sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016

O GIRAR DO MUNDO

Cada vez é única.
Mesmo que hajam varias,
a soma é sempre singular.
Inevitavelmente não replica
e não são iguais os dias.
Detalhes inéditos em mudar...

O mesmo beijo não mais será;
aquela flor, o verso que se lê,
até o eterno céu é exclusivo.
O mesmo não mais se verá.
Se o visto não muda, muda o que vê...
Mas, nem por isso me privo.

Terei de novo, beijos únicos,
como se histórias que não findam,
continuam, mudando a permanecer.
Vivo o perene, mesmo desigual,
mas, na essência, eles ainda são...
O mesmo amor, é novo a cada amanhecer.

O inalterável geralmente é morto.
A vida, por si é movimento.
Tome de seu tesouro e dance.
Não o enterre, ou faça porto.
Seja a estrada, seja como o vento,
faça o girar do mundo o seu alcance.

A.D