quarta-feira, 15 de junho de 2016

Decepções são forças propulsoras para mudanças.

Tem uma única receita para a decepção que é acreditar 100% em alguém, em alguma coisa ou em você mesma.
A decepção dói! Ela o desestrutura, ela influencia todos os campos de sua vida, por um momento ela chega a fazê-lo perder o chão. As palavras ditas soam no seu ouvido como se continuassem a ser pronunciadas e aquela dor no peito o acompanha até que você se conecte com todo esse sentimento, viva com toda intensidade a emoção que ela traz e depois, então, com o seu conhecimento ao longo da vida a transforme em força propulsora para uma vida diferente.

Em um primeiro momento, é muito difícil entender que uma decepção possa ser um presente, mas ela é sim, pois lhe dá a chance de se transformar, de se superar e de finalmente crescer.
Tudo em nossa vida é informação, até mesmo as emoções que vivemos são informações. O primeiro passo para mudança é procurar a informação que existe por trás de um sentimento.
Essa informação pode ser interpretada como uma traição, ou uma rejeição. Essas são normalmente as informações que vêm do sentimento da decepção.

Se vier como uma traição, ela lhe faz perder o eixo, pois lhe traz pensamentos do tipo: depois de tudo que eu fiz pela pessoa, ela teve a coragem de me trair. Se vier como rejeição, ela lhe trará pensamentos do tipo: eu não sou nada, não significo nada para esta pessoa, ela me colocou em segundo plano. Por trás destes dois sentimentos existe, no entanto, uma verdade: você o tempo todo agrada às pessoas em excesso com um objetivo de receber amor em troca.

Quando há, na análise da situação, a frase: eu fiz tudo pela outra pessoa, aí já precisamos parar para uma avaliação: você fez tudo porque queria algo em troca e esta é uma das piores expectativas que podemos ter. O outro só lhe dará o que ele tem para dar e em muitos casos não é o que você espera.
Quando nesta análise encontrarmos a rejeição, novamente você terá absoluta certeza que agradou em excesso para receber amor em troca. A necessidade de amor que não pode ser satisfeita gera ódio em relação à mesma pessoa a quem mais se ama.

Relacionamentos de mão única são doentios e servem somente como via de aprendizado. Não há necessidade de sofrer por tempo indeterminado, é hora de mudar!
Quando nossa necessidade interior de cura se torna muito grande e nosso pedido de ajuda é sincero, encontraremos uma forma de cura que nos levará a um patamar vibracional diferente.

Há algum tempo, atendi uma moça que passou por um processo de traição muito dolorido e intenso. Ela havia, na sua adolescência e juventude, namorado um moço que praticamente havia crescido com ela; por achar que ele não levava a vida muito a sério e por não ter objetivos definidos, eles terminaram. Anos se passaram e ela foi atrás de seus objetivos, fez uma brilhante carreira e estava noiva para casar, quando então reencontrou com o seu namorado de infância. A paixão veio à tona novamente e, num misto de sentimentos, decidiu terminar seu noivado e casar-se com o seu namorado de infância.

Um casamento suntuoso de conto de fadas, a história de reencontro também remetia a isto, e a vida dos dois foi passando. Quando, de repente, em uma conversa com a síndica no corredor de seu prédio, descobriu que estava sendo traída pelo marido com uma pessoa do próprio prédio. Ela não pôde acreditar no que estava ouvindo, mesmo por que essa pessoa era sua prima.
Ela me disse nesse exato momento ter a sensação de abrir-se o chão, uma sensação de perder os sentidos.

Quando foi me procurar, o marido já havia saído de sua casa e ela não conseguia se recuperar; aquela dor era como um fantasma em sua vida, aquilo que sentia estava interferindo até no seu trabalho.
Iniciei o tratamento com a Mesa Radiônica, primeiro equilibrando todos os seus campos energéticos a fim de trazê-la novamente ao eixo do equilíbrio. Expliquei, então, que a seguir iríamos identificar o momento exato onde o bloqueio de agradar em excesso, com o objetivo de receber amor em troca, havia se instalado em sua vida. Ela me olhou sem entender e eu lhe expliquei que enquanto esse bloqueio inicial não fosse eliminado, ela continuaria buscando situações que a levariam à traição ou à rejeição.
Identifiquei, então, o momento em que sua mãe a deixou com sua avó para viver um novo relacionamento e a visitava mensalmente. Ela fazia de tudo para conquistar o amor da mãe de volta, o que nunca aconteceu. No seu registro mental de criança, esse foi o sentimento que ficou em um misto de rejeição e traição, e por mais que ela fizesse, essa situação inicial lhe trouxe muito sofrimento e, ao longo de sua vida, acabava repetindo o mesmo processo com o intuito de curar aquela primeira situação, o que era impossível.

Eliminamos, então, a energia gerada por este bloqueio, e passados alguns meses, em uma festa de casamento de uma amiga em um haras, conheceu uma nova pessoa e começou a viver uma linda história de amor.

Por Maria Isabel Carapinha - via: https://osegredo.com.br/2013/11/decepcoes-sao-forcas-propulsoras-para-mudancas/