUANDO EU ME AMEI DE VERDADE

"Quando me amei de verdade, compreendi que em qualquer circunstância, eu estava no lugar certo, na hora certa, no momento exato.

E então, pude relaxar.

Hoje sei que isso tem nome... Auto-estima.

Quando me amei de verdade, pude perceber que minha angústia, meu sofrimento emocional, não passa de um sinal de que estou indo contra minhas verdades.

Hoje sei que isso é... Autenticidade.

Quando me amei de verdade, parei de desejar que a minha vida fosse diferente e comecei a ver que tudo o que acontece contribui para o meu crescimento.

Hoje chamo isso de... Amadurecimento.

Quando me amei de verdade, comecei a perceber como é ofensivo tentar forçar alguma situação ou alguém apenas para realizar aquilo que desejo, mesmo sabendo que não é o momento ou a pessoa não está preparada, inclusive eu mesmo.

Hoje sei que o nome disso é... Respeito.

Quando me amei de verdade comecei a me livrar de tudo que não fosse saudável... Pessoas, tarefas, tudo e qualquer coisa que me pusesse para baixo. De início minha razão chamou essa atitude de egoísmo.

Hoje sei que se chama... Amor-próprio.

Quando me amei de verdade, deixei de temer o meu tempo livre e desisti de fazer grandes planos, abandonei os projetos megalômanos de futuro.

Hoje faço o que acho certo, o que gosto, quando quero e no meu próprio ritmo.

Hoje sei que isso é... Simplicidade.

Quando me amei de verdade, desisti de querer sempre ter razão e, com isso, errei muitas menos vezes.

Hoje descobri a... Humildade.

Quando me amei de verdade, desisti de ficar revivendo o passado e de preocupar com o futuro. Agora, me mantenho no presente, que é onde a vida acontece.

Hoje vivo um dia de cada vez. Isso é... Plenitude.

Quando me amei de verdade, percebi que minha mente pode me atormentar e me decepcionar. Mas quando a coloco a serviço do meu coração, ela se torna uma grande e valiosa aliada.

Tudo isso é... Saber viver "

Texto - Charles Chaplin

REFLEXÃO SOBRE O AMOR

‘Por que não existem relacionamentos perfeitos?’ Talvez você já tenha ouvido ou feito tal pergunta, e percebeu que a resposta não é tão simples quanto a pergunta. Podemos começar a refletir sobre o assunto dizendo que cada pessoa tem suas próprias crenças a respeito do amor em si, além disso sabemos que as pessoas estão em constante transformação, e formação, pois o ser humano (o fenômeno humano) é uma metamorfose constante, assim sendo nunca está pronto, nunca está feito por completo, ou seja, é imperfeito em si. Mas como fazer para um relacionamento ser bem sucedido? Bem, o desafio não está em ser bem sucedido, pois se você já amou uma pessoa mesmo que por alguns instantes, isto é sucesso! Então, o desafio está em saber amar. Sem ser piegas ou devaneador, vamos tentar refletir sobre o amor através de alguns versos. Marisa Monte na música Ontem ao Luar canta:

“Ontem, ao luar, nós dois em plena solidão Tu me perguntaste o que era a dor de uma paixão Nada respondi! Calmo assim fiquei! Mas, fitando o azul, do azul do céu A lua azul eu te mostrei Mostrando-a a ti, dos olhos meus correr senti Uma nívea lágrima e, assim, te respondi: (…) A dor da paixão não tem explicação Como definir o que só sei sentir É mister sofrer, para se saber (…)”

Quando falamos de amor devemos lembrar que ele é uma emoção, por isso é difícil defini-lo. Também é difícil saber quando vai acontecer, só dá para sentir, e quando se sente, sabe-se que está amando. Existe grande risco em tentar defini-lo, pois quando palavras são utilizadas para classificá-lo, está se racionalizando um sentimento, como já dissemos o amor é uma emoção, não tem explicação. Devido a isso, poucas pessoas têm o prazer de senti-lo, somente aqueles que não tentam defini-lo, ou melhor, racionalizá-lo.

Como diz Luís Vaz de Camões em um de seus sonetos (que a banda Legião Urbana tão bem acrescentou a canção Monte Castelo):

“Amor é fogo que arde sem se ver; É ferida que dói e não se sente; É um contentamento descontente; É dor que desatina sem doer; É um não querer mais que bem querer; É solitário andar por entre a gente; É nunca contentar-se de contente; É cuidar que se ganha em se perder; É querer estar preso por vontade; É servir a quem vence, o vencedor; É ter com quem nos mata lealdade. Mas, como causar pode seu favor; Nos corações humanos amizade, Se tão contrário a si é o mesmo Amor?”

Aqueles que desejam conviver bem com outras pessoas, e desejam ter um relacionamento estável e duradouro, e ao mesmo tempo cheio de paixão e intensidade, precisam realizar uma tarefa que exige dedicação e cumplicidade, precisam descobrir qual o sistema de crenças que acreditam e como fazer para compartilhá-lo, ou seja, precisam entrar em sintonia com os próprios sentimentos e saber o que sentem e como demonstrá-lo, não se pode ter medo de sentir, as vezes é preciso cair de cabeça para apreciar os resultados que podem ser bons ou podem ser ruins, só saberá aquele que se arriscar, afinal o pior medo é o medo de sentir medo.

O Novo Dicionário Aurélio Básico da Língua Portuguesa define o amor como sendo: “sentimento que predispõe alguém a desejar o bem de outrem, ou de alguma coisa; sentimento de dedicação absoluta de um ser a outro ser ou a uma coisa; devoção, culto, adoração”, podemos notar nesta definição que mesmo quando se tenta conceituar o amor, ainda assim parece algo abstrato, pois só podemos compreendê-lo na prática, voltando, novamente, a atenção aos versos da canção Ontem ao Luar:

“Se tu desejas saber o que é o amor Sentir o seu calor O amaríssimo travor do seu dulçor Sobe um monte à beira-mar, ao luar Ouve a onda sobre a areia a lacrimar Ouve o silêncio a falar na solidão De um calado coração, a penar A derramar, os prantos seus! (…)”

Como podemos ver para se compreender o amor é preciso sentir, para sentir é preciso se conhecer melhor, para se conhecer melhor é preciso não ter medo de sentir e demonstrar o que se sente, além de não tentar classificar ou racionalizar o que se sente. Também é preciso entrar em sintonia com outra pessoa para compartilhar o sentimento, que pode ser por um breve momento ou por uma vida inteira, o que importa é se deixar cativar pelos próprios sentimentos.

Para concluir um poema que recebemos pelo correio eletrônico, cujo autor nos é desconhecido, que fala o que é preciso:

“Para viver um grande Amor… É preciso abrir todas as portas que te fecham o coração. Quebrar barreiras construídas ao longo do tempo, por amores do passado que foram em vão… É preciso muita renúncia em ser e mudança no pensar. É não esquecer que ninguém vem perfeito para nós! É preciso ver o outro com os olhos da alma e se deixar cativar! É preciso renunciar ao que não agrada ao seu amor… para que se moldem um ao outro como se molda uma escultura! Aparando as arestas que podem machucar. É como lapidar um diamante bruto… para fazê-lo brilhar! E quando decidires que chegou a tua hora de amar, lembra-te que é preciso haver identificação de almas! De gostos, de gestos, de pele no modo de sentir e pensar! Para viver um grande Amor… É preciso ver a luz iluminar sua aura, dando uma chance para que o amor te encontre! Na suavidade morna de uma noite calma. É preciso se entregar de corpo e alma! É preciso ter dentro do coração um sonho: que se acalenta no desejo de amar e ser amada! É preciso conhecer no outro o ser tão procurado! É preciso conquistar e se deixar seduzir… entrar no jogo da sedução e deixar fluir! Amar com emoção para saber sentir, a sensação do momento em que o amor te devora! E quando você estiver vivendo no clímax dessa paixão, que sinta que essa foi a melhor das tuas escolhas! Que foi teu grande desafio… e o passo mais acertado, de todos os caminhos da tua vida trilhado! Mas se assim não for! que nunca te arrependas pelo amor dado! Faz parte da vida arriscar-se por um sonho… por que se não fosse assim nunca teríamos sonhado ! Mas antes de tudo, que você saiba que tem um aliado, ele se chama Tempo é teu melhor amigo. Só ele pode te dar todas as certezas do amanhã… A certeza que você realmente amou… A certeza se realmente foste amado…”

Esqueça tudo, e apenas sinta! Não procure perfeição porque vai achar ilusão; apenas não procure… deixe que tudo acontece ao seu tempo, apenas sinta o aqui e agora do amor e viva esse momento; sem medo de sentir, sem pensar “e se…”, sem racionalizações dos sentimentos. Carpe diem…

Autor(a): Marcos Augusto da Silva Braga Psicólogo CRP-06/58.148-6 Psicólogo (Faculdade de Psicologia da PUC/SP) especialização em Saúde e Trabalho pelo ICHC-FMUSP e em Psicologia Social das Organizações pelo Instituto Sedes Sapientiae

SEMPRE É PRECISO SABER QUANDO UMA ETAPA CHEGA AO FINAL

Sempre é preciso saber quando uma etapa chega ao final. Se insistirmos em permanecer nela mais do que o tempo necessário, perdemos a alegria e o sentido das outras etapas que precisamos viver. Feche a porta, mude o disco, limpe a casa, sacuda a poeira. Desapegar-se, é renovar votos de esperança de si mesmo, é dar-se uma nova oportunidade de construir uma nova história melhor. Liberte-se de tudo aquilo que não tem te feito bem. 

(Fernando Pessoa)

terça-feira, 26 de janeiro de 2016

NÃO PERCA O BARCO

Lembre-se de que estamos todos no mesmo barco. 

Nossa sobrevivência depende muitas vezes da sobrevivência do nosso próximo ! 

Planeje para o futuro. Não estava chovendo quando Noé construiu a Arca. 

Muitas vezes não podemos pressentir o que nos aguarda , precisamos aprender a confiar em Deus 

Mantenha-se em forma. 

Quando você tiver 60 anos, alguém pode lhe pedir para fazer algo realmente grande. 

Enquanto Noé construía a arca, todos zombavam dele por construir um barco no meio do DESERTO. 

Não dê ouvido aos críticos; apenas continue a fazer o trabalho que precisa ser feito. 

Construa seu futuro em terreno alto. 

Quando olhamos para o horizonte , vemos o  infinito!

Por segurança, viaje em pares.Todos com Noé entraram aos pares , isto nos trás uma nova   reflexão: 

Lembre-se , o Grande Homem de Nazaré nunca enviou ninguém sozinho ! 

A velocidade nem sempre é uma vantagem. Os caramujos estavam a bordo com os leopardos. 

Temos muitas diferenças, o importante é que somos essenciais uns para os outros e podemos chegar juntos , mesmo com diferenças gritantes ! 

Quando estiver estressado, flutue por um tempo. 

Esperar , muitas vezes , é a melhor solução , há coisas que fogem de nosso controle , relaxe e espere o dilúvio passar ! 

Lembre-se, a Arca foi construída por amadores; o Titanic por profissionais. 

Ter a benção de Deus é garantia de sucesso . 

Não importa a tempestade, pois quando você está com Deus há sempre um arco-íris de esperanças te esperando , desafiando-o para um novo começo ! 

-Marisa Mello Martins

COMO NÃO EDUCAR SEUS FILHOS

Policiais de Houston, no Texas, publicaram uma norma de 10 pontos de “como criar um delinqüente”. É interessante meditar neste resumo: 

1- Comece na infância a dar a seu filho tudo o que ele quiser. Assim, quando ele crescer, acreditará que o mundo tem obrigação de lhe dar tudo o que ele deseja. 

2- Quando ele disser nomes feios, ache graça. Isso o fará considerar-se interessante. 

3- Nunca lhe dê qualquer orientação religiosa. Espere até ele chegar aos 21 anos e “decida por si mesmo”. 

4- Apanhe tudo o que ele deixar jogado: livros, sapatos, roupas. Faça tudo para ele, para que aprenda a jogar sobre os outros toda a responsabilidade. 

5- Discuta com freqüência na presença deles. Assim não ficará muito chocado quando o lar se desfizer mais tarde. 

6- Dê-lhe todo o dinheiro que quiser. 

7- Satisfaça todos os seus desejos de comida, bebida e conforto. Negar pode acarretar “frustrações prejudiciais”. 

8- Tome partido dele contra vizinhos, professores e policiais. (Todos têm má vontade com seu filho). 

9- Quando ele se meter em alguma encrenca séria, dê esta desculpa: “Nunca consegui dominá-lo”.E, finalmente… 

10- Prepare-se para uma vida de desgosto. Vivemos num mundo com tanta violência e visível falta de educação. Vale a pena pensarmos melhor em que tipo de valores estamos repassando aos nossos filhos. Se você achou interessante esta mensagem repasse ao maior número possível de pais, professores e de, futuros pais. O mundo precisa de cidadãos de bem, e a responsabilidade também é nossa. 

(fonte desconhecida) De Jonathan Polk traduzido por Ricardo Gomes

E SE A VIDA FOSSE UMA ESTRADA?

Cada um de nós caminha pela vida como se fosse um viajante que percorre uma estrada. 
Há os que vêem margens floridas e os que somente enxergam paisagens desertas. 
Há os que pisam em macia grama e os que ferem os pés em pedras pontudas e espinhos. 
Há os que viajam em companhias amigas, assinaladas por risos e alegria. 
E há os que caminham com gente indiferente, egoísta e má. 
Há os que caminham sozinhos – inclusive crianças - e os que vão em grandes grupos. 
Há os que viajam com pai e mãe. E os que estão apenas com os irmãos. Há quem tenha por companhia marido ou esposa. 
Muitos levam filhos. Outros carregam sobrinhos, primos, tios. Alguns andam apenas com os amigos. 
Há quem caminhe com os olhos cheios de lágrimas e há os que se vão sorridentes. 
Mas, mesmo os que riem, mais adiante poderão chorar. Nessa estrada, nunca se conheceu alguém que a percorresse inteira sem derramar uma lágrima. 
Pela estrada dessa nossa vida, muitos caminham com seus próprios pés. Outros são carregados por empregados ou parentes. 
Alguns vão em carros de luxo, outros em veículos bem simples. E há os que viajam de bicicleta ou a pé. 
Há gente branca, negra, amarela. Mas se olharmos a estrada bem do alto, veremos que não dá para distinguir ninguém: todos são iguais. 
Há gente magra e gente gorda. Os magros podem ser assim por elegância e dieta ou porque não têm o que comer. Alguns trazem bolsas cheias de comida. Outros levam pedacinhos de pão amanhecido. 
Muitos gostam de repartir o que têm. Outros dão apenas o que lhes sobra. Mas muita gente da estrada nem olha para os viajantes famintos. 
Há pessoas que percorrem a estrada sempre vestidas de seda e cobertas de jóias. Outros vestem farrapos e seguem descalços. 
Há crianças, velhos, jovens e casais, mas quase todos olham para lugares diferentes. 
Uns olham para o próprio umbigo, outros contemplam as estrelas, alguns gostam de espiar os vizinhos para fofocar depois. 
Uma boa parte conta o dinheiro que leva e há os que sonham que um dia todos da estrada serão como irmãos. 
Entre os sonhadores há os que se dedicam a dar água e pão, abrigo e remédio aos viajantes que precisam. 
Há pessoas cultas na estrada e há gente muito tola. Alguns sabem dizer coisas difíceis e outros nem sabem falar direito. Em geral, os sabichões não gostam muito da companhia dos analfabetos. 
O que é certo mesmo é que quase ninguém na estrada está satisfeito. A maioria dos viajantes acha que o vizinho é mais bonito ou viaja de forma bem mais confortável. 
É que na longa estrada da vida, esquecemos que a estrada terá fim. 
E, quando ela acabar, o que teremos? 
Carregaremos, sim, a experiência aprendida durante o tempo de estrada e estaremos muito mais sábios, porque todas as outras pessoas que vimos no caminho nos ensinaram algo. 
A estrada de nossa existência pode ser bela, simples, rica, tortuosa. Seja como for, ela é o melhor caminho para o nosso aprendizado. 
Deus nos ofereceu essa estrada porque nela se encontram as pessoas e situações mais adequadas para nós. 
Assim, siga pela estrada ensolarada. Procure ver mais flores. Valorize os companheiros de jornada, reparta as provisões com quem tem fome. 
E, sobretudo, não deixe de caminhar feliz, com o coração em festa, agradecido a Deus por ter lhe dado a chance de percorrer esse caminho de sabedoria.

(Desconheço autor)

O SEGREDO DAS PESSOAS FELIZES

Descobri que não há nada melhor... do que ser feliz e praticar o bem enquanto vivemos. Eclesiastes 3:12 

Os cientistas que estudam sobre a felicidade, descobriram em suas pesquisas que as coisas que as pessoas imaginam que podem fazê-las felizes, de fato, não fazem. Essas pessoas descobriram, por exemplo, que casar (ou recasar), ter filhos, mudar para um clima melhor, ter mais dinheiro ou ter um corpo mais bonito não traz a felicidade. 

E qual foi a receita que os cientistas descobriram para a felicidade? 

Descobriram que a gratidão transforma a pessoa. Na verdade, os pesquisadores descobriram que manter um registro diário de motivos de gratidão, faz a pessoa deprimida sentir-se melhor. Pessoas felizes são pessoas gratas. 

Outro ingrediente dessa receita de felicidade é ajudar os que sofrem. Em seu ambiente de trabalho ou como voluntário, ajudar os outros nos faz mais felizes. Ajudar a preparar e distribuir sopa para os moradores de rua, visitar alguém doente, um preso — até o preencher de um cheque pode fazer diferença. O fato é que quando ajudamos os outros, nos sentimos bem. 

É o mesmo que diz a Bíblia há milhares de anos — a essência da vida cristã é a gratidão, e o apelo central das Escrituras é ajudar os necessitados. 

Pense: Pessoas felizes são pessoas gratas. 

Guia-nos, ó Senhor Jesus, durante este mês, ao meditarmos sobre o que pode nos trazer satisfação real e alegria duradoura. Enche o nosso coração de gratidão e desejo de ajudar. Amém. 

(Desconheço autor)

A GRANDEZA DO SILÊNCIO

O silêncio é doçura: Quando não respondes às ofensas, Quando não reclamas os teus direitos, Quando deixas à Deus a defesa da tua honra. 

O silêncio é misericórdia: Quando te calas diante das faltas de teus irmãos, Quando perdoas sem remoer o passado, Quando não condenas, mas intercedes em segredo. 

O silêncio é paciência: Quando sofres sem te lamentares, Quando não procuras consolação junto aos homens, Quando não intervéns, esperando que a semente germine lentamente. 

O silêncio é humildade: Quando te apagas para deixar aparecer teu irmão, Quando, na discrição, revelas dons de Deus, Quando suportas que tuas ações sejam mal interpretadas, Quando deixas os outros a glória da obra inacabada. 

O silêncio é fé: Quando te apagas, sabendo que é Ele quem age... Quando renuncias às vozes do mundo para permanecer na Sua presença... Quando te basta que só Ele te compreenda. 

Autor desconhecido

LAVE A SUA VIDRAÇA

Lave a sua vidraça

Um casal, recém-casados, mudou-se para um bairro muito tranqüilo.
Na primeira manhã que passavam na casa, enquanto tomavam café, a mulher reparou em uma vizinha que pendurava lençóis no varal e comentou com o marido:

Que lençóis sujos ela está pendurando no varal! Está
precisando de um sabão novo. Se eu tivesse intimidade
perguntaria se ela quer que eu a ensine a lavar as roupas!

O marido observou calado.

Três dias depois, também durante o café da manhã, a vizinha pendurava lençóis no varal e novamente a mulher comentou com o marido:

Nossa vizinha continua pendurando os lençóis sujos! Se
eu tivesse intimidade perguntaria se ela quer que eu a
ensine a lavar as roupas!

E assim, a cada três dias, a mulher repetia seu discurso,
enquanto a vizinha pendurava suas roupas no varal.

Passado um mês a mulher se surpreendeu ao ver os lençóis
muito brancos sendo estendidos, e empolgada foi dizer ao
marido:

Veja, ela aprendeu a lavar as roupas, será que a outra
vizinha lhe deu sabão? Porque eu não fiz nada.

O marido calmamente respondeu:

Não, hoje eu levantei mais cedo e lavei a vidraça da
janela!

E assim é. Tudo depende da janela, através da qual observamos os fatos.
Antes de criticar, verifique se você fez alguma coisa para contribuir;
verifique seus próprios defeitos e limitações.
Devemos olhar, antes de tudo, para nossa própria casa,
para dentro de nós mesmos.

Lave sua vidraça.

Abra sua janela.

HOJE ME DEI CONTA

Hoje me dei conta de que as pessoas vivem a esperar por algo e quando surge uma oportunidade Se dizem confusas e despreparadas Sentem que não merecem Que o tempo certo ainda não chegou E a vida passa E os momentos se acumulam como papéis sobre uma mesa Estamos nos preparando para qualquer coisa Mas ainda não aprendemos a viver A arriscar por aquilo que queremos A sentir aquilo que sonhamos E assim adiamos nossas vidas por tempo indeterminado Até que a vida se encarregue de decidir por nós mesmos E percebemos o quanto perdemos E o tanto que poderíamos ter evitado Como somos tolos em nossos pensamentos limitados Em nossas emoções contidas Em nossas ações determinadas O ser humano se prende em si mesmo Por medo e desconfiança Vive como coisa Num mundo de coisas O tempo esperado é o agora Sua consciência lhe direciona Seus sentidos lhe alertam E suas emoções não mais são desprezadas Antes que tudo acabe É preciso fazer iniciar Mesmo com dor e sofrimento Antes arriscar do que apenas sonhar…
"Se algum dia eu soubesse que nunca mais veria você...
Eu lhe daria um abraço mais forte.
Se eu soubesse que seria a última vez a ouvir a sua voz ...
Eu gravaria cada movimento e cada palavra, para revê-los depois todos os dias.
Se eu soubesse que hoje seria o último dia a compartilhar com você...
O sentiria muito mais intensamente em vez de deixá-lo simplesmente passar.
Sempre acreditamos que haverá o amanhã para corrigir um descuido... Para ter uma segunda chance de acertar.
Será que haverá uma chance para dizer: "posso fazer alguma coisa por você"?
O amanhã não é garantido para ninguém, seja para jovens, ou mais velhos, e hoje pode ser a última chance de abraçarmos aqueles que amamos.
Então, se estamos esperando pelo amanhã, por que não agirmos hoje?
Assim, se o amanhã nunca chegar, não teremos arrependimentos de não termos aproveitado um momento para um sorriso, para um abraço, para um beijo por uma gentileza, porque estávamos muito ocupados, para dar a alguém o que poderia ser o seu último desejo.
Abracemos hoje aqueles que amamos, dizendo-lhes o quanto nos são raros e que sempre os amamos.
Encontremos tempo para dizer: "Desculpe-me", "Perdoe- me", "Obrigado", "Eu perdoo você".
Sempre há tempo para amarmos.
E se não houver amanhã, também não haverá remorsos de hoje para carregarmos." Pense nisso AGORA...

(Desconheço autor)