sábado, 12 de novembro de 2016

O QUE NÃO CONSEGUIMOS VERBALIZAR VIRA LIXO EMOCIONAL

A psicanálise, técnica desenvolvida por Freud e posteriormente ampliada por Lacan, visa curar os males emocionais por meio da fala.

A palavra já havia sido altamente reverenciada pela Bíblia quando se afirma que do verbo se fez a carne. Para os espíritas não devemos verbalizar pensamentos maldosos e sabemos o quanto uma palavra cruel na hora errada pode ferir mortalmente uma pessoa, destruir uma amizade, roubar a magia de um amor e criar um buraco na alma.

Como diria John Keaton, professor do filme Sociedade dos poetas mortos, palavras podem mudar o mundo sim. Se as palavras não fossem tão poderosas, os livros não seriam tão importantes.

No filme Fahrenheit 451, de François Truffaut, por meio de uma distopia, fala-se sobre o poder revolucionário dos livros, como eles fazem pensar e como tal fato pode entristecer as pessoas.
Por medo ou até mesmo por preguiça de entrar em conflitos, vamos calando muitas duras verdades em nosso peito. Vamos aceitando o inaceitável, perdoando crueldades disfarçadas de brincadeiras, absorvendo críticas injustas, incorporando o papel de vítima quando somos muito maltratados pela vida.

Aceitamos os personagens que nos dão e começamos a viver uma vida que não é a nossa. Calamos no fundo do peito um eu que muitas vezes nem sabemos que existe.

De repente, do nada, um imprevisto, uma palavra mal colocada, uma situação limite nos faz trombar conosco mesmo, com aquele eu escondido. E de nossa boca começa a jorrar palavras ácidas com gosto de suco gástrico e mágoas antigas. Ofendemos pesadamente quem mais amamos. Ofendemos a nós mesmos.
Não devemos calar palavras no peito. Não devemos permitir que elas virem mágoas mumificadas que um dia sairão de nós causando estragos homéricos.

É importante conversar sempre, por em debate saudável e cordial o que nos incomoda. O que não verbalizamos vira lixo emocional e um dia vem à tona com força total, completamente desgovernado.

É importante convidar a quem amamos para boas conversas francas e calmas. Não se discute relação apenas com namorado/namorada, marido/esposa. Discute-se relação com amigos , com parentes, com as pessoas importantes que fazem parte da nossa vida.

Acumular lixo emocional prejudica a saúde mental e às vezes até a física, em casos de somatização. A palavra presa no peito pode virar gastrite nervosa, perda de apetite, excesso de apetite, pode virar apatia.

Acumular lixo emocional deteriora as nossas relações, tira a qualidade de vida, nos faz nos perder de nós mesmos, cria muros invisíveis. Às vezes nos sentimos travados em relação a um ente querido e nem sabemos o porquê. Acumulamos tantas palavras no peito que chega um momento em que nem sabemos mais por que aquela relação se perdeu, esfriou, se encheu de lacunas e silêncios incômodos.

Por mais doloroso e cansativo que seja debater os conflitos, este exercício é necessário. É um tratamento preventivo para muitos males da alma. Não segure palavras no peito. Elas apodrecem o melhor das suas emoções e sentimentos. Elas apodrecem você mesmo.

Fonte do texto: escrito por Silvia Marques - via: https://osegredo.com.br/2015/09/o-que-nao-conseguimos-verbalizar-vira-lixo-emocional/

20 FRASES QUE VOCÊ DEVERIA REPETIR MAIS PARA SI MESMO

Às vezes na vida acontecem situações complicadas, e nesses momentos é muito importante não entrar em desespero, e sim encontrar forças e motivação para seguir em frente.

1. Não posso controlar o que acontece. Posso apenas controlar minha reação diante de qualquer acontecimento. Minha força está na minha reação.

2. Não pensarei tanto sobre o que poderia ter acontecido. Darei valor ao que tenho hoje.

3. Devo aceitar o que acontece na minha vida. O importante é que eu faço todo o possível para atingir as minhas metas. I will do my best!

4. É melhor cometer erros do que fingir ser uma pessoa perfeita.

5. Nunca serei tão bom quanto os outros pensam que eu sou depois das minhas vitórias, nem serei tão ruim quanto eu penso que sou depois dos meus fracassos.

6. Tentarei prestar menos atenção aos obstáculos externos e mais aos meus próprios pensamentos. Pensamento positivo.

7. Uma dificuldade só se torna um problema quando me rendo diante dela.

8. Quanto antes eu me recupere dos meus fracassos, mais rapidamente conquistarei o que eu quero.

9. Não irei me esconder dos meus medos. Eles não existem para me assustar. Apenas indicam que existe em minha vida algo realmente valioso pelo qual devo superá-los.

10. Há uma grande diferença entre o esgotamento e um cansaço agradável. A vida é curta demais. Não a gastarei com coisas que não me interessam.

11. Deixarei de me ocupar com o que não tem grande importância.
12. Não construirei uma reputação nem uma fortuna apenas pensando em algo que eu (talvez) farei um dia. Devo agir para conquistar o que quero.

13. O futuro pode ser diferente do presente. E sou capaz de mudá-lo agora mesmo.

14. A felicidade chegará até mim quando eu começar a emanar felicidade.

15. Superar é necessário, mas nunca irei superar ninguém (incluindo eu mesmo) se o motivo que me impulsiona for a vingança.

16. Tentarei ser melhor em vez de pensar que sou.

17. Estarei ocupado demais cuidando do meu jardim para me dar conta de que o seu está mais verde.

18. Comerei o que gosto. Me comportarei como quiser. Falarei sobre o que me interessa. Viverei à minha maneira. Hoje.

19. Minha parada seguinte na direção correta não deve durar muito.

20. Devo celebrar todas as pequenas vitórias ao longo do caminho. No fim das contas, são elas que tornam nossa vida mais interessante e emocionante.

Fonte: http://www.sentimentosemfrases.com/20-frases-que-voce-deveria-repetir-mais-para-si-mesmo/

sexta-feira, 11 de novembro de 2016

Vampiros emocionais - Eles estão entre nós e são mais comuns do que imaginamos

Sabe aquela sensação de ter sido atropelado por um caminhão depois de uma conversa despretensiosa com um (a) amigo (a)? Ou quando você recebe um telefonema de cinco minutos que parece uma eternidade agonizante e, no final, você só pensa em enfiar a cabeça em um buraco e ficar lá para sempre e mais um pouco? Ou, ainda, quando você recebe a visita de um conhecido e em menos de meia hora você tem a sensação de ter apanhado impiedosamente com uma vara de bambu? Isso soa familiar?

Pois bem, você foi vampirizado. E não por um vampiro qualquer, daqueles sedentos por sangue, mas sim um vampiro emocional, sedento por….bem, por tudo o que você possa – e principalmente não possa – oferecer.

Vampiros emocionais são chamados assim porque eles têm uma tendência de drenar a energia emocional de todos os que entram em contato com eles. Eles precisam de atenção constante. Eles sempre têm alguma crise ou um grande evento acontecendo em suas vidas. Eles são especialistas em provocar reações emocionais nos outros e, em seguida, alimentar-se delas, sejam elas emoções positivas ou negativas.

Todos os vampiros emocionais sofrem de baixa autoestima, mas nem todas as pessoas com baixa autoestima são vampiros emocionais.

Mas não se engane! Os vampiros emocionais não são perdedores patéticos. Eles podem ser algumas das pessoas mais charmosas e bem-sucedidas que você já encontrou. Homens, mulheres, bonitos, feios, ricos, pobres, eles vêm em diferentes formas e tamanhos, mas sempre criam relacionamentos tóxicos, tanto como parceiros românticos quanto como amigos.

A conversa com um vampiro emocional é, invariavelmente, sobre um único assunto: ele. É tudo sobre ele: seus problemas, como todos são uns babacas com ele, o quão incrível ele é e o quanto todo mundo gostaria de ser como ele, só para citar alguns. De qualquer maneira, basta uma hora de conversa para que você tenha vontade de bater a sua cabeça contra a parede repetidamente. “Por favor, faça esse barulho parar!”

Vampiros emocionais também são capazes de fazer estrondosas demonstrações públicas a fim de atrair a atenção. Nesse jogo vale tudo. Tudo mesmo. Como se costuma dizer, publicidade é sempre publicidade, seja ela boa ou não. E quando você está com fome de atenção, criar qualquer tipo de reação emocional das pessoas ao seu redor – mesmo que seja de indignação, compaixão, raiva ou ódio – vale a pena.

Essa constante necessidade de afirmação drena a energia e a paciência das pessoas. Os altos e baixos emocionais, os sucessos e fracassos dramáticos são cansativos e as pessoas não estão dispostas a tolerar isso.

Existe apenas um tipo de pessoa que vai gostar de se aproximar de um vampiro emocional: outro indivíduo com baixa autoestima. Ou ele é disfuncional demais para perceber os efeitos nocivos dos vampiros emocionais sobre ele ou ele mesmo é um vampiro emocional que precisa de um drama sem fim e atenção fora dos padrões.

Os vampiros emocionais são incapazes de ser honestos consigo mesmos e aceitar a responsabilidade por suas vidas. Eles precisam de um bode expiatório, seja a sua aparência, uma “conspiração” dos colegas de escritório, como mamãe e papai o tratam mal, entre outras variedades de crenças autodestrutivas. Muitas vezes eles odeiam ficar sozinhos e também tendem a causar conflito se ainda não houver nenhum. A razão é que eles precisam disso para se distrair… deles mesmos.

Essa falta de consciência mantém o jogo da culpa rolando, que por sua vez alimenta a busca por validação e atenção descendo ladeira abaixo que, por sua vez, perpetua a falta de autoconsciência para o alto e avante. Ou seja, é uma grande bola de merda sendo jogada no ventilador.

Não deixe os vampiros emocionais sugarem a sua energia e evite tornar-se um deles.

Como?

Concentrar-se apenas nas coisas que você pode controlar, por exemplo, te força a assumir responsabilidade pelo que acontece com você. Demonstrar gratidão te obriga a sair da sua mentalidade de vitima e encoraja as pessoas a sentirem simpatia genuína por você, em vez de atenção superficial ou, pior ainda, pena. Invista em boas relações e valorize quem cultiva bons sentimentos e se preocupa com o seu bem-estar.

Não permita que a sua vida gire em torno de um vampiro emocional.

Da próxima vez que você sentir a presença de um sugador de energias ao seu redor, proteja a sua jugular e abra bem a janela para deixar a luz entrar. A claridade provocada por esta atitude bastará para que ele saia para sempre.

Fonte do texto: https://osegredo.com.br/2015/09/vampiros-emocionais-eles-estao-entre-nos-e-sao-mais-comuns-do-que-imaginamos/

O ERRO NÃO É DE QUEM CONFIA, E SIM DE QUEM MENTE!

A confiança é como uma ponte de cristal frágil e transparente que eleva as nossas vidas. É provável que você tenha levado muito tempo e muito esforço para construí-la, e por isso é tão apreciada.

Contudo, apesar de merecer tanto trabalho e trazer tanta felicidade, costuma ser destruída em apenas poucos segundos pelo nosso descuido, nossos egoísmos e nossas atitudes interessadas.

Quando um sentimento tão importante como a confiança se quebra, algo em nosso interior desfalece. Isto ocorre porque a mentira coloca em dúvida mil verdades, fazendo com que nos questionemos inclusive sobre as experiências que achávamos totalmente sinceras.
A mentira tem pernas muito curtas e os braços muito compridos

Mesmo que a mentira possa alcançar limites inesperados, a verdade sempre acaba aparecendo. Como costumamos dizer, é mais rápido pegar um mentiroso que um coxo, pois as suas palavras e os seus atos não se sustentam.

De qualquer forma, o fato de que tudo caia pelo seu próprio peso não quer dizer que a pancada não vá ser impactante e dolorosa. De fato, o normal é que ocorra precisamente o contrário e que a mentira e a traição acabem sendo um antes e um depois nas nossas vidas.

“Um pássaro pousado em uma árvore nunca tem medo de que um galho se rompa, porque a sua confiança não está no galho… E sim nas suas próprias asas…”
A responsabilidade de quem mente

É comum ouvir isso de “se traírem você uma vez é culpa do outro, mas se traírem você duas vezes, é culpa sua”. O fato é que esta afirmação tem muito de verdade em si, mas também é preciso olhá-la com cautela.

Ou seja, a ideia é que aprendamos com os nossos erros e que não os repitamos, mas em última instância, nunca deveríamos nos sentir culpados por sermos enganados.Como você vai se responsabilizar pelo que os outros fizerem? Isso é uma loucura.

Não obstante, é provável que isto tenha atormentado você mais de uma vez, fazendo se sentir estúpido por ter caído nas redes de alguém que “já estava dando na cara”. Neste sentido, é muito fácil ligar os fatos quando a casa já caiu e está fragmentada.

Não somos nem adivinhos, nem infalíveis. Além disso, os outros também não são perfeitos e em alguns casos é preciso pensar que as pessoas boas também cometem erros, de modo que também é preciso estar aberto a perdoar.

“Depois de um tempo você aprenderá que o sol queima se você se expuser demais. Aceitará inclusive que as pessoas boas possam lhe ferir alguma vez e você precisará perdoá-las. Você aprenderá que falar pode aliviar as dores da alma… descobrirá que leva anos construir a confiança e apenas alguns segundos para destruí-la e que você também poderá fazer coisas das quais se arrependerá o resto da vida”. –William Shakespeare

A ferida emocional da traição

A ingratidão e a traição doem especialmente quando envolvem as pessoas que amamos e temos ao nosso redor, como os nossos cônjuges, nossos amigos ou as nossas famílias. Quando isto ocorre, começam a entrar em cena a raiva, a impotência e a ira, fazendo-nos sair dos nossos papéis.

Também é muito doloroso (e infelizmente muito comum) que alguém faça algo por nós esperando somente receber algo mais da nossa parte. Este tipo de traição quebra a nossa estrutura e afunda o nosso mundo emocional em um autêntico caos.

Contudo, mesmo que a traição doa profundamente no coração, não faz muito sentido mudar o seu jeito de ser por ter sido ferido, e passar a descontar em outras pessoas por vingança ou despeito.

Por incrível que pareça, esta reação é bastante comum quando a “ferida emocional” está aberta e infeccionada. Do mesmo jeito, só porque alguém fez isso com você não faz sentido se vestir com uma armadura frente a todas as pessoas que o rodeiam. Basta proteger-se do traidor.
Como superar a mentira e a traição

A segurança, a franqueza, a sinceridade e a lealdade nas nossas relações são um pilar básico para manter o nosso crescimento. Contudo, as dúvidas, a desconfiança e a falsidade só nos prejudicam, nos queimam e nos envenenam.

Portanto, embora a desconfiança crave profundos espinhos em nosso interior, todos somos capazes de superá-la. É normal que frente a estas situações a dúvida cresça e, com ela, a desconfiança, mas isto não deve representar uma oportunidade para desconfiar dos outros.

Ou seja, dado que é provável que nos encontremos nesta situação tão indesejável mais de uma vez, é preciso entender que é uma oportunidade para crescer como pessoa e escolher melhor as pessoas que nos rodeiam.

Fonte do texto: A mente é maravilhosa - via: https://osegredo.com.br/2016/02/o-erro-nao-e-de-quem-confia-e-sim-de-quem-mente/

VAMPIROS EXISTEM E VOCÊ PRECISA SABER 6 COISAS SOBRE ELES

O mundo é mesmo muito louco, não acha? A gente passa a vida inteira se convencendo de que algumas coisas que ouvimos falar por aí são apenas fruto da imagina das pessoas, ao longo de tantos anos de imaginações férteis, e, no final das contas a gente descobre que existe mesmo uma escola para bruxarias. E, não só isso: que vampiros também existem na vida real!

Mas, calma, você não precisa entrar em pânico porque eles não são sanguinários quanto Drácula e outros malvadões da ficção. E, ao mesmo tempo, você pode desencanar de vez, porque eles não vão ser irresistíveis quanto os vampiros de Crepúsculo.

Os vampiros da realidade, como mostrou o site The Guardian, são pessoas comuns, que levam uma vida comum, fazem coisas comuns e, no final do dia, bebem um pouquinho de sangue. Ou mais ou menos isso. O fato é que eles são completamente diferentes do que a ficção já retratou por aí, como você vai ter oportunidade de conferir na lista abaixo.

Aliás, tudo o que você vai descobrir sobre os vampiros hoje foi contato por um representante deles. Merticus, como é chamado, é o fundador da Aliança dos Vampiros de Atlanta. Ele vive nos Estados Unidos, e garante que o vampirismo é algo além da vontade das pessoas, é algo real, uma condição à qual não dá para dizer não.
Confira 6 coisas que você precisa saber sobre os vampiros:

1. Sim, vampiros bebem sangue
Mas é de uma maneira totalmente diferente daqueles dos filmes e seriados (e livros também) e nem passam perto do pescoço das pessoas. Na verdade, nem morder, eles mordem.

Tudo é feito por meio de pequenas incisões, feitas por médicos ou outros profissionais da saúde, em partes mais macias do corpo de pessoas voluntárias (sim, existe louco para tudo). Os doares, aliás, assinam um termo atestando que estão participando de tudo por livre e espontânea vontade, depois, claro, de se sujeitarem a exames para investigar possíveis problemas de saúde.

2. Eles não vestem preto, se não quiserem
Não, eles nem sempre são góticos e não existe uma obrigação de usar preto. Aliás, só 35% dos vampiros da vida real tem um guarda-roupa sombrio.

3. O desejo por sangue é real
Essa é uma condição humana real e rara, chamada hematomania. Logo, os vampiros que existem por aí garantem que se trata de um desejo real, não voluntário, normalmente descoberto na puberdade e que pode se tornar um transtorno se a pessoa não o aceitar e conviver com ele.

Depois que a pessoa que nasce vampiro, digamos assim, aceita sua condição e encontra um grupo para se apoiar, o ator de beber sangue é passa a ser visto com reverência e até mesmo com um pouco de sensualidade.

4. Os sintomas do vampirismo
Apesar da maioria das coisas da ficção sobre vampiros serem mentirosas e exageradas, a descrição da sede por sangue é real. A hematomania realmente causa uma sensação parecida com a vontade de beber água, mas diferente, mais intensa, que só é contornada com sangue humano.


Quando uma pessoa com essa condição tenta negar a essa vontade, pode até disfarçar com sangue de animais por um tempo, mas a coisa se intensifica à medida que a abstinência aumenta. Dizem que é são, praticamente, os mesmo sintomas da falta das drogas em um dependente químico.

5. A quantidade de sangue

Claro que isso varia muito e depende do organismo dos vampiros, mas não é nada letal quanto os litros e mais litros que o pessoal do cinema costuma beber. Na vida real, os vampiros se sentem satisfeitos com algumas colheres de chá de sangue durante a semana. Ninguém precisa morrer para um vampiro matar a sede.

6. Vampiros não gostam de ser vistos como vampiros
Serem chamados de vampiros pode ser prejudicial para os grupos que dão vazão à hematomania. Isso porque o que as pessoas entendem por vampirismo, criado por Hollywood, e o que realmente acontece dentro desses grupos não têm nada a ver.

As pessoas da vida real que bebem sangue não querem e não gostam de serem vistas sob nenhum estigma da cultura popular, já que eles são injustos, na maioria das vezes. É por isso que, raramente, os vampiros da vida real contam sobre suas práticas e não costumam ser verdadeiros nem com médicos ou psicólogos de fora de seus grupos.

E, você, suspeitava que vampiros existem?

Fonte: Revista Galileu, The Guardian -via: http://segredosdomundo.r7.com/vampiros-existem-e-voce-precisa-saber-6-coisas-sobre-eles/

É IMPOSSÍVEL EVOLUIR COM OS OLHOS VENDADOS

Não há nenhuma facilidade para quem se atreve a questionar o que pensa; o que veste; o que fala; o que omite; o que consome; o que oferece. Refletir é, por si só, um ato de coragem. Ir vivendo e tocando a vida, deixando a correnteza fazer suas escolhas aleatórias é demasiado tentador. Sobretudo porque, o simples ato de pensar tira de nós a anestesia tão bem-vinda nesse mundo turbulento. Pensar é para quem tem coragem de cutucar com vara curta e frágil a sedutora comodidade de não se comprometer.

Compromisso é o nome que se dá ao ato de assumir a responsabilidade pelas escolhas feitas. E, é bom que tenhamos sempre em mente que, mesmo quando não escolhemos (ou, principalmente quando não escolhemos), estamos firmando uma posição. Afinal, o que pode ser mais arriscado que permitir a alguém ou a qualquer circunstância que faça escolhas em nosso nome?

Verdade seja dita, é muito mais fácil e seguro pegar emprestadas ideologias e discursos alheios; passar por sobre eles uma boa maquiagem; remodelar a formatação e sair por aí defendendo ideias prontas que parecem ter algum sentido ou vir ao encontro daquilo que nos parece familiar. Ouvir da boca do outro, palavras que parecem fazer coro com nossas necessidades, fornecem uma ilusão morna e acolhedora que nos faz relaxar por alguns instantes; que nos tira do sobressalto da urgência de tomar uma atitude, qualquer atitude.

Atitude é aquela ação mais agressiva e bem menos protegida que exige de nós que mostremos afinal a nossa cara; que coloquemos em cima da mesa apenas as cartas que temos, mesmo que sejam cartas repetidas, sem valor para virar o jogo. Atitude requer de nós a hombridade de só transformar em verbo o que formos capazes de honrar em ações. Atitude é, também, admitir que não se sabe tudo; que se tem mais perguntas que respostas; que estamos tão perplexos diante do cenário que se apresenta, que será preciso algum tempo, até que nos tornemos capazes de apresentar alguma alternativa, proposta ou sugestão. Ter atitude exige de nós algo muito mais profundo e orgânico do que simplesmente criticar.

O mundo é esse lugar aqui, não é lá fora, nem lá longe. O mundo é antes desenhado dentro de cada um de nós. Parte das nossas mais recolhidas esperanças e desejos é a sua manifestação. O mundo, é esse chão que você pisa. E que muitas vezes, nem é o chão que se projeta sob os seus pés; é o corpo, a alma e a vida de um irmão; que, de tão esquecido e invisível, misturou-se com a poeira que você carrega debaixo do seu sapato. O mundo é esse ar que nos envolve e que nos falta, na hora do medo; na hora da dor e na hora do prazer. O mundo é a minha, a sua, a nossa cara de paisagem diante das inúmeras contradições que nos assolam a cada instante. Porque se a gente for pensar, de verdade, com a crueza necessária para nos fazer sair dessa poltrona fofa e confortável que é a nossa vida, talvez o que nos reste seja ser tragado pela loucura.

O mundo é a montanha que virou buraco e a cidade que virou lama em Minas Gerais. O mundo é a incongruência de ter de admitir que sem a indústria que explora e destrói, a cidade destruída não consegue se reerguer. Porque a mesma mão que alimenta e sustenta, bate com força na cara daqueles que não têm a moeda do poder. O mundo é essa maravilhosa discrepância graças à qual ainda há milhares de nós que não se conformam, não ficam lambendo os próprios umbigos e arregaçam as mangas para agir segundo um pensamento tão inusitado quanto lógico: assumir que errar é coisa de todo dia; acertar é só para quem se arrisca e o risco só vale à pena se não for apenas uma manobra de vaidade e exposição.

É a nossa insignificante existência e pequenez diante do universo que há de nos colocar de joelhos diante da nossa imensa falta de integridade; e há de nos colocar de pé, diante da audaciosa decisão de romper o ciclo. É a nossa consciência há tanto adormecida que há de nos despertar e de nos fazer gritar, mais com paixão do que com barulho um sonoro “BASTA”! Basta de fazer de conta que não somos sustentados por um modelo ultrapassado de consumo predatório. Basta de fechar os olhos às “pequenas irregularidades” que nos favorecem porque “não é isso que vai mudar o mundo”. Basta de clamar pelo fim da impunidade e parar o carro na fila dupla, torcendo para não ser pego pelo agente de trânsito. Basta de aceitar como fatalidade as consequências de modelos administrativos historicamente corruptos. Basta de assumir a simples e patética postura de se embrulhar numa bandeira e achar que isso vai resolver alguma coisa. O mundo é como é e está como está porque nós estamos muito mal-acostumados a abrir os olhos apenas para aquilo que nos interessa, nos dá notoriedade ou afeta diretamente. O fato é que corremos o risco de uma hora dessas abrirmos os olhos e não termos mais absolutamente nada para ver.

Fonte do texto: escrito por Ana Macarini - via: https://osegredo.com.br/2016/03/e-impossivel-evoluir-com-os-olhos-vendados/

quarta-feira, 9 de novembro de 2016

30 FRASES PARA VOCÊ LER QUANDO ESTIVER PENSANDO EM DESISTIR

Todo mundo já passou por um momento em que a ideia de desistir ficava martelando insistentemente na cabeça. Dúvidas fazem parte da história de praticamente qualquer pessoa, inclusive algumas das mais bem-sucedidas que conhecemos – e muitas delas têm um pouco a nos ensinar sobre isso.

São frases, pensamentos e algumas ideias quase soltas que nos ensinam porque nós devemos parar de reclamar e aprender a olhar pra frente.

1. “Se você não está disposto a arriscar, esteja disposto a uma vida comum.” – Jim Rohn

2. “Todos os seus sonhos podem se tornar realidade se você tiver coragem para persegui-los.” – Walt Disney

3. “Não é o mais forte que sobrevive, nem o mais inteligente. Quem sobrevive é o mais disposto à mudança.” – Charles Darwin

4. “Um homem de sucesso é aquele que cria uma parede com os tijolos que jogaram nele.” – David Brinkley

5. “Há dois tipos de pessoa que vão te dizer que você não pode fazer a diferença neste mundo: as que têm medo de tentar e as que têm medo de que você se dê bem.” – Ray Goforth

6. “O ponto de partida de qualquer conquista é o desejo.” – Napoleon Hill

7. “Todo progresso acontece fora da zona de conforto.” – Michael John Bobak

8. “Daqui a vinte anos, você não terá arrependimento das coisas que fez, mas das que deixou de fazer. Por isso, veleje longe do seu porto seguro. Pegue os ventos. Explore. Sonhe. Descubra.” – Mark Twain

9. “Nosso maior medo não deve ser o fracasso, mas ser bem-sucedidos em algo que não importa.” – Francis Chan

10. “Muitas das falhas da vida ocorrem quando não percebemos o quão próximos estávamos do sucesso na hora em que desistimos.” – Thomas Edison

11. “Coragem é a resistência ao medo, o domínio do medo – não a ausência do medo.” – Mark Twain

12. “Apenas deixe para amanhã o que você está disposto a morrer tendo deixado de fazer.” – Pablo Picasso

13. “Se você quer fazer uma mudança permanente, pare de se focar no tamanho de seus problemas e comece a focar no seu tamanho.” – T. Harv Eker

14. “Se você não tiver seu próprio plano de vida, é provável que caia no plano de alguma outra pessoa. E adivinha o que eles planejaram para você? Não muito.” – Jim Rohn

15. “A vida é uma viagem e se você se apaixona pela jornada, você estará apaixonado para sempre.” – Peter Hagerty

16. “Muito do estresse que as pessoas sentem não vem de ter muito o que fazer. Ele vem de não terminar o que foi começado.” – David Allen

17. “Se você procura sua realização nos outros, você nunca será realizado. Se sua felicidade depende de dinheiro, você nunca será feliz consigo mesmo. Se contente com o que você tem; fique feliz com a maneira como as coisas são. Quando você perceber que não está faltando nada, o mundo pertence a você.” – Lao Tzu

18. “A arte de viver está menos em eliminar nossos problemas do que em crescer com eles.” – Bernard M. Baruch

19. “A felicidade não é uma estação em que você chega, mas uma maneira de viajar.” – Margaret Lee Runbeck

20. “A verdadeira felicidade não é alcançada através da auto-gratificação, mas através da fidelidade a um propósito digno.” – Helen Keller

21. “Todos nós recebemos relatórios de muitas maneiras diferentes, mas a verdadeira emoção do que você está fazendo está em fazê-lo. Não é o que você vai conseguir no final, é realmente em fazer, e amar o que você está fazendo.” – Ralph Lauren

22. “Faça algo que ame e você nunca mais precisará trabalhar na vida.” – Willie Hill

23. “A ansiedade é a vertigem da liberdade.” – Soren Kierkegaard

24. “Faça o que você sempre fez e você terá sempre o mesmo resultado.” – Sue Knight

25. “Nós evitamos as coisas das quais temos medo porque pensamos que haverão consequências desastrosas se as confrontarmos. Mas a verdadeira consequência desastrosa em nossas vidas vem de evitar coisas sobre as quais nós precisamos aprender ou descobrir.” – Shakti Gawain

26. “Muito melhor é arriscar coisas grandiosas para ganhar vitórias gloriosas – mesmo que estampadas pelo fracasso – do que se alinhar com aqueles espíritos pobres que nem aproveitam muito nem sofrem muito, porque vivem em uma penumbra cinzenta que não conhece nem a vitória nem a derrota.” – Theodore Roosevelt

27. “Eu não sei a chave para o sucesso, mas a chave para o fracasso é tentar agradar a todos.” – Bill Cosby

28. “O primeiro passo em direção ao sucesso é dado quando você se recusa a ser um prisioneiro do ambiente em que estava inicialmente.” – Mark Caine

29. “Sempre que você se encontrar ao lado da maioria, é tempo de fazer uma pausa e refletir.” – Mark Twain

30. “Se você ouve uma voz dentro de você dizer ‘você não pode pintar’, então pinte sem dúvida, e essa voz será silenciada.” – Vincent Van Gogh

Fonte: http://www.sentimentosemfrases.com/30-frases-para-voce-ler-quando-estiver-pensando-em-desistir-2/

SE EU MUDEI?


SABEDORIA DE VIDA


UMA PESSOA COM UM MAU CARÁTER É CAPAZ DE TUDO, INCLUSIVE SIMULAR BOAS ATITUDES.


A VIDA ENSINA:


segunda-feira, 7 de novembro de 2016

50 PERGUNTAS QUE IRÃO LIBERTAR SUA MENTE

Estas perguntas não têm respostas certas ou erradas.

Muitas vezes a pergunta certa é a melhor resposta.

1. Quantos anos você teria se você não soubesse quantos anos você tem?

2. O que é pior, falhar ou nunca tentar?

3. Se a vida é tão curta, por que fazemos tantas coisas que não gostamos e gostamos de tantas coisas que não fazemos?

4. Quando tudo já está dito e feito, será que você disse mais do que fez?

5. Qual é a coisa que você mais gostaria de fazer para mudar o mundo?

6. Se a felicidade fosse a moeda nacional, que tipo de trabalho o tornaria rico?

7. Você está fazendo o que você acredita, ou você se contenta com o que está fazendo?

8. Se a expectativa de vida humana média fosse de 40 anos, você viveria sua vida de forma diferente?

9. Até que ponto você realmente controlou o curso da sua vida?

10. Você está mais preocupado em fazer as coisas direito ou está fazendo as coisas certas?

11. Você está almoçando com três pessoas que respeita e admira. Todos começam a criticar um amigo íntimo seu não sabendo que é seu amigo. A crítica é de mau gosto e injustificada. O que você faz?

12. Se você pudesse oferecer a um recém-nascido só um conselho, qual seria?

13. Será que você quebraria a lei para salvar uma pessoa amada?

14. Você já viu insanidade onde depois viu criatividade?

15. Pense em algo que você sabe e que você faria diferente da maioria das pessoas?

16. Como podem as coisas que fazem você feliz não fazerem todos felizes?

17. Qual a coisa que você não fez e que você realmente quer fazer? O que está prendendo você?

18. Você está se apegando a algo que precisa deixar ir?

19. Se você tivesse que se mudar para um estado ou país além do que você vive no momento, para onde você iria e por quê?

20. Você aperta o botão do elevador mais de uma vez? Você realmente acredita que isso fará o elevador chegar mais rápido?

21. Você prefere ser um gênio preocupado ou uma pessoa simples e alegre?

22. Por que você está onde está?

23. Você é o tipo de amigo que quer como amigo?

24. O que é pior, quando um bom amigo se afasta, ou perder o contato com um bom amigo que mora bem perto de você?

25. Qual a coisa pela qual você é mais agradecido na vida?

26. Você prefere perder todas suas velhas memórias ou nunca ser capaz de fazer novas amizades?

27. Será que é possível saber a verdade sem desafiá-la primeiro?

28. Alguma vez o seu maior medo se tornou realidade?

29. Você se lembra daquela vez cinco anos atrás, quando você estava extremamente chateado? Será que aquilo realmente importa agora?

30. Qual é a sua memória mais feliz infância? O que a torna tão especial?

31. Em que momento no últimos tempos você se sentiu mais apaixonado e vivo?

32. Se não for agora, então quando?

33. Caso você não tenha conseguido ainda, o que você tem a perder?

34. Alguma vez você já esteve com alguém , não disse nada, mas depois que se afastou sentiu que tinha tido a melhor conversa da sua vida?

35. Por que as religiões que apoiam o amor causam tantas guerras?

36. É possível saber, sem sombra de dúvida, o que é bom e o que é mau?

37. Se você ganhar um milhão de dólares, você sairá do seu trabalho atual?

38. Você prefere ter menos trabalho para fazer, ou mais trabalho que você realmente gosta de fazer?

39. Você sente como se você tivesse vivido o dia de hoje cem vezes antes?

40. Quando foi a última vez que você seguiu um caminho apenas com o brilho suave de uma ideia em que você acreditava fortemente?

41. Se você soubesse que todos que você conhece morreriam amanhã, quem você visitaria hoje?

42. Você estaria disposto a reduzir sua expectativa de vida em 10 anos para se tornar extremamente atraente ou famoso?

43. Qual é a diferença entre estar vivo e realmente viver ?

44. Quando é hora de parar de calcular riscos e recompensas, e ir em frente para conseguir o que se quer?

45. Se aprendermos com os nossos erros, por que estamos sempre com medo de cometer um erro?

46. O que você faria de forma diferente se soubesse que ninguém iria julgá-lo?

47. Quando foi a última vez que você notou o som da sua própria respiração?

48. O que você ama? Alguma de suas ações recentes expressou abertamente esse amor?

49. Em 5 anos a partir de agora, você vai se lembrar o que você fez ontem? E sobre o dia antes disso? Ou no dia anterior?

50. As decisões estão sendo feitas agora. A pergunta é: Você está as tomando por si ou você está deixando que os outros as tomem por você?

Fonte: http://professoresdosucesso.com.br/50-perguntas-que-irao-libertar-sua-mente.html