quarta-feira, 22 de março de 2017

11 COISAS QUE PESSOAS ALTAMENTE INTUITIVAS FAZER DIFERENTE

Mesmo que você não perceba isso em você, todos nós fomos presenteados com o dom da intuição. Nossa intuição serve basicamente para nos manter seguros e nos ajudar a tomar decisões, baseados no coração. Ela nos informa sobre perigos iminentes, e nos guia através da vida.

Mesmo Steve Jobs, considerado um dos empresários mais prósperos da história, disse “a intuição é uma coisa muito poderosa, mais poderosa do que o intelecto, na minha opinião. Ela teve um grande impacto sobre o meu trabalho “.
Todos nós temos essa capacidade inata de tomarmos decisões baseados em nossa intuição, mas alguns têm uma melhor conexão com aquela voz interior do que outros. Se você tende a ouvir o seu coração, quando confrontado com uma decisão difícil, então provavelmente faz essas coisas de forma diferente.
Aqui etapa 11 coisas que pessoas intuitivas fazem de forma diferente.


1.Elas escutam seus instintos  Pessoas altamente intuitivas simplesmente não ignoram seus instintos; ao contrário, elas os ouvem com fervor, e tomam decisões quase que exclusivamente a partir desta fonte de sabedoria. Muitas pessoas ainda se sentem céticas sobre a intuição, mas algumas tomam suas decisões baseadas apenas nela.

As pessoas altamente intuitivas não se importam se os outros pensam suas “vozes interiores” parecem loucura; elas a ouvem de qualquer maneira, e em alguns casos, isso pode fazer a diferença entre a vida e a morte.


2.As pessoas altamente intuitivas precisam de muito tempo sozinhas

De acordo com Sophy Burnham, best-seller autora do livro “The Art of Intuition,” a maioria das pessoas intuitivas é introvertida.

Isso faz sentido, porque os introvertidos cultivam a energia a partir de dentro, e não podem ouvir sua intuição sem ficarem algum tempo sozinhas. Vivemos em um mundo barulhento, então os introvertidos e intuitivos encontram sua fuga em seu interior. Além disso, pessoas altamente intuitivas nunca se sentem solitárias em suas próprias companhias; elas gostam de passar o tempo sozinhas e recuperarem o atraso com a mais recente visão no reino universal.


3.Elas gostam de ser criativas

Músicos, artistas, dançarinos, escritores e todos os criadores têm uma coisa em comum: eles permitem que sua criatividade os guie sem esforço ao longo da vida, e nunca questionam se faz sentido ou não.

Na verdade, seguir suas paixões faz todo o sentido para os criativos, porque eles sabem que a sua criatividade os faz se sentirem vivos. Nutrir a criatividade interior permitirá a força da vida fluir através de você, algo que as pessoas intuitivas já descobriram.


4.As pessoas intuitivas praticam mindfulness

Pessoas intuitivas têm um alto nível de autoconsciência, ou seja, estão em sintonia com seus sentimentos e perspectivas sobre si mesmas. Elas dominaram isso através de algum tipo de prática espiritual pacífica, o que lhes permite desligar o mundo exterior e só prestar atenção ao que realmente importa.

Pessoas altamente intuitivas tendem a ter menos “confusão mental”, porque aprenderam a ficar silenciosamente em sua própria companhia, portanto, se sentem confortáveis consigo mesmas.

5.Elas prestam atenção aos seus arredores

Assim como prestam muita atenção ao seu mundo interior, as pessoas intuitivas olham para o mundo exterior com os mesmos olhos e corações abertos. Elas podem se conectar profundamente com os outros, porque eles aprenderam a fazê-lo dentro de si.


6.Estão sempre sintonizadas em seu intestino

Isso não significa que qualquer dorzinha pede medidas drásticas, mas as pessoas intuitivas sabem que têm de prestar atenção em como eles se sentem, a fim de cuidarem de si mesmas. Os cientistas descobriram que nosso intestino é essencialmente um segundo cérebro por causa do grande número de neurônios que revestem as paredes intestinais.

Além disso, alguns especialistas acreditam que os nossos instintos são mais eficazes e eficientes do que a análise lógica no nosso processo de tomada de decisão, de acordo com um estudo realizado por pesquisadores da Boston College, Rice University e George Mason University.

Assim, as pessoas intuitivas sempre terão tempo para ouvirem aquela orientação interior.


7.São empáticas

Essas pessoas têm um dom para a compreensão de como os outros sentem, e podem oferecer aconselhamento e orientação quando necessário. Muitas vezes, as pessoas vêm até elas para compartilharem detalhes íntimos de suas vidas, porque instantaneamente se sentem confortáveis em sua companhia.

Pessoas intuitivas também podem “ler” os outros sem que tenham de dizer uma palavra, o que as ajuda a entender melhor cada indivíduo.


8.Elas prestam atenção nas mensagens universais

O universo nos fala em uma variedade de maneiras, e as pessoas intuitivas sabem disso. Elas não veem qualquer coisa como uma coincidência. Tudo contém significado para a pessoa intuitiva.


9.As pessoas intuitivas se colocam em primeiro lugar

As pessoas intuitivas, naturalmente, colocam-se como uma prioridade, para que possam melhor servir os outros. Elas acreditam em trabalhar de forma mais inteligente, não de forma mais dura, e têm dificuldade em compreender nossa sociedade obcecada com trabalho. Pessoas intuitivas suprem suas necessidades antes de ajudarem qualquer coisa ou pessoa.


10.São positivas


Pessoas intuitivas sabem que a sua voz interior não pode fluir com a energia negativa bloqueando as ondas de conhecimento e cura. Assim, equilibram regularmente as suas energias e liberam as emoções negativas, a fim de conectarem-se totalmente ao seu ser mais elevado.

11.Pessoas intuitivas amam profundamente

Essas pessoas não prendem suas emoções, deixam fluir e criam espaço para os outros fazerem o mesmo. Se sentem totalmente confortáveis em sua própria pele, e não se desculpam por terem emoções humanas. Elas as celebram, e incentivam outros a se juntarem à festa!


Traduzido pela equipe de O Segredo – Fonte: Power of Positivity

domingo, 19 de março de 2017

25 coisas que todos os pais deveriam fazer pelas suas filhas, mas que raramente fazem!

Eu não sou um pai e nunca serei. Mas sou uma filha, e tenho dois pais: um biológico, o outro por casamento.
Nos meus curtos 23 anos neste planeta, eu percebi que o laço entre pai/filha é algo realmente especial. Tão especial que as atitudes e amor de um pai têm uma forte influência em moldar o caráter da sua filha.
Inspirada pela resposta da escritora Roxane Gay a pergunta de um pai de uma menina, eu compilei uma lista de todas as coisas que acredito que todos os pais de meninas deveriam saber para garantirem que a sua influência é a melhor possível.
Como alguém que recebe este tipo de amor, eu posso dizer que os segredos não são assim tão assustadores como parecem.

1. MENTALIZE QUE DESDE O PRIMEIRO DIA, ELA SERÁ SEMPRE A SUA PRINCESA. MAS VOCÊ TEM QUE SE ESFORÇAR PARA QUE SEJA SEMPRE ASSIM.

2. Não assuma ou influencie os interesses dela só porque é uma menina. Não lhe mostre só flores e Barbies. Mostre carros e LEGOs também.

3. Deixa que ela te ajude em casa ou no trabalho. Ela vai crescer sendo uma mulher que se sentirá confiante ao entrar em qualquer emprego.

4. Fale com a mãe dela de igual para igual, não a faça sentir inferior, e a sua filha irá esperar o mesmo mais tarde.

5. Mostre-lhe o seu lado sensível. Ela vai sentir que se for sensível também, isso não a irá tornar uma pessoa mais fraca.

6. Criem piadas e jogos entre os dois, apenas entre os dois. Acredite em mim, ela vai se lembrar disso para sempre.

7. ENCORAJA-A A FAZER TODAS AS COISAS QUE A ASSUSTAM, PORQUE VOCÊ ESTARÁ SEMPRE AO SEU LADO PRONTO A AJUDA-LA..

8. Faça-lhe promessas, e depois faça tudo para cumpri-las. Os únicos desgostos na vida dela devem vir de pessoas que não saibam o quanto especial ela é.

9. Mostre para ela as habilidades que você conhece melhor.

10. Peça para que ela lhe mostre as habilidades que ela conhece melhor e você não.

11. Tente entender os interesses dela mesmo que você não entenda. Você vai ensina-la que, independentemente dos talentos dela — ballet, arte ou wrestling com os rapazes — eles interessam.

12. Isso é especialmente verdade se os interesses dela forem mais “femininos”. Ensine-a que eles são tão importantes independentemente do que sejam.

13. SE VOCÊ NÃO DIRIA ALGO A UM FILHO, NÃO DIGA À SUA FILHA.

14. Quando ela chegar até você com um problema, não a afaste ou diga para ir falar com a mãe. Ouça o que ela tem para dizer. Ela voltará a falar contigo sempre que tiver um problema.

15. Não fale sobre mudanças no seu corpo, ou orientações sexuais, com desprezo. Isso só iria ensina-la que ela deve ter vergonha do próprio corpo.

16. Não fale sobre os corpos de outras mulheres como se fossem um objeto. Ela irá ouvir e depois examinar o próprio corpo.

17. Fale com ela sobre mulheres fortes e bem sucedidas, não apenas homens, e ela ficará inspirada a ser como elas e assim saberá que terá uma chance.

18. Resolva todos os assuntos com mãe dela na sua frente. Ela irá ver que as mulheres merecem uma voz ativa em qualquer relacionamento e mais tarde irá procurar alguém que a trate com o mesmo respeito.

19. NÃO BRINQUE DIZENDO QUE TEM UMA ARMA PREPARADA QUANDO OS RAPAZES VIEREM ATRÁS DELA. ISSO APENAS IRÁ ENSINA-LA QUE VOCÊ NÃO CONFIA NAS SUAS DECISÕES.

20. Enfrente de cara a injustiça e a opressão. Acredite quando os oprimidos dizem que estão oprimidos. Isso irá mostrar-la a ter compaixão com o próximo e que não há nada de inferior ou desumano em fazer o que está certo.

21. Se você ensinar com exemplos, não precisará afastar os “bad boys”. Ela saberá o que é certo para ela.

22. Se existir um rapaz na sua vida, garanta que estará lá para ela quando o seu coração for partido. A verdade é que irá acontecer. Torne-se disponível para que ela fale com você, e não com ele.

23. Explique que ela é a única pessoa responsável pelo que acontecerá com o seu próprio corpo.

24. Faça elogios a ela e a mãe, regularmente.

25. Diga que a ama. Mande mensagens regularmente. Garante que ela saibe bem que, independentemente do que poderá acontecer, você estará sempre do seu lado!

Este artigo foi escrito por Mandy Velez em Aplus.com - Fonte http://www.sentimentosemfrases.com/25-coisas-que-todos-os-pais-deveriam-fazer-pelas-suas-filhas-mas-que-raramente-fazem/

sábado, 18 de março de 2017

O FATO DE VOCÊ NÃO DECIDIR JÁ É UMA DECISÃO!

 O muro foi feito para os gatos andarem
em cima dele.
É, meu amigo, essa é a realidade.
Se você pensa que se abster de uma opinião é simplesmente ficar na sua: ledo engano. De uma maneira ou de outra você decidiu. Nada nesse mundo existe sem que aja uma ação, por mais que você tente não opinar, o fato de não fazê-lo já é uma opinião e, portanto, uma decisão.

Quando afirmo isso, lembro-me do nosso congresso, quando em dia de votação, alguns políticos se abstêm ao voto, simplesmente estão tomando um partido, seja para A ou para B; não dá para fugir disso. Mas é óbvio e claro que o político sabe disso; isso se aplica a todos nós, que somos reles mortais.
 Na vida, de uma maneira ou de outra, tomamos partido, apenas às vezes não sabemos.
Nada existe nesse mundo que não carregue a nossa decisão, seja para o sim, ou para o não. Portanto, procure não se enganar, achando que de certa maneira você estará se abstendo de qualquer posição nessa vida. Tudo que ocorre no seu dia-a-dia tem a sua participação, alguma posição você irá tomar a favor ou contra alguém.

A vida sempre nos coloca em situações que são adversas à nossa vontade, forçando-nos a tomar posições a favor de uns ou de outros. Sempre estaremos em uma saia justa e, muitas vezes, difícil de decidir o lado para o qual iremos dar o nosso apoio.
Certamente, você já passou por situações difíceis quando teve que decidir entre um amigo e outro. Ou optar por um novo amor em detrimento de um velho amor.
Sei bem como é uma situação assim, mas lhe digo, não tem jeito, ou você assume uma postura que seja efetiva, ou o seu próprio silêncio irá demonstrar o lado que você assumiu nessa história.

Infelizmente, somos humanos e passíveis do nosso ego, nosso temperamento, nossa personalidade, às vezes, moldada em convívio com o nosso meio. Então, nos tornamos prepotentes, arrogantes, orgulhosos, fúteis e, por que não dizer, até displicentes ou indolentes em nossas atitudes. Por mais que a vida nos coloque diante da realidade, sempre existe em nós uma rota de fuga, onde nossa mente insiste em nos levar, talvez por estarmos em uma zona de conforto, ou pelo medo de mudar e passar a caminhar por estradas tortuosas que jamais imaginaríamos caminhar.
Somos assim: inseguros, medrosos, acomodados, mas via de regra, imaginamos saber tudo no que diz respeito à vida dos outros, nossas atitudes, na maioria das vezes impensadas, determinam o que os outros devem e podem fazer. Em tudo somos experts quando tratamos de experiências alheias; julgamos, condenamos, rotulamos, mas em se tratando da nossa vida, somos iguais a um cachorrinho tentando atravessar uma avenida de muito movimento.

Quando se trata de optarmos pelo que a vida está nos oferecendo, fechamos os olhos e procuramos não enxergar um palmo diante do nosso nariz; preferimos nos abster diante das decisões mais importantes, que dizem respeito somente a nós e a mais ninguém. Pois eu lhe digo! Caso você não decida mudar, caso você insista em permanecer como mariscos grudados à rocha na costa da praia, nada irá lhe acontecer para melhorar esse seu estado de latência.
Acredite, enquanto você como um marisco permanecer agarrado à rocha, você se habituará à variação das mares e nada mais sentirá, além da água batendo em seu corpo, repetidas vezes. Estará tão habituado com esse movimento, que tanto faz…
E esse fato sempre o deixará em uma zona de conforto, mas não permitirá outras aspirações além disso; você nunca saberá que a sua vida é maior que essa rocha que o aprisiona.
 Você pode ter como exemplo disso que lhe falo aquelas pessoas que nascem, crescem e morrem naquele mesmo lugar, de onde jamais saíram, por não terem tido a coragem de decidir tentar um outro tipo de vida, sem o mínimo de aspiração à felicidade, pessoas acomodadas com a própria situação, criadas por elas mesmo, óbvio que inconscientemente, totalmente apáticas e entregues ao que se costuma dizer: ao Deus dará. E quando questionadas do motivo de sempre lá viverem e não possuírem nenhum tipo de sonho, dirão: Deus quis assim!
Acreditem, nesse nosso plano terrestre, tudo é energia, tudo é ação e reação.
Deus nada tem a ver com isso, não procure atribuir a Deus o fato de você ser infeliz. Deus jamais irá querer ver você sofrendo por amor, por falta de recursos para ter uma vida confortável, falta de um trabalho digno, uma família desestruturada, isso nada tem a ver com Deus, isso tem a ver com você, com as decisões que você toma ou não na sua vida.
Procure refletir a respeito disso que lhe falo, analise sua situação atual, veja o que pode tomar como decisão para torná-la melhor, sempre há uma atitude a se tomar a favor da felicidade e aí, sim, Deus que é Pai irá lhe conceder o que de melhor você precisa, para uma vida harmoniosa. Mas procure se lembrar sempre. O fato de você não decidir, já é uma decisão, para a sua infelicidade ou felicidade, dependerá só e exclusivamente de você.

Pense nisso…

Fonte do texto: https://osegredo.com.br/2016/08/o-fato-de-voce-nao-decidir-ja-e-uma-decisao/

PARA LEVANTAR É RARO, PARA AFUNDAR FORMAM ATÉ FILA!

 Quando nos descuidamos de nossa essência, diminuímos nossa capacidade de admirar as conquistas alheias e de tentar chegar até ali a partir de nossos esforços, pois o imediatismo impera, queremos tudo para ontem.
Não adianta querermos fugir aos olhos alheios, eles sempre estarão ali, à espreita, para nos julgar e, na maioria das vezes, condenar, assim que cometamos algum deslize, seja em casa, seja no trabalho, ou entre amigos. Parece fazer parte da natureza humana a tendência a apontar as falhas das pessoas aos quatro ventos, ignorando tudo o que elas possuem de positivo.
Da mesma forma, costumamos supervalorizar aquilo de que não gostamos em nós mesmos, ao passo que nos esquecemos de prestar atenção em nossas qualidades, o que acaba contribuindo ao desequilíbrio de nossa autoestima. Tomamos como parâmetro os modelos de perfeição estética que inundam a mídia, afastando-nos da necessidade de regarmos a nossa essência com os valores éticos e morais que devem nos sustentar.
Exatamente porque a sociedade cada vez mais se encontra atrelada ao consumismo, ao culto à forma física e à necessidade de visibilidade social, a superficialidade se torna a tônica que permeia todos os aspectos de nossas vidas. Quanto mais se vislumbra o exterior, menos se enxerga o interior, aquilo que os olhos não veem, mas que é essencial nas relações humanas: o que cada um possui dentro de si.

Onde impera a futilidade, destaca-se a inveja, pois aí não há como entender que cada pessoa possui aquilo de que é merecedora, ou seja, iremos querer ter aquele tanto de forma igual, ou então que o outro perca o que possui. Quando nos descuidamos de nossa essência, diminuímos nossa capacidade de admirar as conquistas alheias e de tentar chegar até ali a partir de nossos esforços, pois o imediatismo impera.
É por isso que existem chefes gritando nossas falhas, professores destacando tão somente nossos erros, colegas criticando nosso jeito de ser, pais repreendendo sem elogiar nada, anônimos atrás dos deslizes de famosos. Tudo é superficial, tudo é material, tudo é mercadoria, ou seja, se lá fora não existe afetividade, cá dentro a humanidade esmorece aos poucos, tornando-nos cada vez mais frios, materialistas e incapazes de perceber que o outro possui sentimentos.
 É preciso exercitar a capacidade de admirar o outro, enxergando nele qualidades, entendendo que somos humanos e, portanto, imperfeitos. Todos erramos, todos possuímos falhas e são elas que nos ensinam a nos aprimorar, a nos tornar melhores. Somente assim poderemos ver além das aparências, pois é justamente aquilo que não se vê com os olhos que torna as pessoas especiais.
Porque todos somos feitos de amor. Porque todos precisamos amar as pessoas, em tudo o que trazem, por tudo o que fazem, pois é assim que também seremos amados.

Fonte do texto: postado por Marcel Camargo no site O Segredo - via: https://osegredo.com.br/2016/08/para-levantar-e-raro-para-afundar-formam-ate-fila/

NÃO ESPERE O DIA PERFEITO PARA SER FELIZ PORQUE ELE PODE NUNCA CHEGAR!

 Se hoje fosse o seu último dia, e amanhã fosse tarde demais para fazer ou dizer algumas coisas? Quantas magoas, situações mal resolvidas, sonhos esquecidos, verdades omitidas e arrependimentos você levaria para a sepultura? Você perdoa, ou perdoou do fundo do coração todos aqueles te fizeram mal? E se for ao contrário, você já pediu perdão ?
Vivemos como se nunca fossemos morrer e muitas vezes morremos como se nunca tivéssemos vivido.
Quando nos sentarmos confortavelmente para assistir ao filme de nossas vidas, será que vamos nos orgulhar, vibrar, chorar e assistir a um final feliz ou vamos nos arrepender ?
Será que vamos nos arrepender de todas as oportunidades que deixamos passar, de todas as pessoas boas que encontramos e não soubemos dar valor ?
Será que vamos nos arrepender de não abrir o coração e falar verdades engasgadas ? Será que vamos nos arrepender de nunca termos feito aquela declaração de amor? Será que vamos nos arrepender de não ter tentado um pouco mais, só mais uma vez, só mais uma chance talvez?

Aquela aventura que você tanto planejou, mas nunca aconteceu, aquela viagem que tanto quis, mas nunca fez, aquele plano que nunca saiu do papel. O sorriso que você preferiu esconder, a magoa que você quis guardar, pense, respira e me responda; você vai se orgulhar? Hoje, agora, enquanto você lê esse trecho, milhares de pessoas pelo mundo, vivem seus momentos finais e muitos deles senão a maioria, dariam tudo para ter uma nova chance.
A boa notícia é que, hoje agora, nesse exato momento, você tem essa chance.
Não deixe para amanhã, não deixe para depois. Não decida valorizar somente quando perder, não deixe que as frustrações e derrotas sejam mais fortes que a vontade de vencer.
Ame, perdoe,  atreva-se, cante, viaje, chore, ria até a barriga doer, dance na chuva, converse com estranhos, se apaixone, vá embora, volte, mude de cidade, de pais, viaje pelo mundo, leia horoscopo, tome sorvete, coma quantas pizzas você quiser, coma até explodir, faça dieta, corra, malhe, faça o que você quiser mas faça !
Não espere o dia perfeito para ser feliz porque ele pode nunca chegar. Faça o melhor que puder, com o que tiver, onde estiverem. Apenas viva!

Fonte do texto: postado por Wandy Luz no site O Segredo - via: https://osegredo.com.br/2016/08/nao-espere-o-dia-perfeito-para-ser-feliz-porque-ele-pode-nunca-chegar/

CADA UM DÁ O QUE TEM: NÃO ESPERE CERTAS ATITUDES DE DETERMINADAS PESSOAS!

Quem já não se pegou terrivelmente irritado por causa de um tique nervoso do parceiro ou por excesso de barulho num ambiente público? Quantos homens não ficam furiosos com mulheres que ganham um pouco de peso, mas não se importam de namorar ou morar junto com mulheres manipuladoras ou exageradamente egoístas? Quantas mulheres não aceitam maridos violentos ou que possuem um vício grave, mas não suportam homens pouco galantes?

***
Talvez, uma das maiores fontes de decepção na vida, seja esperar dos outros aquilo que eles não podem fazer. Criamos expectativas em relação às pessoas, muitas vezes, baseados em nós mesmos, naquilo que somos capazes de realizar e sentir.
Mas nem todo mundo pensa, sente e age como nós. Nem sempre aquilo que nos faz feliz, torna as pessoas felizes. Algumas atitudes que consideramos muito graves são simples e banais gafes para outras pessoas. Temos tolerâncias diferenciadas para determinadas faltas. Algumas vezes, perdoamos facilmente atitudes consideradas graves pela sociedade e nos incomodamos profundamente com coisas pequenas para a maioria das pessoas.
 Quem já não se pegou terrivelmente irritado por causa de um tique nervoso do parceiro ou por excesso de barulho num ambiente público? Quantos homens não ficam furiosos com mulheres que ganham um pouco de peso, mas não se importam de namorar ou morar junto com mulheres manipuladoras ou exageradamente egoístas? Quantas mulheres não aceitam maridos violentos ou que possuem um vício grave, mas não suportam homens pouco galantes?
Sim, cada um tem as suas medidas e confere pesos diferentes a certas atitudes e padrões comportamentais. Enfim, esperar por aquilo que o outro não pode oferecer por simplesmente não possuir, é perda de tempo e fonte constante de decepção.

Ok.Ok.Ok. Falar é fácil, eu sei. O problema é colocar na prática esta teoria. Quando estamos em relacionamentos afetivos, tanto amorosos como de amizade, é muito complicado não criar expectativas. É muito complicado não desejar que as pessoas amadas mudem por nós. Embora saibamos que ninguém muda por ninguém (as pessoas no máximo pegam mais leve em algumas manias) continuamos nos digladiando internamente com a expectativa de que o outro pode se moldar a nós.
Por mais maravilhosas que sejam algumas pessoas, elas não são capazes de fazer e demonstrar tudo o que gostaríamos. Algumas pessoas têm mais dificuldade para expressar os sentimentos. Outras não conseguem se doar tanto nas relações mesmo amando. Existem aqueles, que apesar de muito corretos, carecem de um toque de doçura. Existem aqueles que mesmo querendo bem ao parceiro, não conseguem evitar relações sexuais com outras pessoas. Quem conhece a história de amor entre Frida Khalo e Diego Rivera entende o que eu estou falando.
Enfim, se não suporto infidelidade, não posso me relacionar com alguém que não se contenta com uma única parceira. Se não suporto ciúmes, não devo me relacionar com alguém muito ciumento. Se não suporto a carência total de ciúmes, não devo namorar quem me deixa completamente livre para fazer o que desejo. Se necessito de romantismo, devo buscar alguém que se expresse afetivamente e por aí vai. Os exemplos são múltiplos. Por isso, sempre reforço em meus textos, a importância de relacionar-se com pessoas compatíveis a nós.
Mas obviamente, ninguém vai conseguir encontrar alguém completamente compatível. Por mais afinidades que existam entre dois parceiros amorosos ou dois amigos, algumas diferenças e discordâncias sempre existirão. É preciso aprender a se adaptar a elas. Não, não é fácil. Mas é possível com uma boa dose de generosidade e diplomacia. E talvez o mais importante: é preciso realmente querer relacionar-se.
Quando o desejo de compartilhar e estar junto falar mais alto para as duas partes (quando apenas um dos parceiros flexiona , os resultados costumam ser muito negativos) as expectativas perderão muito da sua força , dando lugar para uma maior aceitação.

Fonte do texto: postado por Silvia Marques no site O Segredo - via: https://osegredo.com.br/2016/08/cada-um-da-o-que-tem-nao-espere-certas-atitudes-de-determinadas-pessoas/

OS MELHORES COMEÇOS CHEGAM APÓS OS PIORES FINAIS!

Acreditamos que tudo está perdido quando, em alguns momentos da nossa vida, nos vemos em uma encruzilhada que dificulta saber para onde ir, o que fazer ou como solucionar o caos. É aí que pensamos que não há destino nem solução, transformando nossas forças em desesperança.
Nesses momentos algumas vozes, algumas lembranças ou alguns escritos nos dirão “É preciso começar do zero”. Mas, é realmente possível começar do zero? A vida pode nos levar a um labirinto do qual não seja possível sair?
Racionalmente, é quase impossível começar do zero, já que… como podemos deixar nós mesmos pra trás? Inclusive, se chegássemos a mudar totalmente nossa forma de ser, isso seria produzido por uma mudança na história anterior que marcou nosso “ser no mundo”.
Desde a lógica racional, é quase impossível “começar do zero”, mas é possível nos implicar em um novo rumo, em um novo destino, em navegar com nosso barco a outros portos.
Viver implica ativar soluções, tomar decisões. O preço de poder respirar todos os dias é ter que escolher quando a vida nos diz. Mas agora, a pergunta do milhão: Quando devemos fazer isso?
Simplesmente quando nosso balanço for negativo; ou seja, quando não percebemos nossa estabilidade positiva e as consequências negativas se acomodam em nós, e tudo aquilo que rodeia nossas condições de vida.
E será que é possível conseguir aquilo que chamamos “felicidade” com essa mudança de rumo? A resposta é bem clara: sim! Embora as mudanças envolvam esforços e sacrifícios, pelo menos no princípio.
Escolher requer uma luta contra a adversidade, contra, inclusive, aquilo que dói e que faz parte de nós, contra a frustração de relembrar coisas que nos reconfortavam ou nos davam estabilidade…
Porém, ao passar essa maré, esse tsunami emocional que implica em tomar decisões e escolher nossas condições de vida, é possível voltar a recuperar esse conceito tão pessoal que é a “felicidade” e, é claro, chegar a senti-la.
Começar do zero também requer tomar decisões dentro da informação que temos, decisões que implicam um risco, um desconforto.
Tomar essas decisões que mudam nossa vida requer que sejamos conscientes na hora de valorizá-las, já que, muito possivelmente, vão gerar consequências importantes à nossa volta, consequências que também deveremos enfrentar.
COMEÇAR DO “ZERO” PARA TER COMEÇOS MELHORES
Começar do zero não implica esquecer, mas aprender; aprender com o nosso passado e com o nosso presente, e estar dispostos a gerar um novo futuro, posto que com cada aprendizado ampliamos nossa oportunidade de escolher, aumentamos nossa bagagem e geramos oportunidades de vida.
Quem nunca viveu uma mudança de parceiro, uma mudança de trabalho ou uma mudança de valores? Esse tipo de acontecimento deve ir junto de um “Eu preciso começar do zero”.
Também é preciso entender que começar do zero nem sempre significa romper com o anterior; pode ser apenas uma mudança de perspectiva e de ferramentas para que possamos enfrentar aquilo que antes não podíamos.
Possivelmente, em muitas ocasiões, escutamos as experiências de pessoas que sobreviveram a uma doença ou a um acidente muito grave e, como consequência, algo despertou nelas, lhes dando a força necessária para mudar o rumo de suas vidas.
Essas pessoas começaram a viver de um modo mais inteligente devido a um acontecimento traumático que, infelizmente, são os que nos fazem tremer. E, no que eles mudam? Em primeiro lugar, começam a fazer as coisas com as quais sempre sonharam, compartilham seu tempo com as pessoas que amam ou realizam viagens que, se fosse antes, nunca fariam.
Essas pessoas começaram do zero ou talvez, e repito, talvez, começaram a valorizar a partir de outro horizonte a incrível viagem da sua existência, começaram a saborear cada segundo que passa e a respirar fundo até sentir que cada momento da vida é um presente.
Porque cada dia da nossa vida é um novo começo, uma nova oportunidade de ser quem queremos ser, de sentir o ar, o sol e as estrelas; mas, principalmente, é uma nova oportunidade de sentir o rumo que nosso coração nos indica. Os melhores começos chegam após os piores finais.
Fonte do texto: http://www.sentimentosemfrases.com/os-melhores-comecos-chegam-apos-os-piores-finais

sexta-feira, 17 de março de 2017

As 4 características de personalidade mais difíceis de mudar. Quais são as suas?

Nossas imperfeições nos definem tanto quanto os nossos pontos positivos, e como ninguém é perfeito, a maior parte do crescimento humano não é só reconhecer essas falhas, mas fazer algum esforço para corrigi-las.

Porém, essa não é uma tarefa fácil, afinal muitas características de nossa personalidade são difíceis de controlar, sendo que, muitas vezes, nem percebemos quanto algumas delas realmente são prejudiciais em nossa vida.

Por esse motivo, é de extrema importância se observar a fim de constatar se há alguma coisa atrapalhando a sua evolução devido a essas características, seja no trabalho, na escola, em casa, na vida afetiva etc. A capacidade de reconhecer que a mudança pessoal é necessária é o primeiro passo para reverter esses estados. Confira abaixo quais os traços de personalidades que são mais difíceis de ser alterados, mas não impossíveis.

1 – Se fazer de vítima

“Eu não tenho dinheiro, não tenho amor, não tenho amigos, ninguém curte minhas postagens no Facebook …” Você já se pegou fazendo algum drama desse tipo? Vale lembrar, antes de qualquer coisa, que não estamos tirando o direito de ninguém reclamar da vida. No entanto, se você possuiu saúde, comida, família e um teto para se abrigar, já é um bom começo.

Às vezes, o ideal é olhar o tempo todo a sua volta, na verdade, essa talvez seja a receita mais infalível para acabar com o sentimento prejudicial de se fazer de vítima. Há pessoas que só desejam viver, vencer uma doença, ter algo para comer ou um lugar para morar. Pode parecer piegas, mas é a realidade.

2 – Mentir

Síndrome do Pinóquio, quem tem? Talvez todo mundo tenha um lado mentiroso, não é? A mentira está presente na vida de praticamente todas as pessoas do mundo, principalmente aquelas inverdades consideradas inofensivas utilizadas até mesmo sem que a gente se dê conta.

O real problema começa quando a mentira é prejudicial e provoca sofrimento a você e outras pessoas, mina a sua credibilidade, atrapalha os seus estudos, o seu trabalho e os seus relacionamentos. Quando é um caso desses, a coisa é séria, sendo necessário corrigir essa característica.

E mais, você sabia que existem até horários do dia em que mais mentimos? Recentemente, foi divulgado um estudo afirmando isso, os pesquisadores da Universidade de Harvard e de Utah realizaram alguns experimentos sobre mentira, traição e até roubo que mostraram que essas ocorrências eram mais altas na parte da tarde.

De acordo com os pesquisadores, de manhã estamos mais descansados e, por isso, mais honestos. A falta de descanso faz com que haja um declínio em nosso autocontrole e na capacidade de tomar decisões, tornando a mentira um caminho mais fácil.

3 – Guardar rancor

Como você lida com seu rancor? Você guarda ressentimento por alguém ou algo que aconteceu por anos a fio? Tenha em mente que isso só faz mal, podendo até afetar a sua saúde. Às vezes o melhor é deixar passar, deixar esse sentimento de lado. Pois assim, você libera o seu cérebro para pensamentos mais positivos e produtivos, dedicando também a sua energia para o que lhe faz bem. É claro que cada caso é um caso e sabemos que é fácil falar, mas na prática é mais difícil. Mas ainda assim, não custa tentar.

Em um estudo de 2000, foi confirmado que perdoar é melhor para as pessoas do que guardar rancor, pelo menos em termos de efeitos negativos sobre o corpo. “Quando as pessoas pensam sobre os seus infratores de forma implacável, elas tendem a experimentar emoções negativas mais fortes e maiores respostas fisiológicas de estresse”, disse a líder do estudo Charlotte vanOyen Witvliet ao WebMD. 
A pesquisa demonstrou que, quando essas mesmas pessoas pensam de forma mais tolerante sobre quem lhe causou algum sofrimento, elas pareciam experimentar um sentimento mais positivo, maior controle percebido e menos stress.

4 – Ser tímido

Timidez é sempre um problema limitador, mas se você parar para pensar, certamente vai lembrar de alguém que era muito tímido quando mais novo e agora é bastante extrovertido ou vice-versa. É claro que há também muita gente que mantém a timidez desde criança até quando se torna adulto. Mas essa é uma característica que pode realmente mudar com o tempo, embora dependa de vários fatores, como ambiente no qual a pessoa vive, família, amigos, problemas etc.

Ainda assim, quem vence a timidez pode se considerar um campeão. Pois esse é um traço difícil de mudar, o motivo da dificuldade é que a sua mente está constantemente lhe dizendo que é mais seguro se manter mais quieto, recluso, longe da multidão. Um estudo de 2010, identificou alguns aspectos da timidez:
Alguns nascem com uma inclinação para a timidez, porém esse fator não é uma condenação eterna a desviar os olhos dos outros. De acordo com o pesquisador do estudo, isso depende muito também da criação que a pessoa tem;
Mais timidez é adquirida através de experiências de vida;
Há uma neurobiologia da timidez, sendo pelo menos três centros cerebrais que interpõem o medo e a ansiedade e que organizam a resposta de todo o corpo com o que reconhecemos como timidez;
A incidência de timidez varia entre os países. Israelenses parecem ser os menos tímidos habitantes do mundo. Um importante fator contribuinte são os estilos culturais de atribuir elogio e culpa para as crianças.

Fonte:http://www.equilibrioemvida.com/2016/04/as-4-caracteristicas-de-personalidade-mais-dificeis-de-mudar-quais-sao-as-suas/

O QUE NÃO CONSEGUIMOS VERBALIZAR VIRA LIXO EMOCIONAL

A psicanálise, técnica desenvolvida por Freud e posteriormente ampliada por Lacan, visa curar os males emocionais por meio da fala.

A palavra já havia sido altamente reverenciada pela Bíblia quando se afirma que do verbo se fez a carne. Para os espíritas não devemos verbalizar pensamentos maldosos e sabemos o quanto uma palavra cruel na hora errada pode ferir mortalmente uma pessoa, destruir uma amizade, roubar a magia de um amor e criar um buraco na alma.

Como diria John Keaton, professor do filme Sociedade dos poetas mortos, palavras podem mudar o mundo sim. Se as palavras não fossem tão poderosas, os livros não seriam tão importantes.

No filme Fahrenheit 451, de François Truffaut, por meio de uma distopia, fala-se sobre o poder revolucionário dos livros, como eles fazem pensar e como tal fato pode entristecer as pessoas.
Por medo ou até mesmo por preguiça de entrar em conflitos, vamos calando muitas duras verdades em nosso peito. Vamos aceitando o inaceitável, perdoando crueldades disfarçadas de brincadeiras, absorvendo críticas injustas, incorporando o papel de vítima quando somos muito maltratados pela vida.

Aceitamos os personagens que nos dão e começamos a viver uma vida que não é a nossa. Calamos no fundo do peito um eu que muitas vezes nem sabemos que existe.

De repente, do nada, um imprevisto, uma palavra mal colocada, uma situação limite nos faz trombar conosco mesmo, com aquele eu escondido. E de nossa boca começa a jorrar palavras ácidas com gosto de suco gástrico e mágoas antigas. Ofendemos pesadamente quem mais amamos. Ofendemos a nós mesmos.
Não devemos calar palavras no peito. Não devemos permitir que elas virem mágoas mumificadas que um dia sairão de nós causando estragos homéricos.

É importante conversar sempre, por em debate saudável e cordial o que nos incomoda. O que não verbalizamos vira lixo emocional e um dia vem à tona com força total, completamente desgovernado.

É importante convidar a quem amamos para boas conversas francas e calmas. Não se discute relação apenas com namorado/namorada, marido/esposa. Discute-se relação com amigos , com parentes, com as pessoas importantes que fazem parte da nossa vida.

Acumular lixo emocional prejudica a saúde mental e às vezes até a física, em casos de somatização. A palavra presa no peito pode virar gastrite nervosa, perda de apetite, excesso de apetite, pode virar apatia.

Acumular lixo emocional deteriora as nossas relações, tira a qualidade de vida, nos faz nos perder de nós mesmos, cria muros invisíveis. Às vezes nos sentimos travados em relação a um ente querido e nem sabemos o porquê. Acumulamos tantas palavras no peito que chega um momento em que nem sabemos mais por que aquela relação se perdeu, esfriou, se encheu de lacunas e silêncios incômodos.

Por mais doloroso e cansativo que seja debater os conflitos, este exercício é necessário. É um tratamento preventivo para muitos males da alma. Não segure palavras no peito. Elas apodrecem o melhor das suas emoções e sentimentos. Elas apodrecem você mesmo.

Fonte do texto: escrito por Silvia Marques - via: https://osegredo.com.br/2015/09/o-que-nao-conseguimos-verbalizar-vira-lixo-emocional/

AFINAL, O QUE É FELICIDADE?

 Será que são as grandiosidades da vida ou será que são as grandiosidades materiais?
Gostaria que refletissem sem pressa, respirem fundo e tragam em mente aquilo que é felicidade para vocês. Convido a trazerem os verdadeiros alvos, onde é que vocês estão focados?
Até o dia de hoje ninguém conseguiu encontrar a formula da felicidade, algumas pessoas costumam dizer que é algo momentâneo, dá e passa.. Mas, será que é isso mesmo?
Será que não estamos focados somente em grandiosidades materiais? Até porque, aquilo que nos dá prazeres momentâneos são conquistas supérfluas, já as grandiosidades da vida quando alcançadas são tatuadas em nossas almas.
Considero sim que as grandiosidades materiais contribuem para a felicidade, mas elas não falam por si só.
Acredito fielmente que para alcançarmos a felicidade precisamos começar a busca dentro de nós. Somos felizes quando nos descobrimos, quando descobrimos os valores das pessoas que nos rodeiam. Esses valores que estou citando, não são os materiais e sim os da alma.
Felicidade está na gentileza, no abraço, no beijo, na reciprocidade e no amor, mas também está na conclusão de uma faculdade, na promoção de um cargo na empresa. Ela está nos menores e maiores desafios da vida, basta olharmos com os olhos de nossas almas.
Concordo que é difícil manter essa tal felicidade 24h por dia, até porque os dias difíceis chegam sem um prévio aviso, mas garanto que se fizermos uma busca interior notaremos que é mais fácil sorrir do que chorar.

Aí vem a tal pergunta: “Como iremos sorrir diante das dificuldades?”.
Se não tivermos dinheiro no bolso, mas tivermos alguém que nos ame incondicionalmente, seremos felizes por toda eternidade. Às vezes nossos problemas são minúsculos, mas de tanto reclamarmos, eles tornam-se gigantes.
Façamos a experiência de vivermos mais nossas vidas ao invés de passar os dias reclamando.
Quando comemos algo e nos faz mal, o que acontece? Dá indigestão não é mesmo?
É exatamente isso que acontece quando reclamamos, ficamos indigestos com a vida, com as pessoas e tudo se torna dor, desconforto emocional e algumas vezes chega a refletir em nossos corpos.
As perguntas com as quais iniciei o texto são realmente para refletirmos. Às vezes estamos tão focados em trabalho, tão estressados, fadigados, que esquecemo-nos quais os reais valores da vida. Acabamos por fim deixando de lado nossos amores, lazeres, para tentarmos cada dia mais chegar ao topo do mundo.
Quando nos submetemos a esses tipos de vivencias carregamos em nós diversos problemas, desafetos familiares e até mesmo doenças, deixando de lado momentos grandiosos para vivermos momentos supérfluos, porém, mais adiante colheremos tudo aquilo que estamos semeando nos dias de hoje.
Será mesmo que estamos semeando realmente o que gostaríamos de colher?
Cheguei à conclusão de que felicidade é conquista interior e desejo que todos nós a conquistemos, pois quando a conquistarmos, a vida não continuará do mesmo jeito, a alma irá sorrir diariamente.

Fonte do texto: postado por Caroline Movio no site: O segredo - via: https://osegredo.com.br/2016/08/afinal-o-que-e-felicidade/

quarta-feira, 15 de março de 2017

ONDE HOUVER TRISTEZA, NÃO SE DEMORE!

Enfrentar a dor implica enfrentar os nossos medos, os nossos erros, as escolhas equivocadas que acumulamos, as pessoas erradas que trouxemos para nossas vidas, tudo, afinal, que é fruto do que nós próprios fizemos, porque assim o quisemos, porque assim o permitimos.
Uma das coisas que mais nos infelicitam é vermos pessoas de quem muito gostamos sofrendo, passando por dificuldades, tristes e com problemas para viver em paz. Não conseguimos estar bem, caso haja alguém muito próximo de nós enfrentando situações difíceis. Por isso é que nos dispomos a ajudar, a acolher, na tentativa de amenizar a dor alheia, para que possamos também seguir mais tranquilos.
No entanto, muitas vezes nos sentimos impotentes, incapazes de oferecer algum tipo de consolo, de ajuda, pois parece que nada será capaz de poupar o outro da tempestade que assola a sua vida. Quando há muita afetividade envolvida, torna-se ainda mais penoso adentrarmos a escuridão de quem amamos, com a força necessária para que o reergamos e o retiremos de lá.

Infelizmente, existem pessoas que, embora clamem por ajuda, por uma solução, por algum remédio que lhes cure, que lhes clareie os passos, que lhes expulse daquele estado de tristeza e comiseração, na verdade não querem receber ajuda, não irão aceitá-la, pois já se acostumaram com a tristeza e dela fizeram seu meio de vida. Sofrem muito, mas não conseguem conceber algo que não traga dor e tristeza.

Como diz o senso comum, o perigo de tropeçar reside na possibilidade de se apegar à pedra, ou seja, a gente se acostuma com tudo, até mesmo com o que faz mal. Isso porque, para podermos ser resgatados de nossas misérias emocionais, teremos que querer nos livrar delas, porque não dependerá somente da ajuda alheia, mas em muito necessitará do nosso próprio empenho, de nossa força de vontade.
Enfrentar a dor implica enfrentar os nossos medos, os nossos erros, as escolhas equivocadas que acumulamos, as pessoas erradas que trouxemos para nossas vidas, tudo, afinal, que é fruto do que nós próprios fizemos, porque assim o quisemos, porque assim o permitimos. Ninguém enfrenta o mundo lá fora sem antes encarar a si próprio de frente, assumindo a responsabilidade que lhe cabe nessa bagunça toda em que se encontra.
Portanto, é nosso dever tentar ajudar a quem precisa, porém, é nossa obrigação perceber se realmente nossos esforços estão surtindo ou não algum efeito. Muitas vezes, teremos de nos afastar desse tipo de pessoa, para que não gastemos energia inutilmente, para que não sejamos nós tragados para dentro das ventanias que não são nossas. Negar ajuda é imperdoável, mas deixar de ajudar quando o outro não estiver pronto para o enfrentamento será providencial, para que talvez ele se conscientize do que precisa e para que nós próprios fiquemos inteiros, para podermos ajudar a quem realmente esteja o querendo.

Fonte do texto: postado por Marcel Camargo no site O Segredo - via: https://osegredo.com.br/2016/08/onde-houver-tristeza-nao-se-demore/

SÊ LIVRE E NÃO PERMITA QUE NINGUÉM TE APRISIONE!

Sê livre e não permitas que ninguém te aprisione.
Quem te impõe algo que não tem nada a ver contigo, na verdade não quer senão o bem dele.
Quem te mente uma vez, vai mentir sempre que precisar de te convencer de algo que não te está a soar certo.
Não tenhas medo da morte, porque é apenas o acesso a uma nova vida.
Todos os teus ressentimentos e mágoas contra alguém vêm do teu medo de voltar a sofrer.
Cuidado com a forma como dizes as coisas que queres dizer, porque é assim que te denúncias aos outros.

Responsabiliza-te pela tua vida, mas não te culpabilizes por nada.
Vê a pessoa em quem te tornaste e decide se é desse modo que queres continuar.
Dá-te aquilo que sempre esperaste que alguém te desse.
Está atento ao teu cansaço, porque diz muito sobre como estão a ser as tuas escolhas na vida.
E ousa seguir o teu caminho sem medo, porque é dessa maneira que vais conseguir celebrar o maior compromisso espiritual contigo mesmo.

Fonte do texto: postado por José Micard Teixeira no site O segrado - via: https://www.blogger.com/blogger.g?blogID=5065320611351423720#editor/target=post;postID=5005053805285516785