terça-feira, 14 de junho de 2016

Medo : As surpreendentes verdades que não contaram a você.

Você provavelmente já sabe como o medo pode lhe paralisar, pessoal e profissionalmente, roubar sua alegria, e mantê-lo afastado de seus sonhos, não é verdade?

Nesse artigo, eu vou lhe mostrar as 5 verdades que você provavelmente não sabe sobre essa emoção que paralisa tantas pessoas e eu acredito que você vai se surpreender com elas. Logo após, quero lhe dar 6 dicas para você começar a dominar os seus temores.

Para começar, eu quero lhe contar uma curiosidade: você sabia que a emoção de medo também pode deixá-lo doente? Não? Deixe-me explicar melhor, sempre que você se sente temerosa, seu cérebro aciona a resposta de “luta ou fuga” que desativa, temporariamente, os mecanismos de autocura naturais, fazendo com que você fique mais suscetível à doença. Mas não tenha medo (sem trocadilhos).

Essa emoção é poderosa e primitiva. O medo nos deixa alerta para a presença de algum perigo e foi fundamental para manter nossos antepassados ​​vivos. Podemos dividir o medo em duas fases: a reação bioquímica e resposta emocional. A reação bioquímica é universal, enquanto que a resposta emocional que aciona esse processo químico é extremamente individual.
Reação bioquímica

Quando enfrentamos um perigo, nosso corpo responde de maneiras específicas, cada emoção possui uma química que é responsável pelas sensações corporais, e as reações físicas do medo incluem sudorese, aumento da frequência cardíaca e níveis elevados de adrenalina. Esta resposta física é a responsável por preparar seu corpo para entrar em combate ou fugir.

Esta reação bioquímica provavelmente é o fator resultante do desenvolvimento evolutivo. É uma resposta automática e crucial para a sobrevivência.

Resposta emocional

A resposta emocional ao medo é muito individual, vai de acordo com as experiências e modelo de mundo de cada pessoa. Algumas pessoas são viciadas em adrenalina, por isso, arriscam-se em esportes radicais e outras situações onde as reações químicas da emoção de medo entram em ação. Enquanto outras têm uma reação negativa ao sentimento de medo, evitando a todo custo situações que induzem à emoção.

Embora a reação física seja a mesma, o medo pode ser entendido como positivo ou negativo.

5 Cinco Verdades Sobre o Medo

De acordo com Susan Jeffers, Ph.D. em “Sinta medo e faça de qualquer forma”, há cinco verdades a respeito do medo, qualquer que seja o seu medo, confira:

# 1ª Verdade

O medo jamais irá desaparecer ao longo do nosso desenvolvimento.

Nossos antepassados experimentaram o medo porque eles eram ameaçados por animais perigosos ou por um ambiente hostil. O medo tem o seu propósito evolutivo, pois serve para nos proteger. Seja qual for o objeto de seu medo, a própria emoção desencadeia em você a sensação de perigo. Ela lhe mostra que a coisa que você teme irá causar-lhe dor. O medo faz você achar que não vai conseguir lidar com isso.

É muito mais agradável experimentar o crescimento e conviver com medo do que viver paralisado pelo medo. Não seja uma daquelas pessoas que esperam viver uma vida sem medo. Como disse Thomaz Leonard: “O medo é natural. Conviva com ele.”

O medo irá diminuir com relação às coisas com as quais você se envolver profundamente. No entanto, toda vez que você explorar territórios desconhecidos novos medos virão. Eu sei que não pode não ser agradável ler essas coisas, mas eu estou aqui para dizer-lhe a verdade sobre o medo e o que ele não quer que você saiba. É muito mais agradável experimentar o crescimento pessoal e conviver com o medo do que viver paralisado por ele.

Vejamos, Thomas Edison tinha medo do escuro e inventou a lâmpada incandescente e Walt Disney morria de medo de ratos, e criou Mickey, o rato mais famoso do mundo. Muitas das vezes o caminho certo a seguir é aquele que mais te dá medo.

# 2ª Verdade


A única forma de se livrar do medo de fazer alguma coisa é indo lá e fazer.

Parece contraditória à verdade 1, mas pode ter certeza que ambas são verdades. O medo sempre vai existir em sua vida, mas não tem que existir nas coisas que você faz. Quando fazemos as coisas que tememos, criamos confiança em nossa capacidade de lidar com essas situações. O medo diminui.

Nós sentimos medo porque a incerteza aumenta quando temos que lidar com o desconhecido. “O medo vem da incerteza”, disse Willian Congreve. Quando nós temos certeza absoluta de nosso valor ou mesmo da nossa falta de valor, nos tornamos quase inacessíveis ao medo.

# 3ª Verdade

O único jeito de se sentir bem com você mesmo é ir lá e fazer. Quando estamos com medo nós prometemos que iremos agir assim que nos sentirmos melhor. “Quando eu estiver pronto eu…, se eu puder eu…, eu vou esperar até eu…”. Pare de esperar seja lá o que você estiver esperando. Mude sua atitude.

Da mesma forma que a autoestima aumenta a sua capacidade de tomar atitudes, também o agir aumenta sua autoestima. O sentimento de autoconfiança irá aumentar, como um bom investimento financeiro, levando você a aumentar cada vez mais seus sentimentos positivos em relação a você mesmo. Não espere ser um palestrante corajoso antes de fazer a palestra. Faça primeiro a palestra para então tornar-se um palestrante seguro.
O mito da verdade 3 – “Quero me sentir melhor antes de fazê-lo” – é o pensamento oposto ao da verdade. Você não vai se sentir uma pessoa melhor ou ter mais autoconfiança até fazer aquilo que teme. É quando você mergulha na ação que começa a se sentir bem, não o contrário.

# 4ª Verdade

Não é só você que sente medo quando está em um território desconhecido. Todos nós sentimos.

É muito encorajador e agradável ouvir a verdade 4. É verdade que todo o mundo experimenta o medo em um território desconhecido. Todo palestrante ou escritor que eu conheço sofre ou sofreu medo e insegurança com relação ao julgamento dos outros.
O medo está disseminado na mente humana. O medo quer que você pense que ele é um problema psicológico sem igual. O medo é um problema educacional. Aqueles que estão junto a você, ou aqueles que você inveja, também experimentam, ou já experimentaram, o mesmo medo que você acha ser seu somente. São as inseguranças que sentimos e que parecem únicas, que unem a todos nós.

# 5ª Verdade

Enfrentar o medo deve ser menos assustador do que viver com um medo subjacente, que advém de um sentimento de impotência.

O medo de estar doente deve assustar mais do que o medo de ir ao médico. O medo do divórcio não pode ser mais assustador do que de enfrentar um difícil problema de relacionamento. O medo de não se ter amigos deve ser mais assustador do que o de se aproximar de um estranho. “A coragem não é a ausência do medo”, disse Ambrose Redmoon, “mas é pensar que existe alguma coisa mais importante que o medo, a ser alcançada.”

Repita cada uma dessas verdades pelo menos 20 vezes pela manhã e à noite. Quando você afirma essas verdades continuamente, acaba aceitando-as em sua vida. Você não mais será pego pelo medo. Não deixe o medo enganar você. Conviva com o medo e viva a vida sem medo.

Para reforçar um pouco mais quero lhe dar mais algumas dicas para ajudar em seu desafio de superar o medo:

6 simples dicas para você controlar o medo: 

#1 – Ele é uma emoção primária

Origina-se no cérebro reptiliano, e existe como um mecanismo adaptativo destinado a salvar sua vida. Mas, na sociedade moderna, o medo é um sinal de alerta do seu corpo. A maioria dos medos que você possui – de perder um ente querido, o dinheiro, ou uma relação – não é, na verdade, uma ameaça para sua vida, embora possa ser uma ameaça a sua sensação de segurança. Você pode não ser capaz de abandonar a emoção do medo, mas você pode fazer a escolha de não deixá-lo limitar sua vida.

#2 – Avalie os seus medos para determinar se eles são úteis ou prejudiciais

Se você tem medo de cair sobre as rochas estiver escalando um penhasco, o seu medo provavelmente é válido. Mas se você tem medo de escrever o livro porque tem medo do fracasso, nesse caso essa emoção só está dificultando o caminho. Às vezes, o medo aparece como uma valiosa intuição, mas muitas vezes, é apenas um agente de autossabotagem. Aprender a identificar a diferença pode fazer toda a diferença.

#3 – Dissocie-se Conscientemente

Uma vez que você perceber que o medo que protege você do fracasso e da rejeição é o mesmo que lhe protege do sucesso e do amor, será mais fácil se dissociar dele. Invés de deixá-lo ditar seu caminho, procure assumir o controle das suas decisões. Tente dar um nome as coisas que você teme. Visualize-o como um animal ou um objeto separado de você. Em seguida, procure racionalizar a situação e avaliá-la, procurando verificar se realmente é necessário sentir essa emoção.

#4 – Confie em que, independente do que aconteça, você pode lidar com isso

Susan Jeffers, autora de “Feel Fear Do Anyway” – Sinta o Medo e Faça de Qualquer Forma-, afirma que, há um medo raiz que está por detrás de todos os nossos medos, e essa raiz é “Eu não posso lidar com isso”, mas no fundo, você sabe que pode. Confie que o conhecimento profundo e procure lidar com a situação de maneira assertiva.

#5 – Peça orientação

Se você não consegue identificar as origens do seu medo e não conseguir tomar as decisões para controlá-lo, procure uma ajuda, seja de um amigo ou um profissional, certamente vai lhe ajudar muito em sua caminhada.

#6 – Encontre pessoas corajosas 

Quando você se cercar de pessoas medrosas, isso só vai contribuir para que essa emoção cresça cada vez mais. Mas quando você se cerca de pessoas corajosas que assumem riscos, poderá se sentir inspirado vencer a barreira do medo.

Fonte: escrito por Edson Oliveira - Via: https://osegredo.com.br/2013/10/medo-surpreendentes-nao-contaram-voce/