sexta-feira, 10 de junho de 2016

EMOÇÕES. OU VOCÊ MANDA NELAS OU ELAS MANDAM EM VOCÊ!

Controlar suas emoções não significa não ter emoções, ser frio ou indiferente aos problemas e às pessoas. Controlar emoções significa não permitir que elas tomem o controle sobre você, transformando-o num refém.

Aliás, pra você exercer sua liderança, a sua sensibilidade será fundamental no sentido de compreender as debilidades de seus liderados que, quase sempre estarão relacionadas a lidar com as próprias emoções e com isso, afetando a produtividade.

É muito comum você ver membros de uma equipe dizerem assim: Hoje eu estou mal porque tenho um problema pessoal, ou porque sofri uma perda, ou porque estou endividado e isso está me gerando uma grande ansiedade, dentre vários outros motivos que acabam colocando em risco a carreira dessas pessoas por não serem capazes de gerenciar suas emoções.

Por isso, as empresas estão carentes de verdadeiros líderes, personagens com a capacidade de fazer a diferença e inspirar outras pessoas a superarem suas dificuldades. Por isso, eu me atrevo a dizer que é impossível liderar de verdade sem penetrar com profundidade no campo das emoções, nos labirintos do sentimento a fim de encontrar as verdadeiras motivações e desvendar os mistérios da potencialidade de cada indivíduo que compõe uma equipe de trabalho, trazendo a existência profissionais brilhantes que antes eram vistos epenas como gênios incompreendidos e melancólicos, perdidos em seus próprios conflitos existenciais.

O seu nível de liderança – e eu não estou falando de cargo – pode seguramente ser medido pelo domínio que você tem sobre esta habilidade. Por isso, primeiro aprenda a liderar as suas emoções para, a partir daí, tornar-se apto a liderar as emoções de sua equipe.

Com as emoções não se brinca e não há meio termo: ou você manda nelas ou elas mandam em você!

Fonte: por Flávio Augusto -Geração de Valor via: https://osegredo.com.br/2013/05/emocoes-ou-voce-manda-nelas-ou-elas-mandam-em-voce/